SINDICATO DOS PROFESSORES E MÉDICO REPROVAM ATITUDE DE SUPLENTE DE VEREADORA

Vice-presidente do Sindicato dos Professores de Pernambuco, George Sanguineto (foto), repudiou a atitude da suplente de vereadora Andrea Nunes, de promover uma balada pelas ruas de Garanhuns no dia em que o Brasil ultrapassou os 100 mil mortos pela Covid. 

Em nome do Simpro, George criticou o evento, que a seu ver pôs em risco os jovens e a população em geral.

Dirigente sindical lembrou que um decreto do governo estadual proíbe o tipo de evento promovido e que até o Festival de Inverno de Garanhuns foi cancelado este ano,  por conta da pandemia. “Esta professora não nos representa”, disse Sanguineto.

OPINIÃO DE MÉDICO – Outro que reprovou a balada da suplente de vereadora foi o médico Ulisses Pereira, que está na linha de frente no combate à pandemia.

Mesmo sendo do grupo político do prefeito, ao qual também pertence Andrea, Dr. Ulisses considerou a festa feita para homenagear os estudantes como inoportuna.

“Não estou falando como político e sim com a visão da ciência”, comentou Pereira no programa de Gláucio Costa, na Rádio Marano FM. O médico acha que a Vigilância Sanitária não devia permitir esse tipo de evento e advertiu que neste momento, no Hospital Perpétuo Socorro, 10 pacientes estão na UTI com a Covid e é provável que pelo menos quatro deles não sobrevivam.

Gláucio Costa informou que na sexta-feira participou de uma reunião com o promotor Domingos Sávio, representante do Ministério Público em Garanhuns, que na oportunidade fez recomendações relacionadas com a pandemia.

O radialista entende que a suplente de vereadora agiu de modo contrário às recomendações do promotor.

Fomos informados que partidos políticos do município pretendem denunciar a professora responsável pela balada tanto no Ministério Público quanto na Polícia Civil.

Tanto Kleber Cisneiros quanto Roberto Almeida, que divulgaram a balada do final de semana, foram criticados e até atacados nas redes sociais.

Kleber foi chamado de gordo, como se uns quilos a mais ou a menos importassem numa questão tão séria. Um ou outro tentou dizer que a notícia que divulgamos não é verdadeira e deram a entender que se trata de questão pessoal.

Os fatos foram divulgados como aconteceram e os vídeos estão aí nas redes sociais para provar. Andrea, que chegou a exercer o mandato de vereadora de Garanhuns, é uma pessoa pública e suas atitudes têm influência na sociedade, principalmente entre os jovens. Para o bem ou para o mal ela é notícia. Assim, devia pensar melhor antes de fazer algum evento, especialmente porque a pandemia ainda não acabou.

Não inventamos que a suplente foi à rua, discursou sem máscara e chamou os jovens a beber cachaça. Ela fez isso e ainda postou vídeos nas redes sociais.

Deve arcar com as consequências do que fez e nós nos limitamos a divulgar os fatos. A população de Garanhuns que os julgue.

2 comentários:

  1. Na verdade, nesse imbróglio todo, o que há é uma canalhice orquestrada por algumas figuras para não eleger uma pré-candidata favorita para que seja eleito certos cupinchas que fazem parte da laia desses denunciantes. Pois bem, em que pese ser um gentlemen no trato pessoal e gozar de alto prestígio perante à sociedade local, além de ser um especialista gabaritado no ramo da medicina, mesmo com todas essas credenciais curriculares no campo moral e profissional que lhes favorece, isso não lhe dá o direito de fazer uso imprudente de um fato legal, muito bem informado e NÃO desautorizado por quem de direito que foi a LIVE da Balada Bus dos estudantes da COHAB II. Diante das circunstâncias ou das evidências ora expostas, o que se pode dizer é que o Dr. Ulisses Pereira pisou na bola e pisou feio!!!


    Ao informar nos potentes microfones da Rádio Marano de Garanhuns que a BALADA TERIA SIDO MOVIDA A ÁLCOOL, no mínimo, Dr. Ulisses Pereira foi um inconsequente!!! A propósito, isso foi um tapa na cara em uma educadora da envergadura moral de ANDRÉA NUNES, que por 8 anos foi diretora da Escola Simôa Gomes da COHAB II, e, incansavelmente, combateu com veemência o uso de drogas ilícitas ou mesmo lícitas naquele ambiente educacional. Apurando o caso por outro ângulo e, o que se vê, eleitoralmente falando, um blogueiro, um radialista e um médico, tentaram jogá-la na lata do lixo, porém, quebraram a cara!!!


