Governo Municipal

Governo Municipal
Juntos por uma Grande Cidade

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

quarta-feira, 5 de julho de 2017

A AMANTE DO IMPERADOR PEDRO I

A novela “Novo Mundo”, no ar na TV Globo, no horário das 18h, conta uma história já abordada muitas vezes no cinema, na televisão,  na literatura e na história nacional.

O folhetim aborda o reinado de Dom Pedro I, o homem que proclamou a independência do Brasil e era um mulherengo incorrigível.
Seu mais famoso caso de amor, com Domitila de Castro, está na trama central da novela.

Este personagem entrou para a história do Brasil como uma mulher à frente do seu tempo, que não foi apenas mais uma na vida do imperador.
Ela além de ser a preferida de Dom Pedro como amante, tinha também influência política sobre ele e várias decisões do dirigente brasileiro foram tomadas após aconselhamento de Domitila.

A Marquesa de Santos, como viria a ser conhecida tinha tanta força junto ao imperador que chegou a ser nomeada pelo imperador como “dama camarista” da imperatriz Leopoldina, mulher de Dom Pedro, medida que obrigava a esposa e a amante a conviverem de perto.

Quando Leopoldina morreu o imperador ainda pensou em casar com Domitila, mas orientado por assessores terminou abandonando a amante e casando com uma nobre europeia de apenas 16 anos.

A marquesa sofreu a decepção, mas terminou refazendo também sua vida, casou com um militar, teve seis filhos com este e ficou com o marido até o fim da vida.

Embora sem a qualidade técnica da novela global, a antiga TV Manchete lançou nos anos 80 “A Marquesa de Santos”, em que retrata muito bem o que foi o romance entre Domitila Castro e Pedro I.


Na Manchete o imperador é interpretado pelo bom ator Gracindo Júnior e Maitê Proença, no auge do talento e da beleza vive o papel da Marquesa.

Veja que a "esculhambação" nacional vem de longe. Se hoje temos um governo ilegítimo que nos mata de vergonha, nos tempos do império tivemos um mulherengo no poder que não somente montou casa (hoje um museu no Rio de Janeiro) para a amante, como permitia que esta influenciasse nas decisões da Corte.

*Na foto da antiga Revista Manchete, Maitê Proença como a "Marquesa de Santos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário