SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO

PARADA GAY LEVA 800 MIL À PRAIA DE COPACABANA



Com a participação de artistas de peso, caso de Daniela Mercury, Preta Gil, Valesca Popuzuda e Pablo Vital, foi realizada hoje, na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, a 22ª Parada do Orgulho LGBTI - lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e pessoas intersex.

Organizada pelo Grupo Arco-Íris de Cidadania, a Parada do Rio de Janeiro é uma das maiores do país. Além de defender a diversidade sexual e a liberdade de gênero, a manifestação gigante, que reuniu 800 mil pessoas na orla marítima, teve também forte conteúdo político, com críticas ao prefeito do Rio, Marcelo Crivella; ao governador do estado, Luiz Fernando Pezão e ao presidente Michel Temer.

A cantora Teresa Cristina, também presente na parada,  brincou com a multidão e instituiu o momento "beijação" do ato.  Ela disse,   ironizando,   que só o prefeito do Rio, Marcelo Crivella, não poderia entrar na brincadeira. 

"Beija ele, beija ela, só não beija a boca do Crivella", alfinetou Teresa.

Uma faixa enorme em Copacabana provocava: "Bem na sua cara, Crivella". Em outro cartaz os manifestantes pediam: "Fora Crivella".

Outros artistas prestigiaram o evento, como Lorena Simpson, Yann, Sara e Nina, Leila Maria, Cariúcha, Candybloco, DJ Paulo Pringles e Bloco Exagerados. A multidão desfilou pela orla de Copacabana puxada por seis trios elétricos.


Daniela Mercury, que desde 2013 está casada com a jornalista Malu Verçosa e tem apoiado decisivamente a união entre pessoas do mesmo sexo, definiu o movimento: "A parada gay nasceu para curar a homofobia e o preconceito da sociedade. Se você é gay, derrube todas as paredes, quebre o armário e viva sua felicidade e sua liberdade! Ser gay é um direito! Somos livres e iguais", escreveu a cantora baiana.



*Texto construído a partir de informações do Portal da Globo. Fotos: G1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário