SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

ALEPE

ALEPE
ALEPE

quarta-feira, 26 de março de 2014

A SAGA DO PROFESSOR ÁLVARO E DO ESTUDANTE VALDEMIR NO CONTINENTE GELADO DA ANTÁRTICA


Em vez da lousa branca, icebergs e montanhas nevadas. No lugar de livros e tablets, pesquisadores em campo, rodeados de pinguins e equipamentos curiosos. Nos próximos dias, a sala de aula do estudante do 3º ano do ensino médio Valdemir José da Silva, 16 anos, e do professor de ciências naturais Álvaro Deangells terá dimensões ampliadas. Moradores de Saloá, no Agreste pernambucano, eles formam uma das quatro duplas vencedoras do concurso O Brasil na Antártica, promovido pela Marinha.

Com outros colegas de escolas públicas e privadas de São Paulo, Porto Alegre e Barbacena (MG), Valdemir e Álvaro ganharam a oportunidade de conhecer o continente gelado, para onde partem nesta quinta-feira (27) a bordo de uma aeronave Hércules, da Força Aérea Brasileira. Depois de pousar na Baía Fildes, onde se localiza a base chilena Presidente Eduardo Frei Montalva, eles embarcam no Navio de Apoio Oceanográfico Ary Rongel com destino à Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF). Na casa do Brasil em terras geladas, receberão oficialmente o certificado de premiação.

Na prática, professor e aluno já estão desfrutando do prêmio desde a última quarta-feira (19), quando saíram do Recife em direção ao Rio de Janeiro. Lá participaram do Treinamento Pré-Antártico (TPA), uma série de atividades realizadas na Ilha de Marambaia, que incluem palestras sobre o Programa Antártico Brasileiro (Proantar) e exercícios de segurança, alpinismo, mergulho, trilhas, dinâmica de grupo e voo em helicóptero. A viagem ainda inclui escalas em Pelotas (RS) e Punta Arenas (Chile). “Fiquei muito feliz com o resultado e a possibilidade de conhecer a base brasileira. Também estou aprendendo muito sobre o Proantar. O treinamento foi pesado, mas o importante é que consegui passar”, conta Valdemir.

Aluno da Escola de Referência em Ensino Médio (Erem) Monsenhor João Marques, o estudante também foi avaliado por boas notas, frequência e disponibilidade de tempo.

O desafio, lançado no fim do ano passado, era produzir um vídeo que tratasse da importância da Antártida para o País. Segundo a Marinha, mais de 200 duplas se inscreveram, a maioria do interior. “Fizemos uma animação de um minuto e 43 segundos em stop motion (sobreposição de fotografias para formar o vídeo). Para produzi-lo, contamos com a ajuda de alunas do Programa Projovem e utilizamos materiais simples como fundo azul e branco emborrachado e palitos de fósforos”, detalha Álvaro, revelando que a qualidade do material foi avaliada por jurados como o cineasta Cacá Diegues.
Durante a expedição, no ritmo da disponibilidade de conexão à internet, a dupla dará continuidade a este blog. No retorno ao País, Valdemir e Álvaro prometem revelar também em vídeo seu olhar sobre o continente gelado.

Confira o relato dos primeiros momentos da viagem da dupla ao Rio de Janeiro:

“Depois de muita expectativa, seguimos viagem ao Rio de Janeiro para dar início a uma viagem inesquecível. Após todo o processo de inscrição, avaliação e divulgação do concurso cultural O Brasil na Antártica, realizado pela Marinha do Brasil, chega o tão esperado dia.

Após chegarmos ao Rio de Janeiro, fomos recepcionados no aeroporto por uma equipe da Marinha que já estava pronta para atender a todos os vencedores.

Assim que fomos recepcionados, seguimos, junto com os demais vencedores (cada dupla em um veículo da Marinha), para o Centro de Educação Física Almirante Alberto Nunes (Cefan), onde tivemos um excelente tratamento e também compartilhamos um pouco das nossas expectativas com atletas olímpicos brasileiros que estão concentrados para os próximos mundiais.

No Cefan, tivemos o prazer de conhecermos os outros vencedores do concurso e em nossa primeira conversa compartilhamos as expectativas para a viagem. Também trocamos ideias de todo o trabalho que cada aluno desempenhou eu seu respectivo vídeo. Em harmonia total, a pluralidade de todos os vencedores convergia em ansiedade e alegria para uma nova experiência.

No dia seguinte, seguimos para a Ilha da Marambaia onde íamos passar alguns dias fazendo o treinamento pré-antartico”. (Fonte: Portal NE 10 – Jornal do Commercio).

Nenhum comentário:

Postar um comentário