    Os três alcaguetes, o médico Ulisses Pereira, o radialista Gláucio Costa(deduz-se ou queira-se crer que inocentemente) e o blogueiro Kleber Cisneiros, propositalmente, deram uma de João-Sem-Braço e “esqueceram” de informar a opinião pública que, preventivamente foram tomadas por parte da responsável pelo bonito e tradicional evento todas as medidas sanitárias exigidas pela OMS e Ministério da Saúde do Brasil, pois tomou-se a iniciativa da desinfecção total do ônibus foi passado álcool gel do lado interno, todo o piso foi lavado com cloro, as nove pessoas que circulavam dentro do ônibus foram submetidas a uma aferição de temperatura além do uso obrigatório das máscaras.


    Sinceramente, o que se viu por parte do conceituado Dr. Ulisses foi a disputa por holofotes, microfones e refletores ao mandar para as cucuias a lógica e os fatos. E o que sobrou?!?!?! Ora, ora, somente o cinismo e a hipocrisia, como também a licença para tratar os outros como bobos e babacas. O tratamento que se pode dar a esse lamentável episódio é nada mais nada menos afirmar que isso se chama dissimulação, fingimento, farsa, disfarce, sonsice, impostura, insinceridade e deslealdade de um correligionário do PTB com uma pré-candidata a vereadora pelo mesmo PTB. No mínimo, esse ato de arapongagem teria de ser punido pela comissão de ética do partido... Ainda bem que a ex-vereadora ANDRÉA NUNES é uma pessoa de caráter admirável e sentimentos puros quando jamais se deixará ser levada por futrica e inveja de quem surfou ou viajou na maionese como foi o caso do Dr. Ulisses Pereira.


    Diz um dito popular que, recordar é viver... Pois bem, vamos aos fatos!!! Afinal de contas, contra fatos não há argumentos: o então Ministro da Saúde Henrique Mandetta decretou estado de emergência sanitária de interesse nacional a respeito do COVID-19, no dia 4 de fevereiro de 2020. Pois não é que, o preocupado médico Ulisses que chamou os jovens de cachaceiros da BALADA realizada em 8 de agosto, esse mesmo doutor, no dia 21 de fevereiro, promoveu o DESFILE DAS VIRGENS (sem ´máscaras) com a cachaça comendo no centro em plena Avenida Rui Barbosa. Vejam bem, sua festa foi realizada 17 dias depois do ministro Mandetta alertar o país através de Decreto-lei que o coronavírus estava em curso. Quer dizer, o Dr. Ulisses Pereira cobra exemplo da ex-vereadora ANDRÉA NUNES ao invés de se dar como exemplo!!! Ou seja, é aquele velho dilema ou aquela velha tática recheada de hipocrisia, mas bastante conhecida: Acuse os outros do que você faz...

    ResponderExcluir

  2. Em um bate papo informal que mantive com ANDRÉA NUNES, o sindicato dos professores(90% petistas), está dando todo apoio no que diz respeito a atitude da ex-vereadora e há informação que esse tal de George Sanguineto é um puxa-saco do governador do PSB e a turma do PT acha ele um zero à esquerda. Aliás, alguns acharam essa manchete do texto bastante estranha. Por ser sindicalizada há 14 anos e ser bastante atuante no sindicato dos professores chegando a ser delegada do sindicato representando Garanhuns nos fóruns dos quais participou, Andréa tá recebendo apoio incondicional de um grupo de redes sociais de todo Pernambuco por bela ser conhecida, atuante e muito querida perante os professores sindicalizados por esses professores. Na verdade, soa muito estranho a palavra desse vice-presidente que um PSB de carteirinha e gosta de conversar balela em se posicionar daqueles que falam mal do Governador de um Estado como o de Pernambuco que tem o maior índice de letalidade da COVID-19. 7% das pessoas que adoecem em nosso estado batem as botas, enquanto em São Paulo esse índice é de 4%...


    P.S.: - Quanto as peraltices praticadas pelo noviço rebelde Ulisses Pereira, deveria ser punido pelo seu sindicato por praticar DESFILE DAS VIRGENS movido a bebida alcoólica e sem máscara desrespeitando decreto do Ministro da Saúde; responder processo por calúnia aos jovens que participaram da BALADA BUS chamando-os de cachaceiros(pois a festa foi movida a refrigerantes Jatobá e não houve bebidas alcoólicas) e responder processo na comissão de ética do PTB por ter injuriado uma pré-candidata do seu partido.

    ResponderExcluir