PREFEITURA DE GARANHUNS

PREFEITURA DE GARANHUNS
PREFEITURA DE GARANHUNS

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

CAMPANHA PRESIDENCIAL PODERÁ FICAR SUB JUDICE


Do jornalista Ricardo Kotscho:

Numa palestra que fiz no final do mês passado sobre cenários para 2018, previ que o pior dos mundos seria termos uma campanha presidencial sub judice, algo que não me lembro de já ter acontecido.

Os fatos dos últimos dias mostram que caminhamos para isso, tal a pressa da Justiça para condenar logo Lula em segunda instância, batendo todos os recordes processuais no Tribunal Federal Regional da 4ª Região, em Porto Alegre, que já marcou o julgamento para o dia 24 de janeiro.

O juiz federal Leandro Paulsen, que é o revisor do voto do relator João Pedro Gebran Neto, levou apenas seis dias úteis para comunicar que o processo já poderia entrar em pauta.

Entre a condenação de Lula pelo juiz Sergio Moro e o início da tramitação do recurso na segunda instância, passaram-se 42 dias. Gebran Neto precisou de somente 36 dias para concluir seu voto.

Para se ter uma ideia da aceleração do processo de Lula, os processos no TFR-4 levam no mínimo 102 dias da conclusão do voto do relator até o dia do julgamento. Este intervalo caiu para 52 dias no caso de Lula.

Como a defesa do ex-presidente já avisou que recorrerá a todas as instâncias superiores se a condenação for confirmada, pode-se aguardar uma longa batalha jurídica nos tribunais (TSE,STJ e STF), que poderá se arrastar até a eleição.

Mais do que uma batalha jurídica, esta será uma guerra política para decidir se Lula poderá ou não concorrer novamente a presidente.

A esta altura, o que menos interessa na história são os autos do processo do triplex do Guarujá, os argumentos da defesa e da acusação, pois todas as cartas já foram antecipadamente jogadas.

Os juízes do TRF-4 trabalham em total sintonia com Sergio Moro e já fizeram rasgados elogios à sentença em primeira instância.

Quando mudam alguma sentença de Moro, na maioria das vezes, é para aumentar as penas.

Nos tribunais superiores, todo mundo já tem também sua opinião formada. Na terça-feira, o ministro Gilmar Mendes, diretamente de Washington, onde está participando de mais um simpósio, já  deu seu veredito: Lula tem que ser condenado e, se possível, preso.

Quem defende Lula sabe que a parada será dura: “Eles não teriam feito tudo o que fizeram na Lava Jato para depois deixar Lula ser candidato”.

Quem quer ver Lula condenado e preso alega que a última palavra é sempre da Justiça, que não pode se submeter a injunções políticas, como se isso fosse possível.

O que se discute agora é qual poderá ser a dimensão da reação popular se isto realmente acontecer.

Com os movimentos sociais e sindicais em refluxo, e as esquerdas divididas entre vários candidatos, quanto mais demorar a decisão da Justiça, menor será a capacidade de reverter nas ruas a decisão dos tribunais.

Uma coisa é certa, pelo que conheço de Lula: ele lutará até o último cartucho e participará de qualquer forma da campanha presidencial, como faz desde 1989. Em último caso, apoiando outro candidato da esquerda.
Vida que segue.

PAU NO MORO – Reinaldo Azevedo, o jornalista que se notabilizou por criticar duramente o PT e o Lula, agora anda abrindo as suas baterias contra o juiz Sérgio Moro.

Num dos seus últimos comentários na televisão, o jornalista considerou uma aberração o fato do magistrado de Curitiba ter pedido ao presidente Temer para influenciar decisão do STF sobre a questão do condenado ser preso ou não após o julgamento na segunda instância.


“Um juiz pede para que o presidente da República interfira na mais alta corte do país? Neste caso onde fica a independência dos poderes? E se alguém do Executivo tentar interferir no trabalho do juiz Moro, o que ele fará?”, questionou Reinaldo Azevedo, para quem o magistrado desconhece totalmente os valores da democracia.

4 comentários:

  1. Engraçado, você acompanhando os BLOGS SUJOS que proliferam por esse país afora, daí chega à seguinte conclusão: na fé cega e em sua idolatria, para esses doentes, NEM DEUS PODERIA JULGAR O RABUGENTO DO LULA. O fanatismo, a intolerância e o cuidado excessivo ao seu guru chega ao extremo com tal adoração ao Santíssimo Sacramento do Lula e sua seita propagada e defendida por um grande número de lacaios, sabujos, esbirros e petralhas...

    P.S. : - Lula e sua SEITA de seguidores, me faz lembrar o JIM JONES, Como diz o professor Olavo de Carvalho, ” Petista não pode ser combatido, tem que ser destruído.”...

    ResponderExcluir
  2. Em discurso no Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) cobrou empenho do governo e da Câmara para encaminhar a votação de leis que são priorizadas no Senado - caso da que acaba com os supersalários; para ele, essa questão deveria ser discutida antes da votação da Reforma da Previdência; “Como dizer que a reforma da Previdência deve anteceder ao cumprimento da Constituição que proíbe o pagamento de salários acima do teto?”, questionou; Renan Calheiros lembrou que juízes de primeira instância chegam a ganhar de R$ 200 a 400 mil reais num mês: "Isso é um escárnio e só vai ser resolvido quando as matérias que o Senado prioriza sejam votadas na Câmara dos Deputados”, reclamou.Dr. Sérgio Moro ganha hoje R$ 105.000,00.

    ResponderExcluir
  3. Enquanto isso, o seu ZÉ DAS COUVES que ganha um salario mínimo e a petezada safada é contra a reforma da previdência. Quem ganha até R$ 5.330,00 não será prejudicado em absolutamente nada. Agora essa cambada de funcionários públicos do poder judiciário e professores universitários enchem a burra e se aposentam pelo teto: R$ 33.000,00. A função da reforma é acabar com os privilégios, mas a putada petralha é contra!!! Dá-me náuseas quando eu vejo um protetor e defensor do BANDIDO LULA ser contra a reforma... E umas porras dessas ainda criticam as ‘’zelites’’, quanta hipocrisia e safadeza também!!!

    P.S. : - Como dizia o mestre Ataulfo Alves, a maldade nessa gente é uma arte…

    ResponderExcluir

  4. Copiando o jornalista Reinaldo Azevedo, quando afirma o seguinte: A PETEZADA SAFADA(GRIFO NOSSO), pressiona também contra a aposentadoria aos 65 anos para homens e 62 para mulheres. Há um alarido em favor de, respectivamente, 63 e 60. Mas calma! Entidades de servidores continuam em busca de privilégios inaceitáveis e reivindicam para a categoria 60 anos para os homens e 55 para as mulheres. Por quê? Ora, porque eles são servidores. E, como sabemos, o Estado brasileiro EXISTE para garantir o bem-estar do funcionalismo, não é mesmo?

    P.S. : - A petezada safada é A FAVOR do funcionário público tipo o juiz Sérgio Moro que ganha R$ 105.000,00 e vai se aposentar com R$ 33.000,00 pelo INSS. Porém é contra o seu ZÉ DAS COUVES, trabalhador da iniciativa privada, que ganha os mesmos 105 mil do juiz, mas só se aposenta pelo valor de R$ 5.330,00. PODE ISSO, ARNALDO?!?!?!

    ResponderExcluir