Garanhuns

Garanhuns
Fique em dia com Garanhuns

GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
Presença do Governo no Agreste Meridional

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

RENAN DESOBEDECE STF E PROVOCA MARCO AURÉLIO

O caos começa a se instalar no Brasil.  Cada dia surge uma novidade e a crise política, com reflexos na economia,  só tende a aumentar.

Hoje a Mesa Diretora do Senado Federal colocou mais “lenha na fogueira”, quando decidiu não obedecer à liminar do ministro Marco Aurélio, que afastou Renan Calheiros do comando da Câmara Alta.

A decisão da Mesa é que Renan continue na presidência do Senado até que o plenário do Supremo julgue em definitivo a decisão tomada por Marco Aurélio.

É claramente um confronto entre a mais alta Corte do País, o Supremo Tribunal Federal, e o Senado da República, que junto com a Câmara dos Deputados- forma o Congresso Nacional e o Poder Legislativo.

Renan, por sinal, hoje não resistiu e fez uma declaração para a imprensa que foi uma clara provocação ao ministro do Supremo. "O ministro Marco Aurélio parece tremer na alma quando ouve falar em acabar com super salário", disse o senador.

Este, porém,  não é um capítulo isolado dos confrontos entre os poderes.

A disputa entre o Legislativo e o Judiciário vem acontecendo já há algum tempo e se agravou quando os deputados resolveram incluir no pacote contra a corrupção um mecanismo que inclui a punição contra o abuso de autoridades, sejam elas juízes ou promotores.

A presidenta do Supremo Tribunal Federal, ministra Carmen Lúcia, chegou a declarar, após a turbulência provocada pela ousadia dos deputados, que agora “é a democracia ou a guerra”.

Na verdade a guerra já vem de antes, começou quando os derrotados na eleição de 2014 não aceitaram o resultado das urnas e resolveram tornar o país ingovernável.

Renan Calheiros, ao se recusar a assinar a comunicação do ministro Marco Aurélio,  determinando o seu afastamento,  e ao acatar a decisão da Mesa Diretora do Senado para continuar na presidência, disse que “a democracia brasileira não merecia ter esse triste fim”.

Carmen Lúcia é presidente do Supremo e Renan Calheiros do Senado. Mas estão simplesmente jogando com as palavras. Eles sabem muito bem que a democracia brasileira começou a ser golpeada quando instalou um processo de impeachment através de um deputado comprovadamente corrupto – o nome dele é Eduardo Cunha – e afastou do poder uma mulher que não cometeu crime de responsabilidade, uma clara afronta a Constituição.

Os deputados querem melar a Lava Jato e ficar impunes, mesmo quando 200 deles forem envolvidos na delação da Odebrecht. Os juízes querem ser verdadeiros semideuses e ter o poder também de legislar, mesmo sem voto, isso sem falar nos super salários que furam o teto e vão até os céus.

Enquanto os poderosos brigam a economia brasileira piora, o desemprego e a inflação aumentam, a classe pobre e parte da classe média vivem num sufoco angustiante.

No final das contas quem “paga o pato” mesmo é o pequeno, porque a elite – seja do Legislativo, do Executivo, Judiciário ou da iniciativa privada termina por dá um jeitinho de se entender ou se dar bem.

E assim o Brasil, depois de 30 anos de democracia, vive dias turbulentos e não há como prever o fim dessa história ou quando não teremos mais que escrever a palavra crise ou se preocupar com ela.

8 comentários:

  1. ASSUSTADOR. ENTRE A MARÉ E O ROCHEDO, O MARISCO SE FERRA.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que maré e que rochedo que nada, são dois BOSTAS. Esse pensamento que dá o poder para estes MERDINHAS, pomposos e metidos!

      Comece a remover seus privilégios e poderes e você verá quão fracos são!

      Excluir
    2. José Fernandes Costa7 de dezembro de 2016 15:59

      Quem é que remove privilégio de deputado e senador?? - Eles mesmo que criam; como esperar que eles próprios removam!! - Tenha a santa paciência!!- 2. Só quem remove privilégio dessas porras é o povo... Pelo voto!! - Até pra mandar prender um deles, o juiz fica na dependência de autorização dos próprios "parlamentares" !!! /.

