ALEPE

ALEPE
ALEPE

segunda-feira, 29 de março de 2010

OS MELHORES DO ANO


Uma das piores coisas que você pode fazer no domingo é assistir televisão, se você não tem a opção de TV por assinatura. A situação fica ainda mais drástica, se por um motivo ou outro o telespectador pelo menos medianamente inteligente fica diante da telinha, meia hora, acompanhando esse sujeito falante que chamam de Faustão. Não é que neste último fim de semana eu tive a satisfação ou o desprazer de ser contemplado com essa maravilha de programa? Poderia ter desligado o aparelho, é claro, porém não o fiz e aguentei a enganação um bom tempo. Melhor, porque fica difícil criticar qualquer coisa sem ter visto.

Fausto Silva promovia a escolha dos melhores do ano. O erro já começa por aí. Devia ser os melhores da Globo, pois ninguém de outra emissora, em qualquer categoria, ao menos concorria. Depois vem a seqüência: Ator Revelação – Mateus Solano; Jornalista – William Bonner; Comediante – Katiuscia Canoro; Atriz Coadjuvante – Dira Paes; Atriz – Aline Moraes... Até aí aceitável, embora possamos questionar alguns escolhidos. O Bonner mesmo, é o melhor jornalista do país ou jornalista/apresentador de televisão? Sim, porque Geneton, Noblat, Elio Gaspari, Inaldo Sampaio, José Teles e muitos outros podem ser muito melhores do que ele.

O pior, no entanto, estava por vir. Melhor ator: Tinha Tony Ramos, Rodrigo Lombardi e Eriberto Leão. O primeiro melhorou muito ao longo da carreira e merecia vencer com folga com o seu papel em “Caminho das Índias”. O segundo é fraquinho, mas ainda achei que poderia ter chances. Venceu o “Filho do Diabo”, de uma novela aí que passou no horário das seis. Um iniciante, daqueles atores que só têm uma única expressão facial o tempo todo, mas que deve ter convencido o grande público por ser “mais bonitinho”. A galera do Faustão não sabe distinguir beleza de talento diante das câmeras. Como cantor venceu o padre Fábio de Melo, na minha opinião merecedor apenas do prêmio de “melhor sacerdote”.

Revelação musical foi o inexpressivo Luan Santana. Concorria com o menino a Maria Gadú, que pode não ser nenhuma Maria Betânia, porém apresenta um produto de melhor qualidade, canta melhor, é melhor em tudo em relação ao escolhido. Será que não entenderam que era pra eleger o mais brega?

Se você acha pouco, contudo, ainda escolheram “Você não Vale Nada”, da banda Calcinha Preta, como a música do ano. Deve ser gozação com a cara da gente, não é mesmo?

A Globo, o Faustão e outros envolvidos nesta palhaçada deviam ter um mínimo de vergonha por promoverem principalmente o que não presta, enquanto tantos cantores, atores, escritores e artistas produzem obras belíssimas que não aparecem. Esses caras são tão burros assim? Não creio. Acho que a intenção deles é que o povo fique sempre burro mesmo.(A foto que ilustra o artigo é do site de Fausto Silva, no Portal da TV Globo).

3 comentários:

  1. Não vou estender meu comentário,pelo fato da opinião ser singular e se tratar tão somente de opinião própria.
    Achei seu post,"os melhores do ano", um tanto exagerado.
    Deveria ter sido mais incisivo no sentido de dizer que a opinião é tão somente sua e que tais escolhas não combinam com seu gosto.
    Criticas desse porte poderiam partir de,um agora saudoso, Armando Nogueira, mas...
    Programas como Faustão, é visto por pessoas de intelectualidade mediana, no entanto, tem opiniões formadas e sabem do que gostam.As escolhas e gostos, talvez não combinem com os do nobre jornalista que aqui escreve, porém, devem ser amplamente respeitadas.

    ResponderExcluir
  2. Embora anônimo o comentário do leitor foi publicado. Respeito a opinião do mesmo e da "galera" do Faustão. Mas o artigo não trata de uma questão de gosto e sim de mau gosto. Os diretores da Rede Globo e o apresentador Fausto Silva deviam ter um mínimo de responsabilidade social. E isso implica em deixar de empurrar lixo de goela abaixo do povo e apresentar também alternativas mais inteligentes. Um pouco de cultura não faz mal a ninguém. Agora, se alguém acha que "Você não vale nada mais eu gosto de você" é uma música bonita e contribui com a cultura brasileira, aí eu não posso fazer nada. E isso não é gosto: é falta de conhecimento.

    ResponderExcluir
  3. Decerto que a Globo e Faustão podem induzir a telespectadores com pouco discernimento a que votem em somente lixos industrias para serem vendidos a massa. Infelizmente no país do futebol, a falta de conhecimento e de cultura é geral, resultando nos ganhadores que são péssimos atores e músicas de gosto duvidoso, para não dizer piegas e sem o menor nexo. Há tanto coisa boa que só se reduz a esfera Global e aos cantores que estão com músicas em sua novela porque senão nem é tratado como tal.
    Agora o anônimo dizer que as pessoas que assistem Faustão tem opinião formada e sabem do que gostam não creio. Temos o direito de escolha quando nos são apresentados várias vertentes e onde pudemos ter tido uma educação cultural múltipla, não quando se nasce numa miséria sem oportunidade de conhecer coisas de qualidade. Aí sim criam-se massas de ignorantes e estupefatos.

    ResponderExcluir