Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

domingo, 5 de junho de 2016

O CORAÇÃO DE RAUL SEIXAS

Raul Seixas, que foi mostrado domingo passado num vídeo em que canta uma música inspirada num poema de um santo da Igreja Católica do Século XVI, teve uma obra irregular, com canções bonitas que se tornaram clássicos da música brasileira e outras completamente descartáveis.

O artista, que foi produtor de Jerry Adriani e outros cantores da Jovem Guarda, quando trocou Salvador pelo Sudeste maravilha, virou cult e teve todos os seus erros perdoados. Quando morreu, em 1989, decadente por conta do alcoolismo, virou um mito, passando a ser considerado mais que um cantor, um tipo diferenciado de filósofo ou profeta.

Contribuiu para a sua mística o repertório eclético que incluiu sucessos como Trem das Sete, S.O.S, Guita, Tente Outra Vez e Água Viva, este último baseado no poema de São João da Cruz.

Paulo Coelho, o escritor, foi o grande parceiro de Raul. Com ele o baiano criou suas melhores canções. 

Mas mesmo quando o cantor compôs com outros nomes ou sozinho teve bons momentos, como na música “Coração Noturno”, do LP (era assim que os discos eram chamados 30 anos atrás) de 1983.

O clipe que disponibilizamos abaixo, do YouTube, é belíssimo, com um show de imagens que casou à perfeição com os criativos versos do Raulzito. 

Tenha um bom domingo assistindo o vídeo e repetindo com o artista: Bom Dia Sol!

Um comentário:

  1. Quem frequenta shows hoje em dia ou está tomando "UMAS & OUTRAS" com um violão ao lado, percebe que a cena é comum e independe de quem estiver no palco ou no bar. Basta o primeiro intervalo entre músicas para surgir o brado, sempre impositivo e a plenos pulmões: "TOCA RAUL!!!". Seja por brincadeira ou desejo sincero, o pedido reinante das plateias mostra que a figura do cantor baiano, ainda permanece perene na música e no imaginário do brasileiro. RAUL foi uma dos nomes mais importantes na popularização do rock no Brasil. Eclético e adepto da filosofia ocultista de Aleister Crowley, trouxe um olhar ao mesmo tempo reverente e vândalo sobre ritmo de Elvis Presley. (Entenda vandalismo no que diz respeito a quem não acredita no culto ou na idolatria de qualquer coisa, pessoa, figura ou imagem como é o caso da Igreja Católica). Pois bem!!! Ao rock clássico, que dominava como ninguém, fazia questão de adicionar elementos regionais, como o balanço nordestino do baião e os acordes da música caipira e ate do choro.

    P.S.: - O MÊS DE AGOSTO É UM MÊS DE DESGOSTO PARA TODOS OS NORDESTINOS QUE AMAM A BOA MÚSICA, POR TER MORRIDO, NESSE MÊS E NO MESMO ANO(1989), DOIS MONSTROS SAGRADOS DO CANCIONEIRO MUNDIAL: ESTAMOS TRATANDO DO MAIOR ROQUEIRO DO BRASIL, O EXTROVERTIDO REI DO ROCK IN ROLL, LUIZ GONZAGA(?)... DO OUTRO LADO O MAIOR SANFONEIRO DO MUNDO, O SISUDO REI DO BAIÃO, RAUL SEIXAS(?)...

    ResponderExcluir