SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

ALEPE

ALEPE
ALEPE

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

SIVALDO ACHA QUE INDÚSTRIA PODE SER ILUSÃO


Ao propor na Assembleia Legislativa um Núcleo de Estudos na UPE para buscar alternativas econômicas para Garanhuns e o Agreste, o deputado estadual Sivaldo Albino (PSB) reconheceu a dificuldade de implantação de indústrias na cidade e região. “A história nos mostra que aguardar passivamente a chegada de novas indústrias, através da ação de um prefeito ou de um governador, é uma ilusão. Essas autoridades não têm mais esse poder”, argumentou o parlamentar.

Sivaldo pontuou que é preciso cair na real e entender que distritos industriais não representam mais o principal atrativo para indústrias, o que já acontece há décadas. “Garanhuns mesmo já viveu duas experiências frustrantes nessa área. O Distrito industrial que foi criado pelo governo estadual, na década de 80 e mais recentemente um esforço do governo municipal para distribuir terrenos em troca de geração de empregos, que também não obteve o êxito esperado, a chamada CIELA”, exemplificou.

Por isso o deputado, através do Legislativo Estadual, fez um convite à sociedade de Garanhuns e dos demais municípios do agreste para que gestores de órgãos públicos, empresários, empreendedores autônomos, sociedade civil organizada, bem como cidadãs e cidadãos interessados, criem um fórum permanente de estudos e debates, com vistas à criação de políticas públicas voltadas especificamente para o combate ao desemprego, para a geração de trabalho e renda e, sobretudo, para a identificação e fortalecimento das novas vocações econômicas e dos arranjos produtivos locais e regionais.

 “Já faz cerca de 40 anos que o agreste meridional, com seus 26 municípios, tem sofrido por não ter conseguido articular sua sociedade em torno de um novo projeto de desenvolvimento econômico regional”, frisou o socialista.

Depois de fazer um breve retrospecto histórico da economia de Garanhuns, em que mencionou desde a chegada da linha férrea, em 1887, marco inicial da transformação de Garanhuns em centro comercial, passando pelas fases do café, do algodão e da criação de gado holandês, que consolidou Garanhuns e região como bacia leiteira do estado, Sivaldo Albino disse que o agreste se encontra hoje num momento delicado de sua história.

Sivaldo Albino faz uma breve explanação na defesa da criação do Núcleo de Estudos que possa ouvir a sociedade e objetive impulsionar o Desenvolvimento Sustentável em Garanhuns e região:

"Embora as cidades da região tenham melhorado suas infraestruturas urbanas e tenham diversificado seus comércios, além de terem criado uma boa malha de proteção social, sua base econômica, ou seja, mais de 90% da fonte de renda das populações destes municípios ainda provêm do FPM - Fundo de Participação dos Municípios, que chega à população através dos empregos públicos municipais, e provém também das aposentadorias, pensões e do Programa Bolsa Família, de maneira que é possível afirmar taxativamente que nossas cidades ainda são sustentadas pelo Estado brasileiro.

Parlamentar assinalou ainda que o Brasil passa pelo maior processo de desindustrialização de sua história, de modo que continuar iludindo o povo da região com a promessa de implantação de indústrias não parece ser o caminho mais adequado. “Através da imprensa podemos observar grandes indústrias em dificuldade. Além disso, cada vez mais, as indústrias estão se automatizando e precisando de menos trabalhadores”, salientou.

Diante dessa nova realidade é que Sivaldo propõe envolver toda a sociedade na busca de alternativas e por isso conta com a participação da Universidade de Pernambuco, que tem como reitor o cidadão garanhuense Pedro Falcão, que pode dar sua contribuição à proposta.

ATUAÇÃO PARLAMENTAR – Ao estrear na tribuna da Assembleia Legislativa, na semana que passou, o deputado garanhuense traçou uma linha de como vai ser sua atuação parlamentar

Ele pretende: 1º) Propor ações para a melhoria dos serviços públicos prestados à população, especialmente nas áreas de saúde, educação e segurança; 2º) Lutar (junto com o governador do estado) pela construção das grandes obras de infraestrutura reivindicadas pela região, a exemplo da duplicação da BR-423 e da construção do novo Hospital Regional do Agreste e 3º) Propor ações voltadas ao desenvolvimento econômico e social sustentável do agreste meridional de Pernambuco. 

