Governo Municipal

Governo Municipal
Juntos por uma Grande Cidade

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

sábado, 29 de abril de 2017

A GLOBO FAZ MAU JORNALISMO E CULPA A GREVE GERAL


Por Paulo Moreira Leite*

Passei a tarde de 28 de abril ouvindo – na TV – depoimentos de cidadãos comuns a repórteres da Globo que ficaram sem transporte em função da greve geral. O tom da cobertura era previsível: pobres cidadãos indefesos que tiveram seu dia arruinado pela paralização de trabalhadores, a maior de nossa história.

Parece que a culpa pelos transtornos enfrentados pelas pessoas nas rodoviárias e nas estações de trem e do metrô deve ser atribuída ao movimento sindical. Bobagem.

Com um mês de antecedência, as centrais sindicais informaram ao país inteiro que os trabalhadores iriam cruzar os braços no 28 de março. Incluía-se aí, evidentemente, a paralização dos transportes, ação tradicional em toda paralisação desse porte – na Grécia, na França, ou no Brasil.

 Como se não fosse suficiente, nos cinco dias que antecederam a greve geral, uma centena de bispos da Igreja católica publicaram vídeos, na internet, convocando a população a cruzar os braços no dia 28.

 O próprio governo federal preparou-se, reforçando o aparato policial. O mesmo fizeram as PMs, na maioria dos estados. Anunciaram esquemas de policiamento, avenidas e regiões liberadas e assim por diante.

O que fez a Globo? Embora bastasse ler os jornais e dar um simples telefonema as partes envolvidas para qualquer estagiário de jornalismo inteirar-se do que acontecia, preferiu fingir que a greve não existia. Retirou o assunto de sua pauta, quando, em nome do interesse público, poderia ter antecipado a situação e alertado  os espectadores. Num clássico exercício  jornalismo de serviço, poderia sugerir providências para enfrentar aquela emergência. Não precisava apoiar nem divulgar a paralização. Tinha mesmo o direito de fazer críticas – ainda que estas seriam mais aceitáveis se o Brasil não tivesse uma mídia dominada pelo pensamento único.

Em qualquer caso, bastava não esconder de seu  público que – era previsível – o protesto teria grande adesão e era prudente tomar as providências cabíveis. Algo que qualquer emissora de Tv, em qualquer país do mundo, aprendeu a fazer décadas atrás. Pauta banal do tele-jornalismo norte-americano quando um desastre metereológico se anuncia.  

Mas não foi o que ocorreu. Possivelmente embriagada com um poder de manipulação social que possuía em tempos que felizmente não existem mais, imaginou que seria possível impedir um fato – a greve – pelo boicote da notícia.

O vexame -- cuja origem profunda se encontra no desprezo histórico pela capacidade de luta dos trabalhadores – se comprovou ao longo do dia. 

Desprevenidos como cidadãos que não são alertados para sair de casa com capa e guarda-chuva em dia de tempestade, milhares de pessoas chegaram desavisadas às estações de trem e metrô. Encontraram microfones e câmaras sempre abertas  para ouvir seus depoimentos, sendo colocados na posição de vítimas de grevistas. Com isso, cumpriam a função política de desgastar as lideranças dos trabalhadores, evitando reconhecer que elas indiscutivelmente expressam um ponto de vista partilhado por uma maioria imensa dos brasileiros. 

Ainda que uma greve geral como a de ontem seja um evento particularmente grave na conjuntura de um governo enfraquecido como Temer, é preciso reconhecer que paralizações desse porte são eventos corriqueiros sob regimes democráticos. Ao demonstrar que não aprendeu a conviver com elas, a Globo confirma que pouco aprendeu com a história do país e com seus próprios erros.

Há 37 anos, a emissora boicotava a campanha pelas diretas-já, a maior mobilização popular da historia republicana.  Chegou dizer que um comício contra a ditadura, na Praça da Sé, havia sido uma festa pelo aniversário de São Paulo. Agora, culpa a luta de trabalhadores, apoiada por várias forças legítimas da sociedade, inclusive bispos da Igreja católica, pelos efeitos previsíveis de uma opção politicamente errada de seu jornalismo. Se tivesse mesmo preocupada com eventuais dores de cabeça que uma greve geral poderia causar aos brasileiros, o mínimo que poderia ter feito era orientá-los a se preparar para ela em vez de fazer o possível para esconder uma gigantesca mobilização em curso.  


