Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

quinta-feira, 26 de maio de 2016

ROMÁRIO FAZ ALIANÇA COM PREFEITO DE CORRENTES

O deputado estadual Romário Dias (PSD) e o prefeito das Correntes, Edimilson da Bahia (PSB), fecharam um acordo político nesta quarta-feira (25). O gestor da cidade do Agreste pernambucano foi recebido por Dias no gabinete dele, na Assembleia Legislativa, juntamente com os vereadores Zé Cardoso e Giba Vasconcelos; e Rusinho, liderança política da cidade.

"Vamos marchar juntos e trabalhar cada vez mais para melhorar a qualidade de vida do povo das Correntes. Como filho da terra, não posso deixar de dar uma especial atenção ao município", garantiu Dias.


Segundo o prefeito, “essa parceria muito importante para o desenvolvimento da região, tendo em vista que o deputado é filho da terra”. “Vamos trabalhar em conjunto para fazer a diferença e continuar avançando para trazer o melhor para nossa cidade e nosso povo”, afirmou Edimilson.

2 comentários:

  1. O prefeito das Correntes amarelou,foi? Brigou com todo mundo em nome dos que eram contra ele nestes 50 anos.Hoje retornam ao leito dos que ontem lhe tratavam de tudo o que não presta.Como os nossos políticos perderam a vergonha na cara já faz muito tempo.Acreditar mais em quem?

    ResponderExcluir
  2. Existem vices prefeitos que são precipitados e se deixam ser levados pelos filhos,pelos esposos ou esposas e cometem erros primários e grosseiros.Deixam às vezes serem levados pela vaidade e pela ganância não sabendo esperar e/ou aguardar o melhor momento para brigar com o seu titular.

    Correntes o vice=prefeito brigou com menos de 6 meses de governo.Em Garanhuns a vice Rosa Quitude cometeu uma infantilidade fora do comum e em São João idem e assim os vices servem para quê?

    O Vice-presidente Michel Temer traiu a Dilma e lhe aplicou um golpe do tamanho do Brasil.Hoje a bomba atômica da operação lava jato irá derrubá-lo com o seu PMDB corrupto tendo sua estrela maior Eduardo Cunha.

    ResponderExcluir