ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

quinta-feira, 28 de junho de 2018

FIG ESTE ANO ESTÁ CHEIO DE BOAS ATRAÇÕES


A 28ª edição do Festival de Inverno de Garanhuns tem boas atrações. É só olhar a programação com cuidado, procurar se informar um pouco para evitar sair dizendo besteira nas redes sociais.

O FIG este ano começa na quinta, 19, com um programão no Teatro Luiz Souto Dourado, no Centro Cultural.

Lá será apresentado o dspetáculo “Auê!”, com o grupo Barcas dos Corações Partidos, do Rio de Janeiro. 

Na sexta, dia 20, tem dentre outras atrações o respeitado grupo Cordel do Fogo Encantado, que em suas músicas vai falar de LIBERDADE, palavra chave do Festival 2018.
No dia seguinte, na Praça de Eventos, tem Pedro Luiz, carioca que mistura rap, pop e rock e faz um som muito legal. Já fez duetos com Ney Matogrosso em mais de uma oportunidade, numa delas cantando "Disritimia", a conhecida canção de Martinho da Vila.

No sábado,  dia 21, Pedro Luiz vai cantar o repertório de  Luiz Melodia, grande artista nacional que foi chamado para o andar de cima em 2017. Merece todas as homenagens.

O FIG não vive só da praça Mestre Dominguinhos, é bom sempre estar lembrado disso. Uma boa pedida no Parque Euclides Dourado, no sábado 21, é ver o Bloco da Saudade, com seus frevos autenticamente pernambucanos. 

Domingo, dia 22 de julho, uma das melhores cantoras do Brasil da atualidade está de volta ao FIG. 

Vanessa da Mata deve apresentar em Garanhuns seus principais sucessos, incluindo hits do seu último álbum, “Caixinha de Música”, um dos melhores de sua carreira.

Odair José, um dos maiores cantores bregas do Brasil,  na década de 70 está velho, mas continua produzindo e, ao contrário do que muitos pensam, não é um ignorante qualquer que fez sucesso com músicas que falavam em sexo, prostituição e empregadas domésticas.

Ele foi um pioneiro em alguns desses temas e em diversas entrevistas na TV mostrou ser um cara de muita cabeça, demonstrou ter muita consciência do seu trabalho.

Sua música foi reconhecida por Caetano Veloso,  quando estava no auge e mais recentemente por Zeca Baleiro, que fez uma canção em sua homenagem. 

“Cadê Você”, talvez o maior sucesso de Odair,  é um clássico da música popular brasileira e foi regravado por Roberta Miranda.

Na terça, dia 24, o palco da Praça Mestre Dominguinhos terá uma noite de forró: estarão se apresentando Nando Azevedo, Petrúcio Amorim Fábio Carneirinho e Santanna. Todos bons nomes da música regional.

No mesmo dia 24, no palco pop, tem Legionários e Tribo de Jah,  no Parque Euclides Dourado.

Quarta-feira, dia 25, tem samba com Cafuringa (artista local) e Diego Nogueira, do Rio de Janeiro, que tem um vozeirão e músicas de qualidade.

De uma vez só você tem na sexta-feira, dia 27, a boa voz de Felipe Catto, o brega moderno de Gaby Amaranto e o pop/rock legal do recifense Johnny Hooker, conhecido nacionalmente e responsável por trilhas sonoras de boas produções do cinema nacional. Uma boa novidade deste FIG.

O encerramento do Festival, no sábado dia 28, tem Renata Arruda, uma boa cantora, e Maria Rita (filha do mito Elis Regina), que veio ao Festival pela primeira vez quando ainda estava decolando na carreira. Um dos maiores nomes da MPB, dispensa apresentações.

O Festival, este ano, está formado um pouco como era feito há alguns anos atrás: traz alguns medalhões já conhecidos, mas também artistas que despontaram na carreira há pouco tempo. Pedro Luiz, Felipe Catto,  Diego Nogueira e Johnny Hooker são boas novidades para o público de Garanhuns e visitantes.

Maria Rita e Vanessa da Mata é para quem gosta do fino da MPB.

E Odair José é para os cinquentões e sessentões lembrarem alguns bregas de quando eram jovens e tudo parecia possível.

Tem ainda a música instrumental no Pau Pombo e o som erudito na Catedral de Santo Antônio.

Com tudo isso, ainda fica um bando de ignorantes aí choramingando porque não teremos no Festival essas bandas da forró que se apresentam em qualquer vaquejada da região.

"Gosto não se discute"? O problema é que tem gente que não sabe o que é gosto, só entende de desgosto.


Fotos: 1) Johnny Hooker, O Globo; 2) Pedro Luiz, OiToronto; 3) Vanessa da Mata, Wikipédia; 4) Diego Nogueira, Kboing; 5) Maria Rita, MidiaNews;

3 comentários:

  1. Olhar com cuidado não basta, tem que olhar com microscópio
    Essa programação e uma afronta ao o que representa o festival de inverno de Garanhuns, dizer que essa programação e fraca e capenga não e besteira nem uma, não é de hoje a falta de cuidado com um dos maiores eventos de Garanhuns, sim eu falei um dos maiores eventos pois eventos locais com bem menos investimento da de lapada nesse verdadeiro festival do descuido.
    Quantidade não tem nada haver com qualidade , alguns nomes ai e bem verdade que são muito bons mais em um contesto geral mais uma vez, fizeram do festival de inverno um grande picadeiro, que venham os turistas e contemplem a cidade mais bonita do estado de Pernambuco, porque isso ninguém nos tira

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, respeitando-se o gosto de cada um deixo aqui apenas a minha opinião com respeito a esta programação, já vivemos dias gloriosos de shows, apresentações, peças, e de grandes artistas que já passaram pelo nosso FIG durante estes anos, e ultimamente só tem diminuído a projeção dos artistas, não citando nomes mas estas atrações divulgadas só ofuscam o nome de nosso festival. Vemos a cada anos Caruaru trazendo Grandes nomes e consolidando o nome da cidade enquanto o nosso só diminuem.
    Triste ver nosso maior evento acabando.

    ResponderExcluir
  3. Esse "Johnny Hooker" está muito estranho ????!!!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir