ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

domingo, 25 de novembro de 2012

EDUARDO CONVERSA COM EMPRESÁRIOS VISANDO 2014

Governador com a maior taxa de aprovação em todo o País, o pernambucano Eduardo Campos, do PSB, pode ser o fiel da balança na disputa presidencial em 2014. No segundo mandato, e, portanto, sem a possibilidade de reeleição, ele parece decidido a entrar de vez no jogo nacional. Para isso, tem se aproximado cada vez mais de grandes empresários.

Reportagem deste domingo do jornal Estado de S. Paulo revela que, nos últimos meses, ele se reuniu com pesos pesados do PIB nacional, como Jorge Gerdau, da Gerdau e do Movimento Brasil Competitivo, André Esteves, do BTG Pactual, Lázaro Brandão, do Bradesco, Carlos Jereissati, da Oi, Roberto Setubal, do Itaú, Marcelo Odebrecht, da Odebrecht, e Cledorvino Bellini, da Fiat.
A todos tem oferecido incentivos para investimentos no Estado e falado sobre sua gestão. A Fiat, por exemplo, decidiu investir R$ 4 bilhões numa fábrica em Goiana, na divisa com a Paraíba. O banco de investimentos BTG abriu escritório em Recife e o Bradesco recebeu Campos para uma conversa reservada em São Paulo. A Oi, por sua vez, ajuda a financiar um projeto de investimento em empresas digitais na capital pernambucana.
Ao mesmo tempo, Campos procura um marqueteiro para dirigir os programas do PSB que serão exibidos no início de 2013 -- todos centrados em programas implantados em Pernambuco. Um dos destaques será o "Pacto pela vida", que ajudou a reduzir a violência no estado.
Agindo discretamente, sem dizer que sim nem que não, Campos deixa correrem soltas as especulações sobre sua candidatura, que agrada até ao tucano Aécio Neves. "É uma divisão no campo deles", tem dito o senador mineiro, que vê essa terceira via como um caminho para facilitar um segundo turno.
O governador pernambucano também resgatou a Brasília o deputado Beto Albuquerque (PSB-RS), que era secretário do governador Tarso Genro e reassumirá seu mandato na Câmara. "Vamos pôr o PSB no debate nacional", diz ele.
Campos está hoje numa posição de força. Num interessante artigo, João Bosco Rabello, do Estadão, afirma que, se concorrer em 2014, ele poderá forçar o segundo turno. Se desistir, poderá cobrar o lugar de vice na chapa de Dilma Rousseff, desalojando o PMDB, de Michel Temer. (Fonte: Brasil 247. Na foto o empresário Jorge Gerdau e o governador Eduardo Campos).

2 comentários:

  1. GARANHUNS NESTA HISTÓRIA TODA FICA DE FORA - COM ABSOLUTA CERTEZA-. Nosso governador esqueceu-se da votação que teve aqui e não agradeceu em nada, somente tirar a corja de bandidas daqui e transferi-las para Buíque, que deveria ter mandado para profundeza do inferno, somos gratos por isso. Mas desenvolvimento, emprego, melhoria de vida, saúde e educação zero. Somos uma cidade esquecida por tudo e portos, inclusive pelos nossos "políticos" vereadores e prefeito que são um bando de parasitas que não lutam por nada para Garanhuns, a não ser que tenha "MINHA PARTE". É desta forma que esta câmara trabalha em causa própria. Creio que este povo da minha Garanhuns esteja começando a mudar. Espero que este vereadores nas próximas eleições não apõem deputados de outras regiões que não sabem nem onde fica Garanhuns, como fizeram vários vereadores daqui apoiando forasteiros em traca de alguns trocados ou por gasolina. Estes vereadores tem que começar em desenvolver Garanhuns para que nós sejamos novamente respeitados e reconhecidos como uma cidade e não como Mais uma cidade de Pernambuco.
    Jonathas

    ResponderExcluir
  2. Senhores, infelizmente sabe o que eu acho, é que mais uma vez não teremos oposição."Cidade sem oposição", que foi o que tivemos nesse moribundo governo,já na UTI em fase terminal,dá no que deu, estagnação, desmandos,e incompetência.O prefeito que sai, tem na sua atual equipe, falo do 1º escalão,auxiliares fraquissímos, mas isso é próprio dos incompetentes, não aceita colaboradores com bons currículos, para não ofuscá-lo.Daí sua atual equipe, subtraindo algumas almas raras, medíocre.O prefeito eleito, começa bem melhor que o antecessor, pelo menos com relação a equipe, pelos nomes que se falam, o nível é bem superior e seria prudente também, afastar todo e qualquer resquícios, dessa administração desastrosa. Todos nós, garanhunenses,nascidos aqui ou não,e os que escolheram esta terra para viver, esperamos o melhor para Garanhuns a partir de janeiro. Vamos esperar janeiro chegar, e aí daremos um tempo ao homem,para que ele possa tomar conhecimento real da situação.Não queremos mais estagnação, incompetência e desmandos, o que esperamos do próximo governo, é trabalho, emprego, renda para os filhos da terra, que estes não precisem mais sair de seu quinhão, a procura de trabalho em outras bandas.Antonio de Pádua Recife

    ResponderExcluir