Garanhuns

Garanhuns
Fique em dia com Garanhuns

GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
Presença do Governo no Agreste Meridional

terça-feira, 25 de julho de 2017

POLÍCIA INVESTIGA SUPOSTA FRAUDE EM CONCURSO


Está repercutindo na imprensa de todo Estado a notícia de que pode não ter sido lícito o preenchimento de vagas nos cartórios de Pernambuco. Blogs como o sertanejo Itamar, ou da região metropolitana como do Edmar Lyra, além do blog de Magno Martins, noticiaram a possível maracutaia. Desse último repostamos o texto abaixo:

A Polícia Civil de Pernambuco está investigando uma possível fraude no concurso para tabelião de cartório realizado pelo Tribunal de Justiça do estado (TJPE) em 2012. Um grupo de candidatos denunciou concorrentes que não teriam a formação necessária à função. Para ser aprovado, o candidato precisa se submeter a alguns exames como nos demais concursos públicos. Em paralelo, necessita ser bacharel em Direito, com títulos de especialização e de pós-graduação.

A polícia investiga a suposta utilização de títulos de pós-graduações falsos por alguns candidatos que teriam burlado o sistema para conseguir se beneficiar. De acordo com a denúncia, existem candidatos com 19 títulos de pós-graduação, outros com 17, 15, 14 e 11, obtidos em apenas um ano letivo, algo impossível.

A delegada Patrícia Domingos, titular da Delegacia de Repressão aos Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos, é responsável pelo caso. Segundo ela, o inquérito policial é sigiloso. “É um caso muito sensível, não posso dar informação nenhuma”, afirmou ao blog, hoje.


O concurso para tabelião é bastante concorrido, porque alguns cartórios conseguem arrecadar quase R$ 700 mil reais por mês, de acordo com o Conselho Nacional de Justiça. Além disso, o cargo é ocupado de forma vitalícia. Pernambuco não é o único estado onde existe a investigação de fraude. No Espírito Santo, a Polícia Civil também apura irregularidades em concurso para o mesmo cargo. Há inclusive um laudo oficial de um perito constatando títulos falsos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário