sexta-feira, 20 de setembro de 2019

BRASIL VIVE ARREMEDO DE DITADURA

Se o Brasil não vive ainda uma nova ditadura e nos é permitido publicar artigos como esse, é possivelmente porque a conjuntura nacional e internacional não permite. Mas os que estão no poder têm espírito autoritário e praticam gestos típicos dos regimes fechados, como foi de 1964 a 1984 entre nós, além dos regimes de exceção na Argentina, Uruguai, Chile, Paraguai, Portugal, Espanha, isso sem falar no falso socialismo da Rússia, Hungria, Polônia e China.

Esta semana, o governo brasileiro na prática impediu o lançamento do filme "Marighella", que conta a história de um militar de esquerda que foi assassinado pelos colegas de farda devido a sua luta por democracia e justiça social.

Reproduzimos abaixo matéria do jornalista Marcos Hermanson, do site Brasil de Fato:

O filme “Marighella”, dirigido por Wagner Moura, teve seu lançamento adiado indefinidamente no Brasil.

Em nota, a produtora O2 Filmes informou que a estreia do longa, prevista inicialmente para o dia 20 de novembro, foi cancelada porque os realizadores não conseguiram “cumprir os trâmites” exigidos pela Agência Nacional de Cinema (Ancine).

A data escolhida inicialmente para o lançamento marcaria tanto o mês em que se completam cinquenta anos do assassinato de Carlos Marighella quanto o dia da Consciência Negra.

As verbas para a produção e comercialização do filme vêm do Fundo Setorial Audiovisual (FSA), administrado pela Ancine. A distribuição é da Paris Filmes.

Recentemente, a agência já havia negado dois pedidos da produtora O2 Filmes referentes à “Marighella”. O primeiro dizia respeito ao reembolso de parte do dinheiro investido na produção do longa, no valor de R$ 1 milhão. O segundo pedia adiantamento de verbas de comercialização, referentes justamente ao lançamento do filme.

“É impossível não pensar que existe uma articulação política para criar esse tipo de ambiente”, disse o diretor Wagner Moura à revista Época na ocasião. Ele já previa, então, que a negativa da Agência poderia atrapalhar a estreia do filme.

Ao jornal O Globo, a O2 responsabilizou a demora da Ancine em ratificar o repasse de verbas do FSA.

*Foto: Brasil de Fato

4 comentários:

  1. .......... devido a sua luta por DEMOCRACIA e justiça social...

    P.S.: - A safadeza é que, no BREU DO COMUNISMO, todos os gatos são pardos.

    ResponderExcluir
  2. ESSE DITADOR DE MERDA BRASILEIRO SE ELE PENSA QUE VAI GANHAR NA MARRA ELE TA ENGANADO ,BANDO DE PILANTRAS SAFADOS ,SE TIVER QUE TER UMA GUERRA CIVIL ,NÓS VAMOS TER E PONTO FINAL

    ResponderExcluir
  3. ESSE DITADOR DE MERDA BRASILEIRO SE ELE PENSA QUE VAI GANHAR NA MARRA ELE TA ENGANADO ,BANDO DE PILANTRAS ,ESSES CARAS QUEREM PROVOCAR UMA GUERRA CIVIL NO PAÍS

    ResponderExcluir
  4. O JORNALISTA FELIPI FIAMENGHI DESCOBRIU A FARSANTE RETÓRICA DA ESQUERDA PETRALHA E “INCARNADA” ANTE A SUA NOTÓRIA INCOMPETÊNCIA NA PRODUÇÃO DO PETRALHA RABUGENTO WAGNER MOURA. O JORNALISTA INFORMA QUE EM NENHUM MOMENTO MARIGHELLA FOI CENSURADO, DAÍ TIRA-SE A CONCLUSÃO QUE TUDO ISSO É MENTIRA PURA DA PUTADA PETRALHA E DOS ESQUERDOIDES. A ESTREIA NÃO FOI CANCELADA, TAMBÉM, POR “CERCEAMENTO” DO GOVERNO. A NÃO SER QUE RESPEITO POR DINHEIRO PÚBLICO TENHA MUDADO DE NOME...

    O QUE ACONTECEU É QUE A PRODUTORA PERDEU O PRAZO, POIS QUERIA QUE O GOVERNO LHE ADIANTASSE 1 MILHÃO DE REAIS (MAIS VERBA DE COMERCIALIZAÇÃO) E AINDA ABRISSE EXCEÇÃO EM UM OUTRO PRAZO DE CONTRATO, PARA QUE PUDESSE ESTREAR NO DIA DA CONSCIÊNCIA NEGRA E “LACRAR” REESCREVENDO A HISTÓRIA DE UM TERRORISTA BRANCO.

    COM A NEGATIVA DO GOVERNO, ÓBVIA E JUSTIFICADA, OS ATORES ESQUERDISTAS PREFERIRAM CRIAR A NARRATIVA DE UMA CENSURA, DO QUE ASSUMIR A IRRESPONSABILIDADE DA PRODUTORA. ESSES CABRINHAS PRODUZIRAM UMA OBRA MENTIROSA COM O OBJETIVO DE EXALTAR UM COMUNISTA CRIMINOSO PARA SER APLAUDIDO PELOS CHAMADOS PROGRESSISTAS. O FILME, POR SI SÓ, É A REPRESENTAÇÃO PERFEITA DO IDEÁRIO ESQUERDISTA QUE TANTO MAL FEZ AO BRASIL.

    P.S.: - Veja a conclusão do jornalista com essa verdade sobre esse filmeco de quinta categoria, diz ele: o filme é uma obra CONTRA O SISTEMA, feita por INIMIGOS DO SISTEMA, que NÃO PENSA NO SISTEMA, mas DEPENDE DO SISTEMA para ser lançada.

    ResponderExcluir