Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

domingo, 27 de novembro de 2016

SÃO LUIZ EXIBE FESTIVAL DE CINEMA PERNAMBUCANO

O Cinema São Luiz, palco dos maiores festivais de audiovisual do Estado, abriga, entre os dias 28/11 a 3/12, a 18ª edição do Festival de Curtas de Pernambuco (FestCine).

Realizado pelo Governo de Pernambuco, através da Secult-PE/Fundarpe, em parceria com a Prefeitura do Recife, a mostra, cuja programação é inteiramente gratuita, exibirá neste ano um total de 58 filmes de todas as macrorregiões pernambucanas, revelando uma grande diversidade de temas, estéticas, narrativas e processos de realização.

Selecionados entre 104 obras inscritas, os curtas concorrem a uma premiação total no valor de R$ 40 mil, além do  Troféu Fernando Spencer, nas categorias técnicas. Confira AQUI a programação completa.

“Ao longo desses 18 anos, o FestCine se orgulha de ter exibido, ao longo de sua trajetória, os primeiros trabalhos de muitos diretores que, atualmente, são consagrados e que tão bem têm representado o cinema nacional pelo mundo. Criado inicialmente como Festival de Vídeo – em uma época onde eram raras as alternativas para exibição de conteúdos audiovisuais independentes, o festival cresce a cada edição com a missão de preservar o olhar para a produção local e promover interações entre jovens e experientes realizadores do segmento”, conta Milena Evangelista, coordenadora-geral do evento.
O secretário Estadual de Cultura, Marcelino Granja, destaca que “em um complexo e desafiador cenário político e sociocultural, é mesmo de comemorarmos a permanência e o alcance da ‘maioridade’ desta importante ação da política pública que, há 18 edições,vem contribuindo para a difusão do audiovisual pernambucano e para a formação cultural de diversos de realizadores”.
Homenageados - A 18ª edição do FestCine reverencia a imensa contribuição de dois pernambucanos ao cinema brasileiro: o professor e cineasta Paulo Cunha, que tem se dedicado atualmente a qualificar a pesquisa sobre o cinema feito em Pernambuco; e a diretora Renata Pinheiro que tem acumulado prêmios e exibições nacionais e internacionais de suas obras, como o longa-metragem Amor, Plástico e Barulho.

Atividades paralelas - Em parceria com a Federação dos Cineclubes de Pernambuco (FEPEC), o FestCine também abre espaço para ricos debates sobre Difusão, Cinemas de Rua, Acessibilidade Comunicacional, Direito Humano à Comunicação, entre outros temas que integram a programação do 4º Encontro de Cineclubes de Pernambuco, que acontecerá entre os dias 2 e 3 de dezembro, no auditório do Hotel Barramares (Piedade – Jaboatão dos Guararapes).

O FestCine mantém as iniciativas de inclusão, através da Sessão Especial Festival VerOuvindo + Projeto Toda Palavra, que contemplará a exibição de cinco curtas  pernambucanos (“Minha geladeira pensa que é um freezer”, “Olhos de Botão”, “Soledad”, “João Heleno dos Brito” e ”Au Revoir”) com acessibilidade comunicacional. Além disso, esse é o terceiro ano que o VerOuvindo participa do evento, concedendo o Prêmio Serviço de Acessibilidade a três filmes que concorrem nas mostras competitivas.

Essas produções serão exibidas na próxima edição do VerOuvindo, marcada para abril de 2017. O projeto Toda Palavra é uma coletânea em DVD de dez curtas-metragens pernambucanos com acessibilidade comunicacional (AD, Libras e LSE). São filmes de diferentes momentos da safra pernambucana, de diferentes realizadores.

Brechó – Durante o FestCine, o Cinema São Luiz irá receber o acervoBOUTIQUE, brechó formado por Carol Monteiro – figurinista, stylistvintager, produtora de moda, cenógrafa, consultora e produtora cultural – e Maria Rosa Pereira – diretora e produtora de arte, colecionadora, artesã, cenógrafa, produtora de objetos e produtora cultural. Especialistas  em garimpar tesouros em roupas, objetos e acessórios espalhados pelo mundo, fazemos uma proposta de moda mais sustentável, personalizada e humana.


“Para o FestCine, fizemos uma cuidadosa curadoria no nosso acervo especialmente para trazer peças que tenham a cara do festival e de seu público”, conta Carol Monteiro.

(Da Assessoria de Imprensa da Secretaria de Cultura do Estado).

Nenhum comentário:

Postar um comentário