quarta-feira, 26 de março de 2014

FELIPE PORTO DEIXA A PRESIDÊNCIA DO DEM EM CANHOTINHO E APONTA INCOERÊNCIA DO PARTIDO

Acusado pela direção do DEM em Pernambuco de ser incoerente, por ter revelado o apoio à candidatura de Armando monteiro, o prefeito de Canhotinho, Felipe Porto, escreveu ao jornalista Inaldo Sampaio para se defender e apontou contradições no posicionamento político dos dirigentes do seu partido. Ele lembrou que esteve com Mendonça Filho em 2006 e com Jarbas Vasconcelos em 2010. E questionou como é que o Democratas agora é oposição ao PSB no Recife e apoia os socialistas na eleição estadual.

“O próprio Partido Democratas que demonstrou sua incoerência ao manifestar desejo de apoiar um governador que sempre abominou o nosso partido”, desabafou Felipe Porto, que por conta das divergências renunciou à presidência do Diretório Municipal do DEM em Canhotinho.

Na íntegra a carta do prefeito Felipe Porto:

"Foi com muita surpresa, que tomei conhecimento de que membros do Partido Democratas, me acusaram de ser incoerente por apoiar Álvaro Porto (PTB) para Deputado Estadual e Bruno Araújo para Deputado Federal (PSDB).

Foi por questão de coerência, que nas eleições de 2006 mantivemos apoio irrestrito à candidatura do então governador Mendonça Filho, onde fomos um dos poucos grupos que, apesar de uma eleição desacreditada, lhe conferiram a vitória nos dois turnos.

Foi também por coerência, que em 2010 apoiamos Jarbas Vasconcelos, mesmo sabendo das adversidades que seriam encontradas, e Canhotinho foi um dos lugares onde foi verificada uma das menores diferenças de voto a favor do governador.

Fatos como estes reforçam a nossa coerência, em nos mantermos na oposição ao Governador Eduardo Campos.

No entanto, conforme noticiado pela imprensa, foi o próprio Partido Democratas que demonstrou sua incoerência ao manifestar desejo de apoiar um governador que sempre abominou o nosso partido.

Por todos é sabido, que as alianças políticas, sobretudo nas eleições proporcionais, vão muito além dos limites partidários, ou será, que por coerência, o presidente do Partido Democratas irá rejeitar o apoio do Prefeito de Ibirajuba, integrante do Partido dos Trabalhadores, a quem o Democratas faz feroz oposição?

Não seria coerente o Democratas apoiar o PSB no âmbito estadual e fazer oposição na Prefeitura do Recife. Quais são as diferenças entre o governo do PSB no Governo do Estado e na Prefeitura do Recife?

Tenho certeza, que o Partido Democratas manterá a posição adotada nos últimos 7  anos,  permanecendo na oposição, em respeito ao Deputado Maviael Cavalcanti, a Vereadora Priscila Krause, e a todos os companheiros de partido, que assim como eu, estão constrangidos com a possível adesão ao PSB.

Por coerência, renuncio ao cargo de presidente do diretório municipal do Partido Democratas em Canhotinho, e, pela incompatibilidade de ideias demonstrada, peço que a direção estadual reflita sobre a conveniência da minha permanência do partido. Garanto, que se uma posição coerente for tomada pela direção estadual do partido, apagarei as luzes ao sair.

                           Canhotinho, 25 de março de 2014.
                           Felipe Porto – Prefeito de Canhotinho
                         
                          (Foto: TV Replay.com.br)

2 comentários:

  1. qUEM DIRIA MENDOCINHA DO DEM APOIAR OS CANDIDATOS DE EDUARDO CAMPO. eLE E JARBAS VÃO DEIXAR A VIDA PÚBLICA DE MANEIRA NÃO MUITO ELEGANTE.

    ResponderExcluir
  2. Vejamos nós o quanto se reproduziu em filhotes as brigas entre PT e PSB a nível de Estado e Federação.

    Culpados: todos sem exceção.

    Motivo: falta de regras claras e objetivas da nossa legislação eleitoral.

    Processo eleitoral: somente favorece a quem possui muito dinheiro e tem lobistas para arrecadar muito dinheiro para gastas com cabos eleitorais.

    Coerência: nenhum partido o é.

    Por quê? Falta de uma Reforma política que torne as disputas menos desleais.

    De que forma? Voto distrital puro. O resto é conversa fiada.

    ResponderExcluir