MÉDICO ULISSES PEREIRA FAZ ALERTA IMPORTANTE PARA MORADORES DE GARANHUNS E REGIÃO


Ulisses Pereira, em entrevista no programa de Gláucio Costa, hoje, na Rádio Marano fez um alerta importantíssimo para os moradores de Garanhuns e de todo o Agreste Meridional.

As considerações do doutor foram sobre a Covid-19, que na cidade já atingiu perto de 800 pessoas, causando 49 mortes.

Para o médico, pelo que aconteceu no fim de semana, pela reabertura do comércio, esta deve ser a semana de maior preocupação.

Dr. Ulisses advertiu que a fiscalização no município, em relação aos que não tomam os devidos cuidados com relação ao vírus, tem sido muito falha.

Chega ao ponto, segundo deu a entender, de fiscalizarem determinado estabelecimento e não fazerem o mesmo em outro, por conta das conveniências políticas.

Ulisses Pereira deixou claro que se estivesse frente à fiscalização, jamais concordaria com esse procedimento.

Ele disse que se pauta pela ciência, tem mais de 30 anos de medicina e procura agir com responsabilidade. “Às vezes posso não estar sendo muito simpático ao passar um sermão, fazer recomendações que não agradam. Mas é necessário”, justificou.

O médico também esclareceu, respondendo à pergunta de um ouvinte, que o coronavírus fica sobretudo em superfíceis, que devem ser evitadas, mas também durante um tempo - não se sabe ainda quanto - fica no ar.

Além dos esclarecimentos e do alerta para a fiscalização falha em Garanhuns e outras cidades, o médico disse que nesta segunda-feira, três de agosto, com a reabertura do comércio e a doença se espalhando, o município está sem testes para aplicar nas pessoas. "É preciso testar, até mesmo quem não está com sintomas da doença", defendeu. 

Durante a entrevista do profissional de saúde, Gláucio Costa leu diversas mensagens de ouvintes parabenizando a sua postura.

Outros se manifestaram revelando uma situação caótica na zona rural, com pessoas ligando som alto, promovendo aglomerações sem que nenhuma fiscalização dê em cima.

Um ouvinte disse que quando se liga para a Polícia Militar para denunciar esse tipo de situação, a resposta que se tem é que não tem efetivo ou viatura para mandar ao local.

A entrevista de Ulisses é um alerta para a população e também às autoridades, tanto municipais quanto estaduais.

Nenhum comentário:

Postar um comentário