Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

terça-feira, 27 de novembro de 2012

A SÓLIDA ALIANÇA ENTRE ARMANDO E IZAÍAS

O deputado e prefeito eleito Izaías Régis (PTB) costuma ser fiel aos seus amigos. Aqui na cidade, um grupo de pessoas que o acompanha há muitos anos costuma ser hostilizado por setores elitistas. Gente que só queria ver, talvez, o parlamentar andando com “gente bem nascida”. O petebista não dá bola para quem critica seus assessores e costuma justificar: “Esse pessoal estava comigo quando eu era um simples comerciante, por que vou abandoná-los agora?”

E Izaías obteve uma vitória estrondosa na eleição de prefeito, tendo ao seu lado os “velhos” companheiros como Cacau, Ary,  Marcone,  Vando, Carlinhos, Macambira, Paulinho, Méviton,  Roberto Ivo e outros.

Se o deputado é correto com essa turma, imagine você, amigo leitor, a fidelidade do futuro prefeito de Garanhuns ao senador Armando Monteiro. Foi graças ao presidente estadual do PTB, que começou a apoiá-lo lá atrás, que o empresário de porte médio entrou na política e cresceu. Foi o único do município a ter três mandatos consecutivos de deputado e obteve em 2012 a maior vitória eleitoral de um candidato em Garanhuns.

Armando e Izaías não são simples aliados políticos. São como irmãos. O senador, outro dia, disse que mesmo sem ter idade para ser pai do deputado garanhuense o tem na conta de um filho.

O senador tem planos de ser governador de Pernambuco. Por conta deste projeto, jogou tudo na campanha política de Garanhuns, cidade que considera estratégica para 2014.

Na campanha eleitoral Armando Monteiro veio várias vezes à cidade, plantou assessores junto do candidato e foi o principal articulador da aliança com o ex-prefeito Silvino Andrade. O líder petebista foi, literalmente, o principal “pai” da vitória de Izaías.

O prefeito eleito aceitou a colaboração do senador na campanha e quando foi eleito o procurou já no primeiro momento para discutir com o seu “guru” a formação da nova equipe de governo. A maioria dos secretários é uma escolha pessoal de Izaías, mas pelo menos em duas pastas – Finanças e Planejamento – a nomeação pode ser feita atendendo indicações de Armando.

O pré-candidato a governador vai ajudar Garanhuns de todas as formas possíveis. Estará unido ao prefeito para fazer da Suíça Pernambucana uma “vitrine” no Estado, e quem sabe da terra de Simoa Gomes sairá o grito capaz de impulsionar a candidatura de Armando Monteiro, um político sério, com todas as condições de suceder Eduardo Campos no Palácio das Princesas.

A influência do líder petebista na política de Garanhuns, a sua amizade e a estreita aliança com Izaías Régis, só podem trazer benefícios para  o município.

Assim como o petebista deve muito do sucesso da campanha ao senador da República, pode fazer um governo inovador, com muitas realizações, graças ao empenho e ao poder de articulação de Armando.

Izaías e Armando, juntos, podem levar Garanhuns bem mais longe. O município poderá crescer e começar a ser uma referência no interior de Pernambuco e do Nordeste.
É nisso que estamos acreditamos. Devemos torcer por esse projeto. Por Garanhuns e pelo seu povo.

7 comentários:

  1. É preciso Roberto, analizar também o contraditório, se não vejamos: Humberto Costa eleito Senador na campanha de reeleição de Eduardo Campos, foi jogado as feras, pelo Governador na eleição para prefeito de Recife,este lançou um desconhecido e ganhou a eleição, ao mesmo tempo ficou livre de Humberto. Vamos ao Senador Armando Monteiro, 1º Eduardo Campos ainda é o mandão e faz o que quer até 2014, sabe-se aqui em Recife que ele não quer Armando para Governador de jeito nenhum, assim como fez para prefeito, irá lançar um homem de sua estreita confiança para derrotar Armando de todo jeito,e quem tem a chave do cofre e a caneta, é ele.Esses dois anos o prefeito eleito não contará com Eduardo, pode ter certeza disso, o Governador não bate com Izaías de jeito nenhum,Garanhuns, ficará com o FPM e ponto final.Ganhando a eleição para Governador o senador Armando Monteiro em 2014, Garanhuns estará com tudo, porém se perder e for eleito o homem de Eduardo Campos para Governador,Garanhuns que irá apoiar Armando, ficará a pão e água e o decadente FPM.Esses são os fatos." A comida do cara estúpido,é comida primeiro" Antigo provérbio russo. Anderson Lira Recife

    ResponderExcluir
  2. Garanhuns não vive só de FPM como Caetés e outras cidades pequenas e nenhum governador poderá deixar Garanhuns a pão e água, o que Garanhuns precisa é de um prefeito e a partir de janeiro vai ter um.

    ResponderExcluir
  3. O bancário José Antônio de Medeiros, deverá ser o secretário da economia.

    ResponderExcluir
  4. Minha maior admiração por Izaias a sua fidelidade com as pessoas realmente as pessoas criticavam muito mas eu sempre pensei como o blogueiro faz seu relato , ele é fiel podem criticar ele segue sempre seus principios de de fidelidade,acho interessante.Dalva Mendes

    ResponderExcluir
  5. Garanhuns como bem falou o Sr. Anderson de Recife, hoje vive exclusivamente do FPM, não tem receita substancial de IPTU, o IPVA é mínimo, haja vista que até os ônibus da Empresa São Cristóvão, são matriculados em Salvador, ou seja receita para lá, apesar do cidadão dizer que Garanhuns não vive só do FPM, ele está equivocado, realmente vive hoje só do FPM, falo com conhecimento de causa, só não posso me identificar. Quanto a nenhum Governador deixar Garanhuns a pão e água, esse cidadão equivoca-se mais uma vez, há pelo menos quatro anos Garanhuns está a pão e água, é só acompanhar a política, e a economia do município, para não falar o que não sabe.

    ResponderExcluir
  6. Amigos, quero vos fazer uma pergunta:

    O que é que Armando Monteiro tem a ver com Garanhuns? Me digam algo de revolucionário que esse homem fez por Garanhuns.

    Nossa cidade não passará de um mero curral eleitoral para ele e para o estrangeiro Corte Real!

    Por amor a Garanhuns, Izaías trará o forasteiro Corte Real para fazer campanha aqui, levar nossos votos e desaparecer!

    ResponderExcluir
  7. Concordo com o primeiro comentário. cícero centro garanhuns.

    ResponderExcluir