segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

PREFEITOS ACORDAM APÓS TRAGÉDIA NO SUL

A tragédia na boate Kiss, em Santa Maria (RS), despertou prefeitos do Brasil todo para o risco que estabelecimentos mal preparados ou vistoriados podem representar para seus frequentadores. No dia seguinte ao incêndio que matou 236 jovens, os gestores de diversas capitais, desde Manaus até São Paulo, anunciaram medidas para evitar que um desastre do tipo se repita. Em pauta, mais rigor na fiscalização, que, nesta segunda-feira, já levou ao fechamento de boates.

Em São Paulo, o prefeito Fernando Haddad (PT) pediu a secretários a revisão do decreto baixado pelo ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) após o desabamento de uma unidade da Igreja Renascer. O decreto aumentou o rigor de alvarás para imóveis que abriguem eventos com aglomerações de público. Haddad prevê ainda um plano ostensivo de fiscalização de prédios que abriguem shows noturnos.
O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), determinou uma inspeção rigorosa em todas as casas de espetáculo da capital baiana, para verificar se todas as normas de segurança exigidas pela legislação estão sendo cumpridas. "Quem não estiver enquadrado nos padrões e normas técnicas será interditado", disse o prefeito. "A tragédia de Santa Maria, que ganhou repercussão mundial, serve de alerta para todos nós", disse o democrata.
INTERDIÇÕES
Em Manaus, fiscalizações realizadas por ordem do prefeito Arthur Virgílio (PSDB) nesta segunda-feira já deram resultado. Em blitz com o apoio de órgãos municipais, a casa noturna All Night Pub foi interditada. Várias irregularidades que infringem normas de segurança foram encontradas no local, como defasagem na vistoria do Corpo de Bombeiros, vencida desde 2008, falta de licenciamento ambiental e alvará de funcionamento.
O prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB), convocou uma reunião para às 11h desta segunda 28 com representantes do Corpo de Bombeiros, da Coordenadoria de Defesa Civil do Recife (Codecir) e da Diretoria de Controle Urbano (Dircon) para definir detalhes sobre uma vistoria nas casas noturnas da cidade. Também está envolvida a Secretaria de Mobilidade e Controle Urbano do Recife, numa mobilização que tem por objetivo conferir se as licenças das boates estão em dia e se elas possuem saídas de emergência.
Outro prefeito que se mexeu após o desastre de Santa Maria é Paulo Garcia (PT), de Goiânia. Segundo o secretário de fiscalização, Allen Viana, "imediatamente após esse acidente gravíssimo, o prefeito determinou uma verificação do real estado da situação das casas de show de Goiânia". Em entrevista a emissora de tevê local, o secretário disse que as secretarias competentes vão "fazer o diagnóstico de todas as incrições que temos". Segundo Viana, existem "distorções" na capital goiana, já que alguns estabelecimentos abrem como bares e restaurantes, mas começam a realizar shows sem se adequar. (Fonte: Portal 247).
*Fotos: Prefeitos ACM Neto, Fernando Haddad e Geraldo Júlio.

7 comentários:

  1. Em São Bento tem um restaurante, chamado Mandarim, é propriedade de uma secretária do município, fica em um primeiro andar, o acesso é uma escada perigosíssima, não tem extintores, não tem portas de emergência, tem cozinha com botijões e gás butano. Um incêndio ali é uma situação de morte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois voce esta mal informado, pois eu ja fui no mandarim e na porta do banheiro tem um extintor. E ja fui informado que em breve eles irão colocar uma porta de acesso pro espaço garagem, ficando assim uma saida de emergencia pois como la é outro predio o incendio nao se propagaria para la. E pelo que eu frequento la nunca soube de nenhum acidente na "perigosa escada".

      Excluir
  2. A maior tragédia de nossas vidas

    Morri em Santa Maria hoje. Quem não morreu? Morri na Rua dos Andradas, 1925. Numa ladeira encrespada de fumaça.