*Na foto reproduzida do Blog de Ronaldo César, o reitor Pedro Falcão e o deputado estadual Sivaldo Albino

3 comentários:

  1. ILUSÁO? ILUSÁO É FICAR MAIS DE 40 ANOS ATRASANDO O DESENVOLVIMENTO DE GARANHUNS,COM TODO RESPEITO ,ACHO QUE OS GOVERNOS QUE PASSARAM POR GARANHUNS E EM PERNAMBUCO NO CASO DO GOVERNO ESTADUAL NUNCA NESSES 40 ANOS INVESTIRAM NA CIDADE DE GARANHUNS ,SÓ INVESTIRAM EM CARUARU E PETROLINA ,E GARANHUNS FICOU PRA TRÁS EM TUDO ,AS CIDADES NANICAS JA ESTÁO QUASE NO MESMO TAMANHO DE GARANHUNS ,OLHEM CARUARU E PETROLINA SÃO PARECIDAS COM CAPITAIS E GARANHUNS SENDO ATRASADA PARA BENEFICIAR EMPRESARIOS QUE EXPLORAM COM TURISMO AS PAISAGEM E O CLIMA AMENO EM PERNAMBUCO DE GARANHUNS,EM BENEFICIO DELES MESMOS ,PARA CADA VEZ MAIS ELES ENRIQUECEREM ATRAVÉS DAS PAISAGEM E DO CLIMA DA CIDADE ,ENQUANTO ISSO A POPULAÇÃO DA CIDADE VIVE DE FAZER BICOS NA ÉPOCA DESSAS FESTINHAS QUE DURAM ALGUNS DIAS,GARANHUNS TEM DNA DE CAPITAL E PRECISA TIRAR O ATRASO PARA VOLTAR À SER UMA CIDADE GRANDE E MAIS JUSTA COM TODOS QUE FAZEM GARANHUNS,E AÍ TODOS IRÃO GANHAR ,PORQUE DO JEITO QUE ESTÁ SÓ ALGUNS EMPRESÁRIOS LIGADOS A TURISMO ENCHEM OS BOLSOS E FICAM RICOS ,E GARANHUNS CONTINUARÁ SENDO ULTRAPASSADA POR OUTRAS CIDADES E O POVO DA CIDADE SEM EMPREGOS FUGINDO PARA OUTROS LUGARES E O POVO QUE VIVE NA CIDADE VIVENDO DE FAZER BICOS PARA SOBREVIVEREM

    ResponderExcluir
  2. Segundo o visionário estadunidense Alvin Toffler, A história se divide em ondas de progresso, a primeira onda foi a revolução agrícola, iniciada no período do bronze e finalizada, não completamente, no inicio da revolução industrial, esta que já está dando lugar à revolução da informação a qual viveremos nos próximos séculos.

    Garanhuns inserida no contexto geral do Brasil ainda está patinando entre a revolução agrícola e a industrial, mas nunca conseguirá alcançar plenitude em nenhuma, pois o tempo para isso já passou!

    Agora Garanhuns, Pernambuco, o Nordeste e o Brasil, devem tentar se adequar à revolução da informação, se não quiser perder o bonde de novo!

    ResponderExcluir
  3. Em Garanhuns temos vários inimigos a começar pelos ilustres vereadores, pois nas eleições para deputado cada um apoia o seu de acordo com seu interesse (R$.R$.R$. Agora estes senhores e seus deputados não fazem nada por Garanhuns. O atual deputado Fernando Rodolfo é filho de Garanhuns, mas ele é deputado de Caruaru e não de Garanhuns. Só temos Sivaldo por enquanto. Garanhuns continuará no atraso.

    ResponderExcluir