COVID ATINGE PERSONALIDADES PÚBLICAS E PROMOTOR ALERTA PARA GRAVIDADE DA SITUÇÃO


A Covid-19 volta a crescer no Brasil e em diversos países do mundo. Em Garanhuns a situação no momento é preocupante. Os leitos dos hospitais Nossa Senhora do Perpétuo Socorro e Monte Sinai estão todos ocupados e no Dom Moura 6, dos 10 leitos de UTI para tratamento da doença estão com pessoas em tratamento.

O fato levou o promotor Domingos Sávio a divulgar uma nota de alerta, recomendando todos os cuidados.

Três personalidades públicas da cidade foram infectadas pelo coronavírus, chegando ao conhecimento da população nos últimos dias:

Dr. Pedro Veloso, médico cardiologista, está em tratamento no Hospital Português, no Recife.

As notícias são positivas. O vice-prefeito eleito de Garanhuns já está melhor e se o quadro continuar evoluindo favoravelmente breve estará de volta ao nosso convívio.

Deputado Sivaldo Albino, prefeito eleito do município descobriu esta semana que teve Covid. O caso dele foi assintomático (quando não desenvolve os sintomas) e os exames indicam que ele não transmite mais o vírus.

Blogueiro Ronaldo César, um dos nomes anunciados para o secretariado do novo governo, também está com a Covid-19. Até o momento, felizmente, não desenvolveu sintomas e está em casa, de repouso.

O quadro, portanto, é preocupante, em Garanhuns, em Pernambuco, no Brasil e no mundo.

O alento é que as vacinas estão prontas e a população começará a ser imunizada. Vamos torcer para que funcionem e possamos em breve comemorar o final dessa pandemia que já dura 10 meses, se levarmos em conta que o primeiro caso no país foi em fevereiro.

BRASIL - O país já soma 174.515 mortos, 698 vítimas somente nas últimas 24 horas.

No Rio de Janeiro a rede pública está com 90% de leitos de UTI esgotados e a privada, 98%. A situação está próxima do colapso no sistema de saúde. A situação é semelhante em Santa Catarina, que vive o momento mais dramático da pandemia.

Vacinação no Reino Unido e na Inglaterra começa na próxima semana. No Brasil, onde falta um governo eficiente e responsável para gerenciar a crise sanitária, parece que ainda não há um plano bem elaborado para a vacinação.

E já temos situações absurdas: em São Paulo, promotores reivindicaram prioridade quando começar a vacinação. Querem “furar a fila”, porque se julgam mais importantes do que os outros.

A nosso ver, se houve prioridade deve ser entre os profissionais de saúde, idosos e pessoas do grupo de risco.

Esses promotores de Sampa devem ser da mesma índole de Deltan Dallagnol, o amiguinho do imoral ex-ministro Sérgio Moro.

3 comentários:

  1. EU ACHO QUE A PRIORIDADE DEVERIA SER DADA AOS HOMENS PÚBLICOS, DE PREFERÊNCIA AOS MAIS PROBOS COMO É O CASO EXEMPLAR DO EX-PRESIDENTE LULA E OUTRAS PERSONALIDADES COMO OS TESOUREIROS DO PT...

    ResponderExcluir
  2. Pois é!
    Os poderes Legislativo e Judiciário, ao autorizarem a realização de eleições e consequentemente das campanhas eleitorais, são os maiores responsáveis pelo recrudescimento da pandemia.
    Basta lembrar que em nenhuma seção de votação Brasil afora teve medidores de temperatura, numa falha de planejamento do TSE, que mantém uma estrutura gigantesca para trabalhar somente de dois em dois anos.
    E ainda tem a festa da posse, com aglomerações em todos os munícipios.
    O problema sanitário tende a se agravar se as autoridades municipais recém-eleitas danarem-se a patrocinar carnavais em suas cidades.
    É bem provável que apareça algum perfeito gaiato que, para justificar os gastos públicos, exija que todos os foliões usem máscara de Carnaval e façam o tradicional mela-mela com álcool em gel colorido.
    Seria cômico se não fosse trágico.

    ResponderExcluir
  3. Tratando-se do benfeitor Sérgio Moro, por nunca ter perdido credibilidade alguma, a figura impoluta do sócio-diretor da ALVAREZ & MARSAL, vive nesse exato momento de sua vida em um céu de brigadeiros, oxalá em um mar de rosas. Pois vai ganhar milhões e milhões de dinheiro e, ainda por cima, a maioria dos brasileiros vai insistir para que ele seja o próximo presidente do Brasil.


    P.S.: - E ainda vale salientar que, no dia que um homem de bem como Sérgio Moro perder à sua credibilidade, então pode fechar o Brasil inteiro. Pois neste país de ladrão, não vai sobrar um para contar a história.

    ResponderExcluir