    A fumaça nunca foi tão negra no Rio Grande do Sul. Nunca uma nuvem foi tão nefasta.
    Nem as tempestades mais mórbidas e elétricas desejam sua companhia. Seguirá sozinha, avulsa, página arrancada de um mapa.
    A fumaça corrompeu o céu para sempre.
    O azul é cinza, anoitecemos em 27 de janeiro de 2013.
    As chamas se acalmaram às 5h30, mas a morte nunca mais será controlada.

    Morri porque tenho uma filha adolescente que demora a voltar para casa.
    Morri porque já entrei em uma boate pensando como sairia dali em caso de incêndio.
    Morri porque prefiro ficar perto do palco para ouvir melhor a banda.
    Morri porque já confundi a porta de banheiro com a de emergência.
    Morri porque jamais o fogo pede desculpas quando passa.
    Morri porque já fui de algum jeito todos que morreram.
    Morri sufocado de excesso de morte; como acordar de novo?

    O prédio não aterrissou da manhã, como um avião desgovernado na pista.
    A saída era uma só e o medo vinha de todos os lados.
    Os adolescentes não vão acordar na hora do almoço.
    Não vão se lembrar de nada. Ou entender como se distanciaram de repente do futuro.
    Mais de duzentos e cinquenta jovens sem o último beijo da mãe, do pai, dos irmãos.
    Os telefones ainda tocam no peito das vítimas estendidas no Ginásio Municipal.

    As famílias ainda procuram suas crianças.
    As crianças universitárias estão eternamente no silencioso.
    Ninguém tem coragem de atender e avisar o que aconteceu.
    As palavras perderam o sentido.

    Fabrício Carpineja
    (Poeta e cronista gaúcho)

    SAMUEL SALGADO - ANGELIM - PE.

    ResponderExcluir
  3. Anonimo (15:09), movido pela paixão, ou talvez por seus próprios interesses, vem em defesa do indefensável e com argumentos impróprios, idiotas, pairando a sandice, diz que no futuro se vai instalar uma porta de emergência, no futuro, ora para funcionar é necessário inspeção prévia pela prefeitura e pelo corpo de bombeiros, assim não poderia está funcionando sem porta de emergência, quanto a falta de notícias de acidente na escada, as precauções tem a finalidade de evitar e não se esperar pelo acidente, a escada de acesso ao restaurante é imprópria, inadequada e coloca em risco qualquer um, espero que a prefeita mande, com seriedade, fazer a vistoria, independente de se tratar de um restaurante de propriedade de uma sua secretária. Uma porta entre o espaço Garagem, a tal choperia e o restaurante, seria unir dois desastres.

    ResponderExcluir
  4. O impressionante é que, trata-se o Mandarim, o Espaço Garagem, tudo de um prédio só e para completar no mesmo prédio ainda tem uma loja de venda de colchões, é uma bomba prestes a explodir. Comuniquei ao Comando Geral do corpo de bombeiros em Recife, na ausência do poder público municipal, vamos aguardar o estadual. Consegui fotografar tudo, depois de acidentes graves é que se procura os culpados, vamos evitar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O espaço garagem ja esta providenciando todas as medidas necessarias para funcionar mediante aos requisitos do corpo de bombeiros, ja foi vistoriado e tudo esta sendo preparado para a segurança da população de sao bento. Bem como o mandarim tambem ja foi vistoriado e tambem esta providenciando tudo que foi pedido. Voce podia tambem citar os outros estabelecimentos que tem perigo tambem e nao citar apenas um local por questao politica. Pois não somente o espaço garagem e o mandarim precisam estar nas normas do corpo de bombeiros e sim todos.

      Excluir
    2. Argumentos idiotas são os seus que so são colocados em cima de questão politica. Me diga um comentario seu em cima de algum tipo de comercio que seja de um aliado seu. Se é pra prevenir acidentes ou o que seja, relate de todo mundo e não so apenas de quem é contra você politicamente.

      Excluir