SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

POLÍCIA USA FORÇA E RECIFE VIRA PRAÇA DE GUERRA

Mais de 500 estudantes ocuparam hoje o centro do Recife para protestar contra o aumento na passagem dos ônibus. O Batalhão de Choque da Polícia Militar usou a força tentando impedir a mobilização. Foram jogadas bombas de “efeito moral” contra os jovens que tiveram de se dispersar. Depois, os manifestantes voltaram e continuaram o movimento, enquanto dos prédios da Avenida Conde da Boa Vista moradores jogavam papel picado de apoios à garotada. Alguns também condenaram o protesto chamando os estudantes de "desocupados". Alguns mais velhos chegaram a lembrar a repressão da época do governo Moura Cavalcanti. (Foto da Polícia Militar pronta para o combate -  JC Online).

8 comentários:

  1. O Governo Eduardo Campos depois de chamar companheiros do PCdoB de mendigos, faz o que sempre sonhou, reprimir o povo. Eis a velha Tropa de Choque, braço fascista da burguesia.

    ResponderExcluir
  2. precisa usar a política para enfrentar jovens estudantes...? desse jeito um dia a popularidade do governador vai cair.

    ResponderExcluir
  3. Hoje será o terceiro dia de protesto contra o aumento das passagens e contra a repressão e truculência autoritária da polícia e do governo para com os estudantes que reivindicam uma negociação com o grande Recife e uma resposta do governo do estado e da polícia militar. A revogação não é só do aumento, mas pagar mais cara para continuarmos tendo o desconforto dos ônibus com poucas linhas e em precárias condições.
    Muitos estudantes universitários, advogados de direitos humanos e movimentos sociais estão participando dessa manifestação que conta com o apoio da população que se vê amedrontada pela polícia que temos.
    “O estudante de música da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) Otávio Carvalheira foi agredido no rosto por tentar falar com um policial que jogava spray no rosto de um militante. “Ele me empurrou e, quando eu virei, levei um murro. Meu nariz sangrou muito e estou com dois cortes no nariz”, denunciou.”

    ResponderExcluir
  4. José Carlos da Silva24 de janeiro de 2012 08:44

    quem diria que eduardo campos que teve o avô perseguido pelos militares usaria a polícia para bater em jovens indefesos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. PAULO CAMELO, COMENTA: Tal avô (ex-governador Miguel Arraes), tal neto (governador Eduardo Campos), ambos reprimiram e reprimem os estudantes e os trabalhadores. Quem não se lembra que o PT de outrora, via professores da rede estadual de ensino, chamava o ex-governador Miguel Arraes, do Pinochet de Pernambuco. Ora, se com os estudantes num pequeno movimento reivindicatório o governador Eduardo Campos reprime brutalmente os manifestantes, imagine sua reação diante
      de uma manifestação de grande porte.

      Excluir
  5. Maria Tereza (socióloga - Recife)24 de janeiro de 2012 17:41

    Liberdade sem democracia.

    Nós estudantes estamos nos sentindo assim, nos últimos acontecimento, quero aqui expressar meus sentimentos. Roberto, qualquer tentativa de esbarrar a nossa democracia, o nosso direito de se expressar e nosso protesto passivo, deve ser ignorado não só por nós estudante e sim por toda a população. Não podemos vota no passado. Que se repita o que aconteceu em 1968, na época do regime militar, um movimento estudantil que estava ligado ao problema especifico da educação e não necessariamente político acabou no mês de março daquele ano com a morte do estudante EDSON LUIZ DE LIMA SOUTO, e esse manisfesto era bem parecido com o de PERNAMBUCO. Aconteceu, no Rio de Janeiro, em frente a um restaurante ligado a Universidade Federal do Rio de Janeiro, onde os estudante pediam qualidade da refeição e preço mais baixo. Pernambuco que voltando ao passado. Queremos dizer ao senhor Governador Eduardo Campos, que queremos a liberdade com democracia.
    Quero ainda fazer um apelo, que o nobre jornalista divulgue em seu blog as fotos desse manisfesto por liberdade e democracia.

    ResponderExcluir
  6. So o roberto almeida teria corage de publicar fotos contra o governador. Nem pensar sociologa Maria Tereza.

    ResponderExcluir
  7. O OBSERVADOR
    Parabéns aos estudantes de Recife que tem coragem de lutar pelos seus direitos e os direitos da população em geral. Pena que a cada dia O Nosso governador que já se acha Deus e pode fazer tudo, reprimi qualquer manifestação popular com a ação violenta da tropa de choque da Pm, foi assim com os professores, com os trabalhadores da construção civil e agora com os estudantes, isso tudo pra amendrontar a população em não reinvindicar seus direitos.
    Lembrando que as ações de Eduardo Campos PSB vem se alinhando com o de Geraldo Alkimim PSDB em reprimir o povo, vejam só repressão dos estudantes da USP e agora a dos probres de Pinheirinho, todos com a violencia da tropa de choque, vocês imagimen a dupla PSB/PSDB juntas governando o país como vai ser !!

    ResponderExcluir