SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

sábado, 23 de janeiro de 2016

CATARINENSE DIZ QUE A CULPA DE DOENÇAS EM SUAS PRAIAS É DE NORDESTINOS

Por Junior Almeida e DCM.

Não é novidade pra ninguém o clima de ódio que o país vive, principalmente depois das duas eleições presidenciais vencidas pelo PT. Além do ódio mais recente pelos defensores de Lula e Dilma, existe outros mais antigos: contra negros, gays, lésbicas e também nordestinos. Principalmente nas redes sociais, o que se viu pós eleição, foi um enxurrada de agressões contra as pessoas daqui dessas bandas. Analfabetos, comedores de calango, terra seca, barriga verde, cabeças chatas, ignorantes, eram algumas da "pérolas" que eramos (e somos) chamados. 

Ignorantes, intolerantes, xenófobos e um monte de gente ruim, não é privilégio de lugar nenhum no Brasil ou no mundo. Em todo lugar tem o que presta e o que não presta. O que se nota é que os antes camuflados odiosos, agora parecem querer sair do armário da intolerância. Talvez influenciados pelos Bolsonaros, Felicianos e Malafaias da vida, pessoas que ocupam cargos públicos ou de destaque na sociedade agora fazem questão de bater em quem não lhe agrada. Mas falar mal com algum sentido, até que é tolerável. Pode-se não concordar, mas se tolera. 

O site Diário do Centro do Mundo hoje nos trás uma matéria da sua colaboradora Aline Torres, sobre um "iluminado" presidente de sindicato de hotéis e restaurantes, que quer desviar a atenção sobre a incompetência dos órgãos públicos e pessoas da sua terra, e que jogar a culpa das suas mazelas nos trabalhadores nordestinos. Abaixo a matéria:


"Florianópolis é uma das cidades mais bonitas do Brasil. Tem praias de mar gelado e bravio, outras de águas mansa, cachoeiras escondidas por montanhas, trilhas pela Mata Atlântica, onde na primavera florescem os guarapuvus, árvores símbolo. Tanta exuberância vira isca para os turistas. A capital de Santa Catarina recebe em média 1,5 milhão de pessoas no verão.
A alta procura favoreceu a vitória no prêmio Viagem e Turismo, da Editora Abril, como “a melhor cidade de praia do país”, divulgado no final do ano passado. E a fama não é apenas nacional. O Ministério do Turismo publicou que o município está entre os três destinos mais visitados por estrangeiros. O Norte da Ilha é reduto de argentinos e uruguaios. Na Lagoa da Conceição estão os europeus e norte-americanos, fisgados pela badalação e pelo surfe.
No Tripadvisor, Florianópolis aparece em 4° lugar nas buscas. A descrição no site internacional acentua a visão comum “É um destino cada vez mais procurado devido às suas praias perfeitas, os frutos do mar deliciosos e a combinação de uma cidade grande e moderna com fortificações coloniais”.
Mas o que os turistas não sabem, e as autoridades fingem não saber, é que Florianópolis é uma cidade poluída. Das 42 praias da Ilha, 30 estão contaminadas, ao menos em algum ponto.
A realidade oposta à publicidade tem provocado protestos. No dia 18, cerca de cem jovens argentinos caminharam pelas areias de Canasvieiras gritando “Vamos lutar pela nossa praia!”. Não foram ouvidos. Os outros hermanos estão cancelando as diárias desde que descobriram que a epidemia de virose pode ter relação com o esgoto jogado a céu aberto.
Em um extremo da praia fica o Riacho Beatriz, assoreado e alvo de ligações clandestinas; do outro, o Rio do Brás, contaminado pela Casan (Companhia Catarinense de Água e Saneamento), órgão responsável pelo tratamento dos dejetos, mas que por ineficiência os despeja no mar. No centro desse cenário de descaso estão os banhistas. Mascarados.
Segundo a coordenação da Unidade de Pronto Atendimento do Norte da Ilha, desde o dia 7 foram atendidas mais de mil pessoas com diarreia, dor abdominal, febre e vômito. A Dive (Diretoria de Vigilância Epidemiológica) informou que 70% dos infectados frequentaram praias do Norte da Ilha. Na contramão, a Prefeitura de Florianópolis divulgou que 80% dos casos de virose não têm relação com o mar. O motivo seria a má alimentação.
O presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares de Florianópolis, Tarcísio Schmidt culpou os nordestinos. Em entrevista à Rádio Gaúcha, disse que a poluição não é tão grave, que as pessoas exageram, e que o problema é o queijo coalho vendido pelos migrantes. “Eles vendem esses negócios. Vai saber se está limpo. Eu na praia só como picolé”, disse.
Porém, não é o cheiro do queijo que faz os turistas usarem máscaras em Canasvieiras. Essa foi a solução encontrado contra o fedor de esgoto.
Enquanto empresários e moradores do bairro protestam por saneamento, para que a qualidade da vida e dos negócios seja mantida, o secretário estadual de Turismo Filipe Mello afirma que essa é a melhor temporada dos últimos anos.
Ele disse que não há motivo para insatisfação, já que há outras praias além de Florianópolis. Esqueceu que uma a cada três de Santa Catarina, analisadas pela Fatma, também estão degradadas. Uma mancha escura no Rio Perequê, em Porto Belo, pode interditar as cidades da Costa Esmeralda- Bombinhas, Porto Belo e Itapema.
E nesse mar de sujeiras os principais envolvidos são órgãos vinculados ao governo. A Fatma é alvo de ações do Ministério Público Estadual por liberar a ampliação da estação de tratamento da Casan, em Canasvieiras, sem qualquer estudo de impacto ambiental. E ignorando o relatório entregue pelo ICMBio (Instituto Chico Mendes de Biodiversidade).
As pesquisas dizem que o vazamento de esgoto não atinge apenas as praias, mas o Rio Papaquara, que deságua na Estação Carijós, uma das maiores reservas ambientais do Estado, cujos cursos d’água estão conectados com a principal bacia hidrográfica de Santa Catarina, a do Rio Ratones, que por conseqüência polui a Baía Norte, tão contaminada quanto a Baía Sul.
Nessas fazendas submersas crescem as maiores produções de ostras e berbigões do Brasil. Banhados por águas infectadas, os alimentos são importados, inclusive, para o Nordeste".

