Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

TONHO DE BELO DEVE PEDIR DESCULPAS

Por Gustavo Henrique*

Embora pese o respeito que tenho pelo vereador Tonho de Belo, sua postura foi inadequada e anti-ética ao tentar desqualificar seus colegas parlamentares.

Independente de posição política, de divergir ou convergir, de ser situação ou oposição, a atitude do vereador Tonho de Belo em tentar desqualificar a vereadora Carla de Zé de Vilaço (PTB) foi equivocada. Acusar uma parlamentar democraticamente eleita de praticar "adultério e prostituição" além de possivelmente configurar quebra de decoro parlamentar pode-se responder judicialmente por injúria e difamação.

Divergências na política são quase que inevitáveis, mas, devem ser debatidas e contestadas no campo das ideias e não das ofensas.

Respeito e admiro, de fato, a postura do independente do vereador Tonho de Belo que soube enfrentar por várias vezes o desmando do governo municipal, mas, essa admiração não faz com que concorde com sua postura, pelo contrário, me causa estranhamento.

Vir a público e pedir desculpa além de ser o correto, seria uma gesto de humildade por parte do vereador.

*Gustavo Henrique é estudante, ativista político e integrante do PDT/Garanhuns.

4 comentários:

  1. Aliás, por falar em desrespeito o Senhor Gustavo Henrique praticou uma ação desastrada ao entrar no PDT pulando a janela ou pela porta da cozinha... Desrespeitou por completo a autoridade da Presidente Margarida Cardoso ao pedir arrego ao Deputado Túlio Gadêlha. No partido, você já entrou errado meu prezado!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo, você está enganado. Eu me filiai ao PDT sem precisar do apoio ou sequer conversar com Tulio Gadelha. Desde ano passado, apòs a eleição, eu estava estudando qual o partido que eu mais me indentificava, e escolhi o PDT pela sua história, pela história de Brizola, Darcy Ribeiro e Ciro Gomes.

      Me filiei ao PDT pelo coletivo "via trabalhista", coletivo fundado por jovens de todo estado que tem o intuito de reconstruir o PDT no estado, fazendo com que ele se reencontre com sua história.

      Meu encontro com Tulio pela primeira vez foi depois do anuncio da minha filiação ao partido.

      Em momento algum direspeitei a sra.Margarida Cardoso, pelo contrário, a respeito e respeito sua trajetória no partido e de seu saudoso esposo. Inclusive, sou amigo de seu filho, Lincoln Cardoso, que tinha pleno conhecimento da minha entrada no PDT.

      Peço ao amigo Altamir que evite esse tipo ee comentário já que não sabe a verdade dos fatos.

      Excluir
  2. De público tenho a grata satisfação de parabenizar o jovem Gustavo por ele ter optado em se filiar ao PDT, pela trajetória de vida do grande político Leonel de Moura Brizola(O Briza que não alisa). Que sua equilibrada atitude sirva de exemplo aos jovens de Garanhuns feito o prefeiturável Hélder Carvalho que também o convidei e ele ainda não se pronunciou.

    ResponderExcluir
  3. Difícil não é perdoar e sim pedir perdão.Poucas são as pessoas que tem a coragem de pedir desculpas diante dos seus erros cometidos.Eu senti isto na pele por várias vezes na minha vida pública e pessoal.

    Vamos a alguns exemplos:

    Primeiro: eu fiz uma defesa intransigente do ex-governador Miguel Arraes de Alencar no plenário da Câmara Municipal de Lagoa do Ouro em 1989.E um es-vereador me contestou e eu cheguei a dizer que ele para falar mal do ex-governador teria que escovar os dentes uma semana inteira.0 ex-vereador ainda tentou me ameaçar de morte. Ainda hoje eu carrego esse sentimento de que ele nunca teve a coragem de me pedir desculpas e por isso tenho receio em lhe dar apoio político.

    Segundo: um homem muito valente de Lagoa do Ouro deu ouvido as fofocas e veio em 1990 me matar.Eu era vereador. Passei 1 hora nas mãos dele e estavam com ele 10 pessoas e ele disse na minha cara por 20 vezes que me mataria.Passados uns 4 meses eu o avistei em um bar por volta das 07:30h e fui ao encontro dele ao descer de uma ambulância da prefeitura na gestão do ex-prefeito Natanael Alves da Silva .E o cara me abraçou e me pediu desculpas dizendo que teria vindo naquele dia para me matar.Mas que eu uma pessoa de bem e por isso me pediu desculpas e eu perdoei.Tudo fora feito porque eu fui a rádio jornal e gravei o programa e mandei para o cara ouvir por 2 dos seus primos ,Arisalay Queiroz Monteiro e Ademilton Queiroz Monteiro.


    Terceiro exemplo: eu passei de 2006 a 2009 trabalhando na barreira fixa de Bom Conselho e no Escritório Regional Garanhuns. Depois fui destinado a Lagoa do Ouro e chegando no Escritório encontrei um computador e uma impressora quebrada e sem internet.Peguei mais de 500 cadastros feitos manualmente e levei todos os sábados para colocar no sistema SIAPEC. E assim foram 30 dias. E um veterinário foi colocado para o município.Um certo dia ele chegou por volta das 09:00h e eu estava terminando de colocar os últimos cadastrados no sistema.E ele chegou e me disse assim: "o seu lugar de trabalhar é no escritório e não em casa". E eu respondi infelizmente o Estado não tem internet.Pare o serviço e não faça. E eu fiquei muito chateado e cheguei a dizer na cara dele que ele como servidor público quase nada fez pelo estado até hoje. Chamei o cara de preguiçoso.Ele me ameaçou e me devolveu a Garanhuns de novo. Foi quando escrevi 3 folhas digitadas lhe pedindo desculpas.E ele não me perdoou.Cheguei a falar com o Prefeito de Lagoa do Ouro Marquidoves Vieira Marques e ele me disse que o Veterinário era feito pau e pedra.Não voltaria atrás da posição tomada.

    Por isso repito,difícil não é perdoar e sim pedir desculpas pelos erros cometidos. Meu maior gesto em toda minha vida foi perdoar a quem me ameaçou em me matar por 20 vezes no intervalo de 1 hora. Tudo por causa de uma fofoca em que o irmão dele disse que eu teria esculhambado o irmão dele na honda policial do saudoso amigo Aluisio Alves da Rádio Jornal de Garanhuns.

    ResponderExcluir