SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO

ESCOLA DE APLICAÇÃO É DESTAQUE

A Escola de Aplicação Professora Ivonita Alves Guerra apresentou mais uma vez um ótimo desempenho nas avaliações em larga escala oferecidas pelo estado de Pernambuco, desbancando 6,45 pontos nas séries finais do ensino fundamental e 5,6 pontos na avaliação do ensino médio. Com esses resultados do IDEPE1 a Escola de Aplicação figura entre as primeiras colocadas no Agreste Meridional. O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) tem o objetivo de reunir num só indicador dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: fluxos escolares e médias de desempenho nas avaliações. Já o IDEPE foi construído pelo estado sob os mesmos mecanismos utilizados pelo MEC com a criação do IDEB, no entanto o indicador de Pernambuco tem publicação anual, enquanto o do Governo Federal é divulgado a cada dois anos. Para chegar a esse índice, o Estado realiza ao final de cada ano o SAEPE (Sistema de Avaliação da Educação de Pernambuco), que mede a proficiência dos alunos nas disciplinas de matemática e língua portuguesa das 5ª e 9ª séries do ensino fundamental e do 3º ano do ensino médio. Este é o terceiro ano consecutivo que a SE realiza o IDEPE. Implantado em 2008, o IDEPE avaliou 125.043 estudantes de 931 escolas em 2010. Desse total, 90% (838) conseguiram elevar os índices educacionais. O IDEB também é importante por ser condutor de política pública em prol da qualidade da educação, sendo uma ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade do PDE para a educação básica. O Plano de Desenvolvimento da Educação estabelece, como meta, que em 2022 o IDEB do Brasil seja 6,0 – média que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável a dos países desenvolvidos.

Instituição
Fundamental
Médio
Aplicação - Garanhuns
6,45
5,60
Aplicação - Nazaré
5,46
5,80
Aplicação - Petrolina
5,63
4,83
Aplicação - FECAP
7,28
-
Esc. de Referência de Abreu e Lima
-
5,39
        
1http://www1.educacao.pe.gov.br/idepe/default.aspx (Texto da jornalista Jacqueline Menezes).

7 comentários:

  1. ESTE RESULTADO DO IDEB E OBSCURO POS TEMOS ESCOLA QUE OBTEVE BOA NOTA NO) FUNDAMENTAL O MEDIO FICOU UM POUCO ABAIXO E NAO VAO RECEBER NEM CINQUENTA POR CENTO>ELES DEVERI EXPLICAR,ESCOLA TAL VOCE FALHOU EM REQUESITOS TAL E TAL.MAS NAO JOGAM A NOTA E PRONT.PARABENIZO A ESCOLA DE APICAÇAO.

    ResponderExcluir
  2. Enquanto algumas escolas da rede estadual (PE)são providas de condições especiais outras, funcionam em galpões improvisados. Em Camaragibe por exemplo, um depósito de uma fábrica de biscoito foi transformado em 'escola' e pra lá foram jogados os professores e alunos não absorvidos no Programa das Escolas Integrais. No galpão Torquato Castro, não há biblioteca, laboratório de informática, espaço para práticas de Educação Física nem recreação. É sujo, quente, barulhento e fétido e ainda colado ao fundo de uma padaria que, contempla-nos constantemente com cheiro de fumaça e contribui para agravar o calor no recinto. Funcionando em quatro turnos sequer, os professores têm tempo para respirar de um intervalo à outro. Como discutir educação de qualidade nessas condições de trabalho e de sobra recebendo a pior remuneração do país??? Deixo meu e-mail, caso interesse tenho fotos recentes do ambiente que a SEE/PE insiste em chamar de 'escola'.Penso que, valeria a pena uma matéria comparativa com outras escolas bem aparelhadas.
    Um abraço
    Maria Albênia (malbenia@gmail.com)

    ResponderExcluir
  3. Capoeiras também vem precisando já a algum tempo de uma escola estadual que comporte melhor alunos e funcionários. Não entendo o porquê de tanta demora na construção da escola de Capoeiras. Alguem pode me explicar?

    ResponderExcluir
  4. Cadê a escola estadual de Capoeiras? Ainda se espera a construção, afinal alunos e funcionários merecem melhores condições de trabalho. O prédio atual é de péssima qualidade, todos sabem disso, inclusive os políticos locais.

    ResponderExcluir
  5. Entregamos no dia 19 de Abril ao Secretário de Educação as Reivindicações de 21 Escolas do Agreste Meridional.Entre elas da Escola de Referência N.S.P.S. de Capoeiras.Tivemos a oportunidade de falar e dissemos ao Sr. Secretário de Educação e aos Companheiros que lotavam o Auditório do SINTEPE em Recife, que os Trabalhadores desta Escola , tinham somente uma Reivindicação:uma escola.Até o presente não obtivemos retorno do Sr. Anderson Gomes, para nenhuma das 21 Escolas que encaminharam suas pautas.
    P.S. Temos 63 escolas na Regional.

    ResponderExcluir
  6. Estudo na Escola Aplicação de Garanhuns ..
    Muito bom o Ensino de lá!
    Espero que as notas de lá continuem assim ..

    ResponderExcluir
  7. alguem sabe o assunto para fazer a prova da aplicação para o primeiro ano? por favor me ajude

    ResponderExcluir