Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

COMISSÃO INVESTIGA ASSASSINATO DE JUSCELINO

O ex-presidente Juscelino Kubistchek pode ter sido assassinado pela ditadura militar. Essa versão, que não passava de especulação até bem pouco tempo, pode ser confirmada pela Comissão Nacional da Verdade, que está investigando o “acidente” que matou JK, em 22 de agosto de 1976, na Via Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro.

As investigações começaram a partir de um relatório feito pela OAB de Minas Gerais. No requerimento entregue à Comissão da Verdade, a Ordem dos Advogados afirma que o ex-presidente é uma vítima do regime de 64.
Segundo o Portal UOL a versão oficial diz que Juscelino e o motorista Geraldo  Ribeiro morreram em um acidente. O condutor teria perdido o controle do Opala que dirigia, ocasionando uma colisão, ao esbarrar num ônibus da Viação Cometa e bater de frente em um caminhão, saindo da pista e capotando.
De acordo com documentos da OAB "estudos, pesquisas, depoimentos, leitura apurada do Inquérito Policial e do laudo da exumação do corpo do motorista Geraldo Ribeiro, após apontamentos novos e não trazidos à época no Inquérito e a opinião pública (...) tratou-se de atentado político, a morte do ex-presidente e Geraldo Ribeiro".
O ex-motorista, segundo essa nova versão, teria sido "atingido na cabeça, por um projétil denominado batente, de fabricação e uso exclusivo das Forças Armadas, muito utilizado à época pelo Exército Brasileiro".
Segundo o presidente da comissão da OAB, William Santos, fatos novos revelados após a morte de JK e seu motorista exigiram a reabertura das investigações pela comissão. Ele afirma que o suposto assassinato do ex-presidente está ligado à operação Condor que, por meio do SNI (Serviço Nacional de Informações), órgão de repreensão da Ditadura Militar brasileira, perseguiu, torturou e matou opositores nos países vizinhos.

A operação Condor ficou conhecida como uma espécie de "multinacional" dos órgãos de repressão das ditaduras militares implantadas nas décadas de 1960 e 1970 em países da América Latina. Os agentes dos órgãos de repressão agiam com liberdade e tinham apoio dos órgãos similares nos países, incluindo o Brasil, para perseguir opositores.
Com isso, diversos exilados políticos foram vitimados pelos governos de seus países de origem, mesmo estando fora. Segundo Santos, esses "acidentes" à época, que aconteciam com opositores do regime, o "código 12", funcionava para "liquidar" figuras da oposição. 
Caso o crime venha a ser confirmado, será provavelmente o primeiro assassinato de um presidente brasileiro. E praticado pelo Estado.

5 comentários:

  1. ..........Caso o crime venha a ser confirmado, será provavelmente o primeiro assassinato de um presidente brasileiro. E praticado pelo Estado... DISCORDO PLENAMENTE DO JORNALISTA!!! E DO PROVAVELMENTE TAMBÉM!!! TEM MAIS GENTE NESSE IMBRÓGLIO: JOÃO GOULART JAMAIS MORREU DE ATAQUE CARDÍACO NATURAL E SIM PROPOSITAL, ACINTOSO, PROVOCADO!!! ALGUNS IMPRESTÁVEIS DOS VERDES-OLIVAS FORAM OS DITOS CUJOS QUE DETONARAM JANGO!!! O SEU CONCUNHADO, O BRISA QUE NÃO ALISA, DIZIA ISSO ABERTAMENTE, DEBAIXO NAS BARBAS DOS MILITARES!!!

    ResponderExcluir
  2. Belo trabalho Roberto Almeida, sou estudante e tenho paixão pela história do nosso país e sua publicação está de ótima qualidade. Parabéns e espero que continue fazendo publicações sobre este assunto e tantos outros relacionados a nossa história.

    ResponderExcluir
  3. se a ditadura militar fez isso com um presidente, imagine com os pobres,depois que mim tornei adulto pesquisei um pouco da historia de juscelino e nunca acreditei que foi um acidente, na época que foi prefeito era conhecido o prefeito furacão, pelas quantidades de obras que execultava, isso era uma de suas virtudes, mesmo com dificuldades, hoje os prefeitos recebem rios de dinheiro e você não ver lá tanta coisa, eles deveria pesquisar a vida de juscelino.

    ResponderExcluir
  4. José Fernandes Costa23 de janeiro de 2013 20:37

    Juscelino e Jango são dois ex-presidentes brasileiros ASSASSINADOS pelos milicos dos ANOS DE CHUMBO. - Quem tortura e mata, MENTE com muito mais facilidade. - E onde havia um Carrascoazul Médici e um Ernesto Geisel (pastor alemão), de plantão, para assassinar quem deles discordasse, o que se poderia esperar? - Algum idiota vai acreditar que o motorista da Viação Cometa tenha atravessado o canteiro central da Via Dutra para atropelar e matar Juscelino e seu motorista? - Só o Brilhante Ustra é capaz de sustentar essa versão mentirosa./.

    ResponderExcluir
  5. AGORA! E Marcos Freire, Ulisses Guimaraes vão investigar?
    JONAS

    ResponderExcluir