      Excluir
  2. José Fernandes Costa7 de dezembro de 2016 01:04

    Digam o que quiserem contra Renan, até porque ele merece adjetivos maléficos aos montes... - Mas NÃO é admissível que um ministro do STF, isoladamente, afaste da Presidência do Senado um senador!! Seja ele quem for. - Lembrem-se de que no caso de Eduardo Cunha, que é mais bandido do que Renan, as decisões partiram do plenário do STF. - Então, aonde Marco Aurélio foi buscar esse poder extraordinário pra cassar, por liminar, o presidente do Congresso Nacional?! - Tenha a santa paciência. - Agora, a guerra está declarada... E o povo que se exploda, é o que eles querem. - São todos inconsequentes e irresponsáveis, na forma da lei. – E cada qual só quer o defender o que julga ser seu direito!! – Pombas!! /.

    ResponderExcluir
  3. Temos um mordomo de vampiro que é cagado de sorte. POIS NÃO É QUE, o ex vice-presidente da ANTA TONTA, respaldado constitucionalmente pelo CONGRESSO NACIONAL, como o nosso presidente efetivo do Brasil de fato e de direito, se viu, se vê e está livre, sem mover uma palha sequer dessas três "TREPEÇAS": Geddel Pançudo, Renan Cangaceiro e Dudu Cunha... Quer dizer, a sorte está jogando a favor do marido da primeira dama mais bonita do universo... "ÊITA" sujeitinho de sorte o marido da bela, recatada e do lar, MARCELA TEMER. Quer dizer, NADA precisou fazer para que isso acontecesse. Que assim seja e o anjos digam amém!!!

    P.S.: - PRESIDENTE!!! PRESIDENTE!!! NÃO FAÇA COMO O LULA, A DILMA E A CAMBADA DO PT QUE ROUBARAM, ROUBARAM E ROUBARAM E HOJE SE ENCONTRAM NA RUA DA AMARGURA... CUIDE NA VIDA E PEGUE CEDO NO SERVIÇO. NÃO SE META A ROUBAR COMO FIZERAM OS PETRALHAS QUE VOCÊ SE LASCA!!!

    ResponderExcluir
  4. Frise-se: Renan Calheiros desmoraliza não apenas Marco Aurélio Mello e o STF. Mas todo o Poder Judiciário brasileiro.

    ResponderExcluir
  5. Deixar de cumprir decisão judicial, como fez Renan Calheiros, "é crime ou golpe de Estado". Foi o que disse o Ministro do Supremo Luís Roberto Barroso, entrevistado pela Folha de S. Paulo. EIS O TEOR: "Eu não participo desse julgamento por estar impedido e portanto não quero fazer comentário sobre ele. Porém, falando em tese, diante de decisão judicial é possível protestar e apresentar recurso. Mas deixar de cumpri-la é CRIME DE DESOBEDIÊNCIA OU GOLPE DE ESTADO".

    P.S.: O MINISTRO PRIMO DO COLLOR DE MELLO ERROU FEIO, MAS LEI É LEI. PORTANTO, CUMPRA-SE ORDEM JUDICIAL CANGACEIRO DE ALAGOAS...

    ResponderExcluir
  6. José Fernandes Costa7 de dezembro de 2016 12:28

    Há pessoas do meio jurídico dizendo que Marco Aurélio poderia decretar a prisão, não só de Renan Calheiros; mas, também de toda a Mesa Diretora do Senado Federal !!! - Não sabem esses "juristas" que Marco Aurélio não iria mais fazer mierda como já fez, quando deferiu a liminar??!! - Porque um senador, um deputado federal, pela “lei do corporativismo”, só poderá ser preso se a própria instituição autorizar (Senado ou Câmara Federal) !!! (No caso de Delcídio do Amaral, o Senado deu essa autorização, no mesmo dia da decretação da prisão daquele senador !!!) - Assim, como a Mesa e a maioria dos senadores ficaram solidárias a Renan, essa mesma maioria não iria autorizar a prisão nem de Renan, tampouco de toda a Mesa!!! - Óbvio, não, meus caros “doutores” da lei??!! – 2. Quanto ao crime de responsabilidade, aí é outra história. – Por sinal uma história mais tortuosa com muitas vielas à frente !!! – EM TEMPO: - No meio de tantas opiniões e disse que disse, o jurista Gilson Dipp, ex-presidente do Conselho Nacional de Justiça (2008 / 2010) considerou: “Que a causa da crise foi a liminar de Marco Aurélio. E que a decisão de Renan foi compreensível.” /.


    ResponderExcluir