8 comentários:

  1. ELE ESQUECEU DE FAZER O COMPLEMENTO DA FRASE: nordestino petralha...

    ResponderExcluir
  2. Nossa quanta choradeira e vitimismo. A Bíblia diz: "você somente verá maldade, injustiça, sofrimento do primeiro ao último dia nesta terra", com isso e na condição de Nordestino nunca devemos ficar com essa postura ridícula de ficar se fazendo de coitado por que alguém te acusou de qualquer coisa por só ser nordestino. Se Deus te deu um cérebro foi para pensar e dar respostas à altura, e em tempo para qualquer injustiça. E não para ficar chorando feito um FRESCO por que tem um imbecil que não foi com sua cara.

    Essa condição de coitado é uma postura estimulada pela mídia e pelos esquerdistas que a cada dia dão mais poder na mão do governo, para "proteger" os afrescalhados que a cada dia tem menos coragem para reagir a qualquer coisa, esperando que o Governo vá protege-los, o que não vai, pois o governo é tão ou mais BANDIDO do que qualquer criminoso e quando você o estiver incomodando poderá ser eliminado. Isso está criando uma geração inteira de COVARDES, que na minha opinião são mero gado a ser abatido pelo estado quando for de interesse governamental.

    O povo tem que aprender a ser menos afrescalhado e depender menos de governo e de aprovação de quem quer que seja, adquirir resiliência e coragem para fazer o que tem de ser feito na hora exata que tiver que ser feito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nós somos um povo guerreiro e não vamos cair nessa frescura do politicamente correto,se tem sulista que não gosta de nordestino,é porque são ignorantes e não conhecem nossa historia.

      Excluir
    2. O Brasil está virando uma competição para ver quem é mais coitadinho.

      É negro choramingando de um lado, índio choramingando do outro, mulher se vitimizando aqui, gay ali, nordestino ensaiando dar uma frescada acolá. Todo mundo querendo uma tetinha no governo E toda essa gente está contra o homem branco dos olhos azuis capitalista malvado. que no fim das contas é o responsável por todos estes não estarem tendo que disputar uma carniça com as onças para sobreviver nos dias de hoje!

      Excluir
    3. Esse homem branco de olho azul capitalista malvado só existe nos contos de fadas da esquerda boiolistica.

      Excluir
  3. IVO HOLANDA DOS SANTOS, DE SB DO UNA23 de janeiro de 2016 13:31

    EM UMA CIDADE DA REGIÃO EXISTIA UM CIDADÃO QUE FAZIA OPOSIÇÃO FERRENHA A UM DETERMINADO GRUPO POLÍTICO. SE TINHA UMA RUA ESBURACADA, ELE DIZIA QUE A CULPA ERA DO LADO TAL. SE MORRIA UMA PESSOA NO HOSPITAL LOCAL, SE UMA PESSOA MORRIA AFOGADA, ASSASSINADA OU MESMO COM UMA GRIPE, O SUJEITO PROCURAVA COLOCAR NA CONTA DAQUELE LADO. ALGUM TEMPO DEPOIS FOI DESCOBERTO O MOTIVO DE TANTO ÓDIO. O LÍDER DO PARTIDO QUE O CIDADÃO FAZIA OPOSIÇÃO TINHA DADO UMAS VOLTINHAS COM A MULHER DO SUJEITO. ESSE SOUBE MAS NÃO TEVE CORAGEM DE FAZER NADA, ENTÃO DESTILAVA SEU ÓDIO A TODOS DO PARTIDO. A CIDADE SOUBE ENTÃO QUE TODO AQUELE FALATÓRIO ERA PROBLEMA DE GAIA, E PASSOU A NÃO DAR ATENÇÃO O QUE O HOMEM FALAVA.

    ResponderExcluir
  4. Barra sul e norte de balneário VI os dejetos serem jogados ao mar é lamentável, e esse discuso contra nordestino nem da ibope mais cresçam mentalmente também...

    ResponderExcluir
  5. Quero deixar bem claro que sou Catarinense, mas que não gosto de cheiro de merda. Costumo até fumar um cigarrinho na hora de mandar essa matéria para a beira mar da famosa Beira Mar Norte. Esse cheiro por aqui é famoso, só que tudo na ilha da magia, é normal, inclusive a Velha Senhora, que um certo jornalista manézinho da gema insiste em manter a tradição dessa teta desde 1982.Um monte de ferro velho que só serve para enriquecer políticos,. Mas o que esqueceram de dizer aos turistas que temos na Ilha da Magia COLETES SALVA-VIDAS orgânicos, ou seja DE Merda PURA, COISA que são com certeza EXCLUSIVIDADES da nossa Ilha da Magia.( Onde todo o dinheiro que vem do Governo Federal, simplesmente some). Pois é turista, se vc nunca teve caganeira, ou nunca nadou no meio da merda, venha pra ilha da Magia, aqui vc tem grande chance de arranjar uma baita caganeira, vômitos e coisa que tais,tudo patrocinado pelo VALENTE E ALTANEIROS Politicos Catarinenses

    ResponderExcluir