ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

quarta-feira, 4 de setembro de 2019

AS ALTERNATIVAS DE IZAÍAS E SIVALDO PARA 2020


As duas maiores lideranças políticas de Garanhuns, hoje, pelos cargos que ocupam, são o prefeito Izaías Régis (PTB) e o deputado estadual Sivaldo Albino (PSB). O primeiro completa 65 em novembro o segundo tem 46 anos.

Socialista foi vereador e presidente da Câmara Municipal de Garanhuns e em 2018 conseguiu boa votação na cidade, ficando como primeiro suplente para a Assembleia Legislativa. 

Próximo ao governador Paulo Câmara, foi puxado para a Casa Joaquim Nabuco, onde por sinal está se saindo muito bem.

Já o petebista, foi deputado estadual de três mandatos e se elegeu para comandar os destinos de Garanhuns duas vezes. No próximo ano sai da prefeitura e tentará fazer seu sucessor, enquanto Sivaldo poderá receber a missão de disputar a eleição pelo Partido Socialista.

Os dois líderes têm origem humilde: Izaías nasceu em Terezinha, que na época era distrito de Bom Conselho e começou a vida em Garanhuns com um fiteiro de cigarro. 

Sivaldo, garanhuense da gema,  tinha um emprego na Empresa São Cristóvão, até entrar na política e se dar bem: se elegeu vereador quatro vezes consecutivas e hoje é parlamentar de prestígio, líder do PSB na Assembleia Legislativa e potencial candidato à prefeitura.

Izaías tem algumas alternativas para o próximo ano: uma é apoiar o vice Haroldo Vicente, candidato preferido e se consagrar, uma vez que a vitória deste seria uma vitória pessoal sua, por conta da resistência ao nome até mesmo nas hostes governistas.

Silvino seria outra opção, pois os dois juntos (o atual prefeito e o ex), teriam muito o que mostrar do que foi feito na cidade em suas gestões e a chapa governista ficaria forte, competitiva. Izaías, porém, sabe que Silvino não divide o poder com ninguém. Com ele o município “não teria dois prefeitos”, como prega Haroldo e talvez não interesse ao atual gestor “ganhar perdendo”.

Uma outra alternativa é discutida na surdina, pode até ser especulação, embora até advogados e médicos conversem sobre o plano aparentemente mirabolante: Izaías renunciaria ao cargo seis meses antes da eleição, de maneira que sua esposa e primeira dama, Socorro Régis, pudesse disputar a eleição.

Caso esse projeto fosse levado adiante e desse certo, Régis praticamente teria um terceiro mandato e poderia reinar em Garanhuns mais oito anos.

E Sivaldo? Que fazer para enfrentar a astúcia do adversário e o rolo compressor da prefeitura que, não tenham dúvidas, será usado em 2020?

Alternativa de Sivaldo é Sivaldo, não tem outro nome no PSB tão forte quanto ele.

Deputado, que poderá representar o sentimento de renovação dos garanhuenses, precisa é ser líder de uma frente que apresente um projeto viável para administrar o município, acenando com avanços em relação à atual gestão.

O ideal é que o parlamentar consiga colocar no seu palanque outros pré-candidatos, caso de Hélder Carvalho (PT), Luizinho Roldão (ainda em namoro com o PC do B), Alfredo Goes, Givaldo Calado e até o Coronel Campos.

Ele precisa de capacidade para articular essa frente e tendo o governador como aliado poderá acomodar todo mundo com cargos à disposição e poder, ainda mais se chegar à prefeitura.

O próprio Silvino, caso seja rifado pelo PTB, poderá fazer o caminho de volta ao PSB. Afinal de contas, foi por este partido que o médico se elegeu prefeito pela primeira vez, em 1996.

Izaías usará o discurso da continuidade, por entender que trabalhou muito pela cidade, desde que assumiu o mandato e acredita que o povo irá querer o município no rumo em que está.

Sivaldo tem de pregar a mudança, seu grupo mostrará as falhas que existem na gestão e precisa convencer o eleitor de que poderá ser melhor prefeito do que o atual.

Um bom vice ajuda, mas nomes não faltam, tanto de um lado como de outro: Izaías pode ir de Zaqueu ou outro vereador e a Sivaldo não custa tentar conquistar Alfredo, Campos ou Luizinho, este o mais jovem e impetuoso dos políticos da nova geração.

Como se vê, são muitas variáveis e o processo está em aberto. Só a partir de abril de 2020 que as coisas vão começar a se definir, mas não há dúvida de que teremos uma empolgante campanha e um clássico político pela frente,com Izaías Régis fazendo de tudo para eleger uma pessoa de confiança e Sivaldo Albino oferecendo a oportunidade de mudar os rumos da história.

Sivaldo votou em Paulo Câmara e Fernando Haddad.

Izaías em Armando Monteiro e Bolsonaro.

Em 2020, porém, a eleição é municipal, os discursos são outros, embora o passado possa interferir no presente e no futuro.

Nenhum dos dois pode errar. Quem tiver mais acertos terá como troféu a Prefeitura.

Nenhum comentário:

Postar um comentário