Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

DEPUTADOS PEDEM QUE PAULO CÂMARA DEIXE DE MOLEZA

Os altos e crescentes índices da violência no Estado e os inexpressivos resultados do Governo Paulo Câmara no combate à criminalidade foram alvo de críticas nesta terça-feira (13.09) na Assembleia Legislativa. Num momento em que a escalada de casos estupros assombra mulheres no Recife e a cada duas horas uma morte é registrada em Pernambuco, o deputado Álvaro Porto (PSD) pôs o dedo na ferida da gestão ao afirmar que a incapacidade de enfrentar e punir criminosos se tornou marca do governo.

Em discurso de mais meia hora com direito a quatro apartes, o deputado enfatizou a inoperância da área segurança e cobrou atitude de Paulo Câmara. “Governador, reaja! Saia da inércia! Reúna a sociedade, dialogue com setores que podem contribuir, ouça quem representa a população no Legislativo, recorra ao Governo Federal”, disse.  “Demonstre algum empenho em enfrentar o inferno em que Pernambuco foi transformado! Ou o Governo assume o seu papel de provedor de soluções efetivas ou pede socorro à União, ao Exército, à Força Nacional”, prosseguiu.

Após destacar números da própria Secretaria de Defesa Social, que registrou 363 assassinatos em agosto, 10% a mais do total verificado no mesmo mês em 2015, Álvaro disse que não se pode aceitar o argumento da generalização da violência para justificar o caos vivido em Pernambuco.  A afirmação, feita na semana passada pelo prefeito do Recife e candidato à reeleição, Geraldo Julio (PSB), foi rechaçada. “O papel de homens públicos é justamente de combater essa realidade. Relativizar e minimizar a gravidade da situação é desrespeitar os familiares que choram seus mortos e os policiais desamparados pelo Estado”.

De acordo com o deputado, a atitude do prefeito é claramente eleitoreira. “Ao isentar o governo de Paulo Câmara num momento em que a população do Recife se prepara para ir às urnas, ele tenta não perder votos por conta das falhas do Estado. Na verdade, Geraldo precisa responder pelos fracos resultados da tal Secretaria de Segurança Urbana criada por ele”.

O fato de o Governo do Estado ter veiculado comerciais de TV se vangloriando dos resultados na segurança também foi atacado por Porto. “Nem mesmo os publicitários acreditam na realidade mostradas na propaganda”. Para ele, é necessário que o Governo vá além de desculpas, justificativas e publicidade. “A população quer atitude, quer ação, quer resultados. O Governo está em débito com os cidadãos pernambucanos. E passou da hora desta conta começar a ser paga”.

NO COLO E NA RUA - Os candidatos a prefeito do Recife, Priscila Krause (DEM) e Edilson Silva (PSOL) e ainda Joel da Harpa (PTN) e Julio Cavalcanti (PTB) apartearam. A democrata disse que o governador precisava colocar a segurança pública no colo e assumir o papel de comandante da Polícia Militar. Edilson lembrou que Paulo Câmara deveria assumir o ônus do fracasso do combate à violência e botar a cara na rua. E não deixar para aparecer somente quando surge algum aspecto positivo.


Por sua vez, Joel voltou a afirmar que o secretário de Defesa Social, Alessandro Carvalho, dá mostras diárias de que não tem competência para o cargo e que, por isso, deveria ter sido exonerado há tempos. Por fim, Júlio destacou que o governador deveria andar e encarar os problemas dos municípios quando os visita. “Quando vai a Arcoverde, ele fica da prefeitura para a casa da prefeita (Madalena Britto, do PSB)”.

*Da Assessoria de Imprensa do Deputado Álvaro Porto.

Um comentário:

  1. Se ele nunca teve postura nem moral no estado como E que vai ter agora , esse deminado da familia campos , ele aproveite porque daqui a 2 anos ira acabar gracas a Deus esse gorveno que nao sabe nem administra a propia casa , quanto mais um estado ...

    ResponderExcluir