ALEPE

ALEPE
ALEPE

quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

LUÍS FERNANDO VERÍSSIMO APOIA COMISSÃO DA VERDADE E CONDENA TORTURADORES

O escritor Luís Fernando Veríssimo ao comentar o relatório final da Comissão da Verdade, que apontou 377 nomes do Estado Brasileiro por crimes de violação dos Direitos Humanos, estabeleceu a diferença entre os atos dos que lutaram contra a ditadura dos que agiram como agentes da repressão:

"A principal diferença entre um lado e outro é que os crimes de um lado, justificados ou não, foram de sublevação contra o regime, e os crimes de outro lado foram do regime. Foram crimes do Estado brasileiro. Agentes públicos, pagos por mim e por você, torturaram e mataram dentro de prédios públicos pagos por nós. E, enquanto a aberração que levou a tortura e outros excessos da repressão não for reconhecida, tudo o que aconteceu nos porões da ditadura continua a ter a nossa cumplicidade tácita. Não aceitar a diferença entre a violência clandestina de contestação a um regime ilegítimo e a violência que arrasta toda uma nação para os porões da ditadura é desonesto", diz ele.

O escritor cobrou ainda um pedido de desculpas dos militares. "Enquanto perdurar o silêncio dos militares, perdura a aberração. E você eu não sei, mas eu não quero mais ser seu cúmplice."

4 comentários:



  1. TERRORISTAS NÃO SÃO HERÓIS, SÃO BANDIDOS. TORTURADORES TAMBÉM...

    ResponderExcluir
  2. José Fernandes Costa18 de dezembro de 2014 17:32

    Luís Fernando Veríssimo é uma das cabeças pensantes deste país. - Ele NÃO é um bobalhão desmiolado, que só escreve baboseiras repetidas e odientas (em blogs). /.

    ResponderExcluir
  3. Apesar de ser um bom jornalista o Luís Fernando veríssimo tá imitando o pai, Érico Veríssimo que na velhice debandou a puxar o saco do Presidente Getúlio Vargas, para arrumar uns carguinhos de adido cultural na cidade do México e Washington. Apesar de não ser muito velho, mas será que Luís Fernando Veríssimo está caducando, hein?!?!?! Porque desmiolado ele não é nem muito menos dizia ou escrevia baboseiras repetidas e odientas. Será que Luís Fernando Veríssimo também não está sabendo ficar caduco.

    ResponderExcluir
  4. Quantos pensadores e intelectuais vivos temos hoje no Brasil, talvez contemos nos dedos. Tínhamos um Ariano Suassuna se foi, temos o poeta Ferreira Goulart imortal da Academia Brasileira de Letras, temos um Luis Fernando Veríssimo, quantos mais nós temos uns poucos talvez. Jamais negarei a inteligência de um homem e sua afinidade com os livros, não porque é filho de um grande intelectual mais sim pelas obras que ficam para os nossos irmãos brasileiros que estão chegando. É uma pessoa educada, capaz, simples, que proferiu uma palestra na Universidade Católica onde estavam intelectuais de Pernambuco e de alguns Estados do Nordeste, inclusive Ariano Suassuna. Eu e outros colegas advogados, assistimos e ficamos encantados todos, quando do término da palestra ele foi apaludido de pé. Tive a honra de junto com outros companheiros ir parabenizá-lo e cumprimentá-lo. Sou seu fã de carteirinha.

    ResponderExcluir