*O jornalista e escritor Paulo Moreira Leite é diretor do site Brasil 247 em Brasília


**Fotos do Site Viomundo mostram São Paulo num dia normal e nesta sexta (28), com a greve geral. Em Recife, Salvador, Fortaleza, Belo Horizonte, Porto Alegre e dezenas de cidades não foi diferente.

2 comentários:

  1. Dentre todos os blogs sujos, o jornalista que melhor escreve é PAULO MOREIRA LEITE, faz pena em razão do toco que come para viver escrevendo ou se prestando para o blog mais imundo que já apareceu na blogosfera petralha, que é o tal do 247, um esgoto a céu aberto, pois ganha até da Revista CARTA CAPITAL no campo da canalhice em razão de esconder aos otários que Lula é o maior ladrão de dinheiro público que o mundo já pariu. E pasmem, o bom jornalista PML(escreve pra caralho!!!) vive se gabando por ser diretor de uma bosta dessa!!! Que pena, tão bom na escrita, mas enveredou pelo caminho de receber propina da esquerda quadrilheira e ladrona, para bajulá-la...

    A imprensa como um todo não tinha outra opção, a não ser a de fazer uma cobertura bizarra e atemorizante não da greve que não houve e sim acompanhar pari passe o SINDICATO DOS PNEUS, uma entidade “INCARNADA” que amedrontou toda população brasileira pela sua truculência tentando passar uma mensagem CHIFRIN na base da porrada do quebra quebra e do tocar fogo em pneus.

    Essa porcalhada toda, muito bem ajudada pelos jornalistas propineiros e comedores de toco e a imprensa esquerdista amiga de bandidos que trabalham para assustar os brasileiros que realmente trabalham e não são vagabundos como esses marginais da CUT. Ainda bem que esses vagabundos “INCARNADOS” estão caindo no descrédito, mas conseguem assustar alguns, principalmente os mais fracos, frouxos e indefesos. Sempre eles são os mais prejudicados com essa violência. Tudo para defender um marginal mafioso dono de um sítio e um tríplex e sua gangue, e para manter a boquinha do imposto sindical, pena que o impostinho já foi pro beleléu!!!


    P.S.: - O PAÍS ACORDOU ONTEM PENSANDO QUE ESTAVA NA BOCA DO INFERNO COM TANTO FOGARÉU... SÓ FALTOU MESMO O PARTIDO VERDE SE JUNTAR COM O SINDICATO DOS PNEUS E COBRIR O BRASIL NO FUMACEIRO DAS QUEIMADAS CRIMINOSAS QUE ESSES MARGINAIS PRATICARAM EM TODO O TERRITÓRIO NACIONAL.

    P.S2.: - O LEITOR SE APERCEBEU QUE AS QUATRO FOTOS DO BLOG SUJO VIOMUNDO(TAMBÉM COMANDADO PELO BOM JORNALISTA AZENHA, MAS COMEDOR DE TOCO), NÃO TEM NENHUMA COM INCÊNDIO DE PNEUS...

    ResponderExcluir
  2. Impossível esconder o cinismo dessa Globo sabuja de nascença! - Paulo Moreira Leite é profissional muito respeitado nos meios jornalísticos. - Militou em vários veículos de comunicação do país! – Exemplo: Folha de São Paulo; O Estado de São Paulo; revista Época; Gazeta Mercantil etc., etc. – Sempre foi chamado a externar sua opinião, sobre assuntos em geral. A própria emissora CBN, que é do Sistema Globo de Comunicações, solicitava, amiúde, Paulo Moreira Leite... E este nunca deixou de atender ao convite de Tania Morales! - Então, agora o que Paulo Moreira Leite diz contra a Globo não vale, é?? - Por quê???

    ResponderExcluir