GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
Presença do Governo no Agreste Meridional

Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

sábado, 26 de agosto de 2017

AS LUTAS DE LULA NUM BRASIL CADA VEZ MAIS ARCAICO

Lula com Paulo Campos e Renata Câmara
O ex-presidente com Armando e Silvio Costa

Embora não se saiba se de fato pode ser candidato à presidência da República, por estar encrencado com a justiça, o ex-presidente Lula, na sua passagem por Pernambuco foi cortejado por prefeitos, deputados, o senador Armando Monteiro, o governador Paulo Câmara e até Renata, viúva de Eduardo Campos.

O governante pernambucano, que já tinha dado um almoço para o ex-prefeito de São Paulo,  Fernando Haddad, participou de um jantar com Lula, na casa de Renata Campos e aproxima (ou reaproxima) cada vez mais o seu PSB do PT.
Alguns petistas não engolem uma nova aliança com os socialistas, pela contribuição que o PSB deu à derrubada de Dilma e pelo apoio inicial ao governo Temer.
E alguns aliados de Paulo Câmara, como o deputado federal Jarbas Vasconcelos (PMDB) não aceitam de modo nenhum um acordo com o PT.
É quase certo que se o Partido dos Trabalhadores e o Partido Socialista estiverem do mesmo lado, em 2018, Jarbas terminará se unindo à oposição.
Apesar de toda essa mitificação de Lula, como se ele fosse a esperança que resta ao Brasil ou uma espécie de Messias, dá para perceber nas fotos, vídeos e pessoalmente que o ex-presidente está abatido, envelhecido e cansado.
Não é fácil para um homem de 72 anos passar por tanta coisa como ocorreu com o petista do ano passado para cá: a queda de Dilma, o noticiário negativo sobre sua pessoa, a condução coercitiva pelo juiz Moro, o depoimento para o magistrado de Curitiba, a morte da esposa, ex-primeira dama Mariza Letícia e poucos depois a condenação sob a acusação de corrupção.
Se a caravana pelo Nordeste por um lado anima e estimula Lula a continuar na luta, de outra parte cansa mais ainda um homem que não tem mais o vigor e a saúde de quando comandava greves ou de quando fez campanhas para chegar à presidência da República,  em 2002.
O ideal era que tivesse surgido uma liderança nova de esquerda para enfrentar a direita, que está fortalecida, com nomes como Jair Bolsonaro e João Dória.
Como este líder não apareceu, pois Haddad ficou enfraquecido ao não se reeleger em São Paulo, todo o peso da luta contra os conservadores, golpistas e entreguistas ficou em cima de Lula. 
Até quando o ex-presidente vai aguentar tanta coisa não se sabe, ainda mais que ele,  já velho e cansado,  pode ser jogado numa prisão, sem nenhum respeito pela sua biografia, porque o ódio e os interesses da classe dominante predominam num Brasil cada vez mais arcaico.

5 comentários:

  1. E O COMBOIO DA DESCOMPOSTURA, HEIN?!?!?! A fracassada caravana da mentira do Lula já está dando prejuízo para seus fanáticos seguidores e vendedores de bugigangas. Os vendedores de camisas com a fuça do Seboso e chapéus ‘’INCARNADOS’’ não venderam porra nenhuma, por isso estão amargando um tremendo prejuízo. Em IPOJUCA foi um fracasso total não tinha mais que 600 pessoas sendo sua maioria de coiteiros ligados a movimentos sociais que vão carregar bandeiras no efeito da mortadela e a remuneração de 30 paus.

    P.S1. : - ATÉ O BEATO SALU JUNTARIA MAIS DEVOTOS QUE A PROCISSÃO PUXADA POR ALMAS PENADAS COMO LULA, GLEISI E RENAN QUE UIVAM E GEMEM NO PURGATÓRIO DA LAVA JATO...

    P.S2. : - ISSO É O QUE PODEMOS CHAMAR DE CARAVANA DA INDECÊNCIA...

    ResponderExcluir
  2. As eleições de 2014 mostraram duas realidades distintas e reais.No primeiro turno a Marina Silva e Paulo Câmara tiveram mais de 3.500.000 votos.No segundo turno a Dilma com Lula tiveram mais de 3.500.00 votos.

    Armando Monteiro e Paulo Câmara são dois discípulos de Miguel Arraes,Eduardo Campos e Lula.Um foi eleito senador mais votado em 2010 graças a Eduardo Campos e o governador foi eleito graças ao trabalho feito pelo ex-governador por pela comoção que ajudou e muito.

    PT e PSB em Pernambuco são dois parceiros e se dividiram por causa da Prefeitura do Recife e o governo do Estado com a Presidência da República.

    Dificilmente o Senador Armando Monteiro e Paulo Câmara marcharão unidos nas eleições de 2018.

