ALEPE

ALEPE
ALEPE

GOVERNO DO ESTADO

GOVERNO DO ESTADO
GOVERNO DE PERNAMBUCO - FUNDARPE

terça-feira, 22 de junho de 2010

DUNGA NÃO É HERÓI

Recebi alguns e-mails e li algumas frases no twitter comentando o caso Dunga e justificando as atitudes de brutamontes do treinador. Justificam sua postura porque ele está brigando contra a TV Globo, a "encarnação do mal, do que não presta no país". Não concordo. Por isso escrevi o texto abaixo, enviado pela internet a uma amiga do Recife:

A gente sabe a Globo o que é. Embora tenha melhorado sua postura depois da morte de Roberto Marinho, ou porque os filhos são menos reacionários e oportunistas, ou porque os tempos são outros, a emissora ainda exerce um monopólio nefasto ao país. Ainda bem que a revolução dos bloggers e twitteres, a internet, está possibiltando a democratização da comunicação no mundo todo e reduzindo o poder de fogo dos grandes jornais, das grandes redes, dos grandes sacanas que estão à frente da mídia conservadora. Essa é a realidade. Agora, ninguém queira transformar esse ignorante e estúpido num paladino da luta contra o Império Global. É inadimissível o técnico da seleção brasileira de futebol tratar um jornalista da maneira que ele tratou. Os palavrões, não foram contra a emissora carioca e sim contra um profissional que estava exercendo seu ofício e merece respeito. O treinador da seleção, ao meu ver, ao chamar o repórter de burro e cagão (além de outros termos) agrediu a imprensa inteira, o povo brasileiro, os demais participantes da Copa e aquilo que chamamos de civilização. Para deixar bem claro que esse ex-jogador não pode ser considerado nenhum herói por estar brigando contra a TV Globo, lembremos que antes de viajar à África do Sul ele mostrou toda sua alienação e atraso ao pronunciar aquela pérola divulgada nos sites e jornais: Que não se podia saber se a escravidão ou a ditadura foram ruins sem ter vivido a situação. Ora, qualquer garoto da 1ª a 4ª série sabe o que os escravos sofriam no Brasil até o dia 13 de maio de 1888. Qualquer estudante do segundo grau lê hoje nos livros de história o que foi o horror da ditadura instalada em 1964 (pior que a de Getúlio). Esse ex-jogador, portanto, presta um desserviço ao Brasil. Até porque, essa história de a seleção brasileira ser a "pátria de chuteiras" é coisa do tempo de Garrastazu Médici. A vitória maior do Brasil é conquistada fora das quatro linhas, com melhor distribuição de renda, investimento em educação, conquistas na área de saúde, emprego, salários justos e acesso à cultura por parte de toda a população.
A Globo, apesar do mal que causou ao povo brasileiro num passado recente, nesta nova fase, apesar dos seus erros e interesses mercantis, é muito mais útil à população do que um sujeito capaz de minimizar o terror da ditadura e da escravidão ou em xingar jornalistas com palavras que não devem ser usadas por pessoas minimamente civilizadas e ocupando posições de destaque no país.

2 comentários:

  1. Parabéns Roberto, este texto está primoroso.Com sua permissão vou postá-lo em nosso blog.Desejo a você e família um Feliz São João, apesar que em nossa cidade só temos a fumaça e patrocinada pelos moradores. Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Se Dunga fosse apenas mais um brasileiro mal educado eu nem falaria nada, pois aqui em nosso país o que mais tem é isso, mas o indivíduo está representando um país inteiro e passa ainda mais imagem ruim que já temos lá fora, custava ele ignorar o jornalista? Não ele tem que mostrar seu lado homem das cavernas (isso se este não for seu único lado) e sair disparando palavrões e xingamentos. Nessa copa minha tocida é para Portugal ou Argentina, pois como brasileiro sinto até vergonha de todo o time não só do técnico...

    ResponderExcluir