Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

segunda-feira, 20 de junho de 2016

ÁLVARO PORTO COBRA ATITUDE DE PAULO CÂMARA

As seis mortes ocorridas neste domingo (19.06) em acidente automobilístico na ponte sobre o Rio Canhoto, na PE-177, levaram o deputado Álvaro Porto a atacar a falta de empenho do governo do estado em sinalizar a rodovia e garantir segurança a quem trafega por ela. Em discurso na Assembleia na tarde desta segunda-feira (20.06), ele destacou que desde 2009 cobranças vem sendo feitas aos gestores estaduais, mas sem resultado. Lembrou que quando o governador Paulo Câmara esteve em Canhotinho em março deste ano, mostrou a ele, pessoalmente, os riscos oferecidos pela ponte e pediu urgência na sinalização.

“É impossível não me indignar e me associar aos milhares de moradores do Agreste Meridional, que estão exigindo uma atitude do Governo do Estado. Nas cidades, nas redes sociais e nas conversas, a queixa é geral. As pessoas estão, com toda razão, absolutamente revoltadas. E já ameaçam, inclusive, interditar a estrada e realizar, ela própria, o que o Estado não faz”, disse.

De acordo com o deputado, há quem planeje quebrar o asfalto para colocar tartarugas e até mesmo fazer uma lombada física nas proximidades da ponte. “Tenho conversado com as pessoas e pedi para que elas deem um prazo de uma semana para o Estado solucionar o problema”, acrescentou.

Diante desse quadro, o deputado fez um novo apelo ao Governo, à Secretaria de Transportes e ao DER e aproveitou para atacar o descaso da gestão com a situação. “Em nome da população do Agreste Meridional, evitem novas mortes e que mais famílias sofram com o fim trágico dos seus entes queridos. Se não querem dar ouvidos a quem representa a região aqui na Assembleia, pelo menos se atentem aos pedidos dos moradores e ofereçam o mínimo de segurança a quem precisa trafegar pela PE-177”.

A estrada liga os municípios de Canhotinho e Angelim. Tragédias com vítimas fatais são tão recorrentes no local que a ponte passou a ser chamada de “ponte da morte”. Morreram no acidente de domingo, Adelson Francisco Oliveira, de 44 anos; Irenilda Oliveira, 40 anos; Leigila Oliveira, 15 anos; Alex da Silva Oliveira, 17 anos; Anderson Henrique Madeira, 20 anos; e Josenido Bernardo de Souza, 41 anos.

APELOS SEM EFEITO - A cobrança de 2009 partiu do então deputado Eduardo Porto, que apresentou requerimento solicitando ao então secretário de Transportes, Sebastião Oliveira, recuperação da ponte e sinalização da PE-177. Na época, o governo estadual se comprometeu a atender às reivindicações num prazo de 60 dias. Mas tudo se resumiu a promessas.

Quando prefeito de Canhotinho, entre 2009 e 2014, Álvaro Porto fez apelos no mesmo sentido ao Governo de Eduardo Campos, mas, mais uma vez, nada saiu do papel. Em fevereiro de 2014, a população chegou a fechar a rodovia, queimar pneus, exigindo a  sinalização. Na época, o DER informou que a PE seria restaurada, que o projeto de engenharia estava em fase de conclusão e que o edital seria lançado em seguida. Até o custo estimado da obra foi divulgado: R$ 27,7 milhões. Mas, nada foi concretizado.

Já como deputado, Álvaro apresentou os requerimentos de números 414 e 2370, com igual objeto. Nos dois documentos foram feitos apelos ao governador e ao secretário de Transportes, que, por sinal é o mesmo Sebastião Oliveira.

No seu discurso, o deputado frisou que, após ter conversado com Paulo Câmara foi recebido em audiência pelo secretário, no mês de abril. Logo depois, técnicos do DER chegaram a ir ao local. “Foi anunciado que a sinalização ia ser feita e que a lombada eletrônica tinha entrado na lista de prioridades do órgão. Mas, as promessas não andaram. E por que isso acontece? Ao que tudo indica, o governador dá ordens, os secretários não cumprem e tudo fica por isso mesmo”, ironizou.


O deputado encerrou afirmando esperar que suas críticas e apelos surtam algum efeito. “Não pretendo voltar a esta tribuna para, de novo, ter que denunciar, cobrar, protestar e lamentar pela negligência que vem matando pernambucanos”. (Texto e foto da Assessoria do Parlamentar).

Um comentário:

  1. Deputado é um deste ,Álvaro PortO,parte pra cima sem medo,sem ódio,com coragem e determinação.Política se faz assim,DEPUTADO,sem subterfúgio,com força e determinação.

    É muito triste a gente ver secretários de Estado que não saem de seus gabinetes fechados,diretores idem,e o Estado vivendo às escuras com as ESTRADADAS TOTALMENTE esburacadaS e essa gente nada faz,nem tampar os grandes BURACOS COM pedra e cal,uma lástima.

    Para conseguir um ASFALTO de Lagoa do Ouro a Garanhuns eu tive que fazer 2 abaixo-assinados,um com 3.246 assinaturas e outro com 5.000 em 1989 e outro em 2000 e entregues aos ex-governadores Miguel Arraes e Jarbas Vasconcellos para podermos receber a obra em 2001.Foram 31 longos anos de espera quando eu tinha 12 anos e já se plantarR os tornos marcando o asfalto.

    Assim que houve a tragédia com o ex-governador Eduardo Campos eu estive no DER em Garanhuns e pedi para terminar a operação tapa buraco e passaram longos 6 meses e mesmo assim fizeram pela metade deixando a entrada da cidade totalmente esburacada.Mesmo ainda tivemos 2.300 votos em função das brigas locais senão não tínhamos mais do que 300 votos.A nossa principal estrada aguarda um recapeamento já faz 8 anos desde o ano de 2008 quando chego a ter mais de 5.000 buracos e Gláucio Costa da Marano e Roberto Almeida do Blog do Roberto Almeida não deixam eu mentir.

    Parabéns, DEPUTADO ESTADUAL ÁLVARO PORTO,pela ousadia em bater de frente no assunto tão sério,procurando assim,evitar que outras vidas sejam ceifadas pela inoperância dos nossos administradores públicos.

    PROFESSOR ZECA BARBOSA -LAGOA DO OURO-PE.

    ResponderExcluir