    ResponderExcluir
  3. Em entrevista coletiva concedida à imprensa alternativa de Pernambuco na manhã desta sexta-feira (25), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva buscou justificar a formação de alianças políticas para vencer eleições e governar. Questionado sobre a presença de Renan Calheiros em eventos públicos da caravana em Alagoas e a respeito de um eventual apoio a Katia Abreu no Tocantins, ele defendeu a aproximação, ressaltando que composições similares puderam viabilizar diversas iniciativas em seus dois mandatos. “Acho que é importante que o movimento social e a esquerda se preocupem com isso. Quando um partido como o PT procura fazer alianças políticas, só procura fazer essas alianças porque tem clareza de que, sozinho, não ganha as eleições, e, se ganhar, não tem como governar se não tiver maioria no Congresso Nacional. Esse é o dado concreto.”

    “Não quero ter um partido que faça como o Partido Comunista italiano fez durante 30 anos. Era o melhor PC do ocidente, mas não passava dos 30%. Aqui no Brasil, para ganhar, tem que ter 50% mais um”, exemplificou Lula. “Posso ser como fui em 89, 94, 98, como candidato de esquerda, e a gente ficava com 24%, 28%, 30%. Em 2002, disse ao PT que não seria candidato para fazer 30%, queria ser candidato para ganhar. Então, tenho que procurar onde estão os outros 20%, e fui procurar no Zé Alencar, que representava um setor empresarial importante – um homem altamente digno e decente –, e conseguimos ultrapassar a barreira dos 50%.”

    Lula falou a respeito da necessidade de organização para que o campo progressista consiga obter mais cadeiras no parlamento. “O povo, as entidades, o movimento sindical, a CUT, os sem-terra, sem-teto, estudantes, mulheres, LGBTs, todos têm que pensar o seguinte: se todo mundo se organizar e tiver capacidade de fazer com que a gente eleja uma maioria de deputados comprometidos com algumas transformações, não precisa fazer aliança”, defendeu. “Tenho que construir uma maioria para votar. Não posso conversar com suplente, que não tem voto. Não posso conversar com o cara bom, que não foi eleito. Tem um cara de direita que eu não gosto, mas tem voto.”

    O ex-presidente ressaltou, entretanto, que aumentar a representação no Congresso Nacional não é tarefa fácil. “As mulheres são 52% da população. Como é que a gente vai construir uma narrativa para que elas participem da vida política e sejam eleitas? Sabendo que tem mulher de direita, reacionária, ainda tem que convencer o povo a votar nas progressistas. Aí é que começam as dificuldades”, exemplificou. “Quando criei o PT, imaginei que trabalhador votava em trabalhador. Não é assim. Negro vota em negro, homossexual em homossexual... Não é assim. O voto não é automático, não tem equação matemática. O voto é um despertar de consciência da sociedade.”

    Na entrevista, Lula ainda justificou alianças feitas no passado, por exemplo, com a família Sarney no Maranhão. “Sou grato ao Sarney. É importante dizer. Sou grato a ele como presidente do Senado. Tinha um tempo em que as pessoas queriam que eu rompesse com o Sarney, aí eu ia ganhar de presente o Marconi Perillo. Ora... Vai deixar de ter um tubarãozinho manso, para ter um tubarão novo mordendo até o pé?”, questionou. “Tem que medir essas decisões em cada momento. Não precisa fazer acordo definitivo, pode fazer acordos pontuais, em cima de cada projeto.”

    “Gostaria que a esquerda tivesse mais força, que o PCdoB elegesse 50 deputados, que o Psol elegesse 50, o PSTU elegesse 50, que a esquerda do PMDB elegesse 80. Eu queria, mas é o seguinte: quem vota é o eleitor. Quando o eleitor vota, temos que nos subordinar ao desejo das urnas”, disse.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiz questão de COMPARTILHAR este texto acima de uma das dezenas de entrevistas do Lula durante a caravana pelo Nordeste brasileiro.

      Reafirmo com toda convicção do mundo.Prefiro passar horas e mais horas assistindo as entrevistas do Lula dando aulas de DEMOCRACIA para jovens e adultos,homens e mulheres deste país.

      Aprendemos muito com suas experiências de vida contando suas histórias verdadeiras diante de milhares de homens corrompidos pelo SISTEMA ELEITORAL BRASILEIRO que tem formado o político potencialmente criminoso nestes 500 anos de Brasil!

      Quem pensar que o Lula está velho e ultrapassado está totalmente enganado.Um ex-presidente aos 72 anos de vida convoca os jovens a participar da política o que os velhos políticos de deputados a prefeitos,de governadores a senadores não fazem nem a pau.

      Excluir
  4. Quem Tem assistido ou acompanhado a CARAVANA DO FRACASSO?!?!?! Quem Viu o vagabundo de Caetés xingando os assessores porque tem mais gente dentro do que fora do ônibus?!?!?!

    P.S. : - COMO PODE UM CONDENADO ESTAR FAZENDO CAMPANHA ANTECIPADA!!! ISSO É UM ACINTE À POPULAÇÃO NORDESTINA... O ACINTE REFERE-SE AS PESSOAS SENSATAS, JAMAIS AOS MORTADELAS!!!

    ResponderExcluir