Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

domingo, 23 de outubro de 2016

G7 DA CÂMARA PODE RECEBER MAIS DUAS ADESÕES

O grupo de sete vereadores que se reuniu durante a semana para discutir questões de interesses do município, pode ter a adesão de mais um parlamentar nos próximos dias. Ele mesmo procurou as lideranças e disse do seu interesse em participar do chamado G7.

Outro vereador, que chegou a participar da reunião do grupo, garante estar “fechado” com os colegas, embora prefira não revelar agora sua posição, por questões muito particulares.

Assim, o G7 pode virar G9 e ficar mais forte.

Um porta voz do grupo de vereadores garante que o principal objetivo é formular propostas que ajudem o município e a gestão do prefeito Izaías Régis (PTB).

Segundo a principal fonte do blog,  não interessa por enquanto discutir cargos na Mesa Diretora da Câmara, porque a eleição dos seus integrantes ainda está distante.


“Se queremos adotar práticas novas na política, devemos pensar mais nos interesses da cidade e menos em cargos”, comentou um dos vereadores eleitos.

Um comentário:

  1. Vejamos como a eleição para vereador é difícil e individualizada.Zaqueu Lins teve mais de 20.000 votos para Deputado Estadual e para vereador teve apenas 2.673 votos.

    É muito ruim para a Câmara Municipal e para o município se ter todos os vereadores no mesmo lado do Prefeito.Isto significa que todos estarão apenas balançando a cabeça feito lagartixa e aos poucos ficarão enferrujados.

    Na hora em que qualquer um deles se manifestar contrário a alguma matéria vindo do Executivo,surgirão os puxas sacos e levarão para o prefeito a opinião contrária.

    A sorte de Garanhuns e da Câmara Municipal é que o Prefeito vem da base legislativa e conhece muito bem que o debate na Câmara Municipal é importante e nem tudo o que vier para ser aprovado deve ser por unanimidade.

    Eu paguei muito caro por divergir do prefeito por muitos anos.A partir do momento que perdi a primeira eleição ele passou a me perseguir covardemente me negando tudo e me tratando como um zé ninguém.Queria impor 13,5% de desconto nas costelas dos servidores públicos e eu fui contra.Por isso que ele me perseguiu.

    Passado 4 anos de cobrança ele sentiu as derrotas na cara e resolveu baixar para os 11% atuais.Mas nunca me perdoou.Por isso que hoje ele está vendo uma grande oposição na cara dele.

    ResponderExcluir