ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

domingo, 17 de abril de 2016

AÇÃO COLETIVA DO MOVIMENTO "MATEUS VIVE"

Por Larissa Cordeiro, jornalista

Em reunião nesta sexta (15), uma semana depois da morte do jovem Mateus Barbosa Moraes, residente em São Bento do Una, um grupo de lajedenses e conterrâneos da vítima reuniram-se em Lajedo para planejar o Movimento “Mateus Vive”. A ideia central se deu em torno da não politicagem e do não conformismo - para com a violência que assola a região - foi a pauta.

Mediante autorização da família e com a concordância de um grupo dos amigos de Mateus Barbosa, vítima de bala perdida em uma casa de show após uma festa, o movimento começou a tomar forma. Partindo da comoção em torno da dor dos familiares, uma ideia de fortalecer o movimento para reproduzi-lo e atingir outros patamares.

Políticas públicas, respostas imediatas, chamar atenção dos Governos Estadual e Federal e mudar esta realidade que afeta não só o município de Lajedo, mas toda uma região que se ressente da ausência do Estado. Este é o resumo das principais intenções de acordo com os participantes.

Passeando na naturalidade em que se tornou a morte ou a vida tirada, a isonomia dos núcleos é uma das premissas garantidas na primeira reunião que acarretará em uma manifestação no próximo dia 15 de maio, domingo, às 15h em Lajedo. A intenção será reunir-se na Praça Cecília Vilaça (bairro do Socorro) em direção à Avenida 19 de maio em Lajedo onde haverá um culto ecumênico e homenagens as vítimas da violência.

De ação imediata, além do consentimento legal da família e parcerias, um manifesto será lido e repetido em espaços de concentração populacional (igrejas, rádios, organizações sociais, etc.), através dos formadores de opinião. O objetivo disto é tornar comum para que mais cidadãos acedam ao Movimento.


O Movimento “Mateus Vive”, de acordo com os organizadores, não intenciona procurar culpados, mas sim buscar “coisas que unam mais do que separam”, nas palavras do principal idealizador, Pedro Melo. O ideal é que a luta seja em longo prazo para que se resolva boa parte dos problemas de segurança e sociais e, por conseguinte para que se resolva o problema daquela que deveria ser a primeira regra: a humanidade.

5 comentários:

  1. "ressente da ausência do Estado"


    É impressionante, quanto mais o ESTADO ferra as pessoas mais elas acham que o ESTADO as vai salvar.

    EU VOU PREGAR NO DESERTO DE NOVO!!

    "O ESTADO NÃO PODE GARANTIR SUA SEGURANÇA PRIVADA, POIS O ESTADO NÃO É ONIPRESENTE" É PRECISO SER GÊNIO PARA PERCEBER ESTE FATO!!!???

    A polícia nunca vai poder garantir sua segurança a não ser que você seja um político e ande cercado de policiais 24 horas por dia!!!!

    SÓ QUEM PODE GARANTIR A SUA SEGURANÇA PARTICULAR É VOCÊ MESMO, ENTÃO O MÍNIMO QUE ESSE MOVIMENTO PODE EXIGIR DO GOVERNO É O FIM DO ESTATUTO DO DESARMAMENTO PARA QUE AS PESSOAS POSSAM COMPRAR SUAS PRÓPRIAS ARMAS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia é ter o mínino de segurança do Estado, já que nem isso existe. Os 8 policiais que aqui servem, também trabalham concomitantemente, em mais 7 municípios vizinhos.

      Excluir
  2. O movimento já se inicia sem saber a quem atacar reclamando da "violência", quando deveria reclamar da "criminalidade", a violência é apenas uma ferramente estritamente necessária em determinadas situações. Um policial que arrasta um CRIMINOSO VAGABUNDO para o camburão está sendo violento, mas não está sendo criminoso, um cidadão que em legitima defesa reage e mata um BANDIDO está sendo violento, mas não criminoso.

    A violência tem a situação exata para ser aplicada por qualquer SER VIVO, no caso do ser humano ele pode ser violento para se defender ou defender terceiros.

    Se na festa os BANDIDOS SOUBESSEM QUE, Seguranças e outras pessoas estivessem armadas, EU DUVIDO! QUE ELES TIVESSEM CORAGEM DE ABRIR FOGO DA FORMA QUE FIZERAM! Mas pelo contrário eles tinham a certeza que não havia ninguém armado que pudesse revidar e abriram fogo indiscriminadamente, matando o garoto.

    PORTE DE ARMAS PARA TODOS JÁ!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bandido gosta de moleza,se a bandidagem fosse mesmo corajosa aproveitava esse periodo eleitoral que esta pra chegar,e roubava as malas pretas cheias de dinheiro que vão circular por ai com os cheleleus dos politicos.E tem mais quem conseguir tal façanha não vai preso,quem é doido de dar queixa de dinheiro sujo.

      Excluir
  3. Parabéns para os representantes desse movimento que estão em busca de paz, porém amigos não acredito q possamos mudar tal quadro de violência nesse país e principalmente nesse Estado. infelizmente a violência não atinge as camadas politicas do senado e nem da câmara federal, o que vemos é pobre matando pobre, e eles não estão nem aí, só olham para seus próprios umbigos. Prezados lutadores pela vida, deveríamos pedir que casos como esse, e outros contra a vida, assim q a polícia descobrisse os autores dessa barbárie e outras(estupro,latrocínio,roubo, tráfico) esses criminosos deveriam doar seus órgãos para aquelas pessoas de bem q estão na fila dos transplantes como rins, coração, medula etc, devido ao mal que fizera com o seu próximo, e o restante dessas criaturas seriam cremados e a cinza entregue aos familiares deles, só assim poderemos fazer desse país um lugar mais justo para se viver.

    Fernando Farias -Garanhuns

    ResponderExcluir