Governo de Pernambuco

Governo de Pernambuco
Governo de Pernambuco

O VAI E VEM DA POLÍTICA DE CAETÉS



Por Roberto Almeida

Por conta da pandemia mundial de Covid-19 a campanha política no Brasil parece ter dado uma arrefecida, não sendo a nossa região diferente, menos em Caetés, em que o atual quadro político mais parece um caldeirão com água fervendo.

Atualmente o troca-troca de lado está de vento em popa, mas começou timidamente em junho do ano passado, quando o vice-prefeito Severino Gordo rompeu com o governo de que fazia parte e foi para a oposição. Com o Gordo chegando nos quadros oposicionistas, outros nomes saíram de lá, como o candidato a vice-prefeito  derrotado, Gilson Ferreira, que fazia parte da chapa que teve 5.758 votos, e aderiu à situação.

Outras lideranças também aderiram ao grupo de Armando Duarte, dentre eles Carlos da Cooperativa, o blogueiro Sandoval Melo e o suplente de vereador João do Gás.

Paulinho do Gordo, filho do atual vice, que não acompanhou o pai quando esse abandonou o governo, rompeu há poucos dias, o que era já bem esperado. Dificilmente um filho fica contra o pai, mas é de se estranhar porque o vereador demorou tanto a sair do governo. Irmão Naldinho, o vereador mais votado da última eleição já tinha saído da situação, mas se arrependeu e voltou ao grupo do prefeito.

Galego de Zé Miúdo, secretário de agricultura, que até bem pouco tempo era unha e carne com o prefeito, foi outro que rompeu. O interessante é que dificilmente se via o gestor sem o secretário estar ao seu lado, mesmo em solenidades oficiais que não fossem da sua pasta, ou mesmo em festas particulares de Armando. Para a maioria das pessoas, esta saída foi uma surpresa.

Depois do Galego, Naldinho se arrependeu de ter se arrependido, e voltou atrás mais uma vez, rompendo no dia de ontem (29) com o prefeito Armando Duarte. Um fato curioso dessa troca de lado do evangélico, é a enorme repercussão negativa no município, dando a impressão que o político desagradou a todos. Nas redes sociais, pessoas dos dois lados, oposição e situação, esculacham o vereador. Os grupos de WhatsApp foram invadidos por mensagens de texto e de áudios (novos e antigos) esculhambando com o Irmão Naldinho.

O negócio está tão complicado para o Irmão, que até seus colegas de Câmara andam falando mal dele. Em um dos áudios que circula no zap, de um vereador da oposição, o político diz que está estudando seriamente um jeito de sair da política, para não ter que conviver com esse tipo de gente, pois segundo ele "os que falam em Deus são os piores que tem.”

Neste domingo (29) mais gente mudou de lado, desta vez reforçando a base governista. Trata-se das lideranças Erivaldo Cícero, o Vardo Lino e Damião da Bela Vista, esse último candidato a vereador na eleição 2016 pela oposição.

O prefeito Armando Duarte ainda não se manifestou publicamente em nenhum dos casos acima citados. Está em sua casa resolvendo as coisas da prefeitura pelo telefone e através de assessores. Por um pronunciamento na Caetés Tv Web, deixou bem claro que sua preocupação no momento é a saúde dos seus munícipes e não a política. Segundo o gestor, o momento é de dar as mãos pela população e não de pensar em eleições.

Armando até o momento nunca revelou quem vai apoiar para lhe suceder. Tem os pés no chão e pesquisas em mãos e sabe o momento certo de agir, mesmo que muitos já tenham colocado o carro na frente dos bois, inclusive, formando futuras chapas, à sua revelia.

O gestor sempre diz que as pesquisas é quem vão dizer o seu candidato, que quem o povo quiser, ele apoia, mas pelo que podemos perceber, pelo andar da carruagem, a política de bastidores vai continuar correndo solta em Caetés.  

*Fotos: 1- Vardo Lino e Damião da Bela Vista, junto com os secretários Ronaldo e Gilvan; 2- Prefeito Armando Duarte, pré candidato a vereador Cícero Mouquinho e o secretário Tirri.

Um comentário: