Governo Municipal

Governo Municipal
Juntos por uma Grande Cidade

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

quinta-feira, 8 de junho de 2017

A LUTA DOS PROFESSORES NUMA DEMOCRACIA BURGUESA

Paulo Camelo*

Na enciclopédia de esquerda, há uma máxima que diz:

“NA DEMOCRACIA BURGUESA AS PESSOAS SÃO CONVOCADAS PERIODICAMENTE PARA VOTAREM EM SEUS CARRASCOS. SÃO AQUELES POLÍTICOS QUE VÃO LHE EXPLORAR E LHE OPRIMIR NO PRÓXIMO PERÍODO”
Deste modo, os políticos de um modo geral são porta-vozes  dos  interesses  do capital e dos poderosos, em detrimento dos reclamos de uma sociedade angustiada  por melhores condições de saúde, educação, segurança, emprego, alimentação, moradia, etc.

MAS, A MÁXIMA TAMBÉM VENDE AS ILUSÕES, ASSIM COMO:
“Alimentar ilusão no Parlamento e no Executivo, ambos burgueses, de que suas reivindicações serão atendidas sem luta. Em paralelo, acreditar que é possível vencer a corrupção sem se opor ao capitalismo. Imaginar que a paz será conquistada sem luta. Ter a ilusão de que Lula é de esquerda. Acreditar nos contos de fada e no amor platônico. Imaginar que as leis burguesas representam o abrigo dos interesses dos pobres e oprimidos”.

MAS, OUTRA   MÁXIMA DA DEMOCRACIA BURGUESA, DIZ:

Há sempre um remédio amargo para a população sofrida, com bula de arrepiar os mais avisados e os corações sentimentais, pois as contra indicações deixam   os pacientes atordoados ao se depararem   com as Reformas da Previdência e Trabalhista e no caso de Garanhuns com a Reforma da Educação, ambas contrariam os interesses das massas trabalhadoras dos campos e das cidades.

MAS, O MÍNIMO CONSISTE EM SUAVIZAR OS IMPACTOS DAS REFORMAS.

Nesse momento entram em cena os representantes da burguesia mais qualificados, tentando explicar o inexplicável. Como tentou fazer o vereador Audálio Ramos.

A Lei  012/2017, encaminhada pelo Poder Executivo, ora aprovada em 02.06.2017, pela Câmara dos Vereadores do Garanhuns/PE, traz  uma mudança que certamente trará consequências imensuráveis  na educação, ao transformar  o Sistema de “Aula Atividade” em “Aula  Relógio”.

Em miúdos, é sabido que no Sistema de “Aula Atividade”, o professor é contratado para reger  por 180hs, das quais  150hs são ministradas na sala-de-aula, enquanto  que  as  30hs restantes  são distribuídas entre os  preparativos  para dar aula, corrigir prova, estudar, etc.

Por outro lado, no “Sistema de Aula Relógio”,  excluiu-se   as  30hs. Mas, como o professor precisa se preparar para dar aula, no graúdo o trabalho aumenta e no miúdo o salário diminui. É a pura “mais-valia” aplicada na educação.

Lembrando que estamos apenas no início do segundo mandato do prefeito Izaías Régis. Certamente, vários desmandos, bravatas e remédios amargos virão por aí. Esse é resultado da votação exagerada de 45 mil sufrágios. Fora os votos perdidos no segundo colocado em 2016.

AGORA DURMAM COM ESSA BRONCA.


*Paulo Camelo de Holanda Cavalcanti. Engenheiro Civil, garanhuense que combate  o domínio da Legião Estrangeira e  militante do Partidão (Partido Comunista Brasileiro) de Garanhuns/PE

Um comentário:

  1. 0 Engenheiro Paulo Camelo sempre com suas ideias lúcidas sempre nos chmando para a reflexão e a meditação.

    ResponderExcluir