SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO

DELEGADA DE PALMEIRINA É AFASTADA POR INTERFERÊNCIA POLÍTICA


Mesmo com a pandemia que estamos vivendo, os políticos fazem manobras, pensando nos seus interesses.

Em Palmeirina, aqui pertinho, a delegada Thatianne Macedo incomoda os poderosos, com sua pré-candidatura à prefeitura e por isso foi transferida para a primeira delegacia de Garanhuns.

O “tiro pode sair pela culatra”. Thatianne gravou um vídeo dizendo que vai manter a sua pré-candidatura e que continuará ajudando a população de Palmeirina.

Como delegada da cidade a policial e sua equipe fizeram um trabalho notável. Neste mês de abril, o município completou dois anos sem registrar um único homicídio.

A transferência pode significar uma promoção, já que foi localizada numa cidade maior, mas há quem veja no ato uma espécie de punição, por ousar enfrentar bandidos e contrariar interesses políticos.

Eduardo Campos, quando era governador, não aceitava ingerência nas polícias civil e militar.

Romário Dias, um dos deputados mais experientes de Pernambuco, pede a seus aliados que nunca apresentem a ele solicitações de transferência de soldados da PM ou de delegados da Polícia Civil.

Eduardo estava certíssimo, como está Romário. Mas alguns políticos, infelizmente, não pensam assim, continuam com atitudes coronelistas.

Em Palmeirina, um município pequeno,  podemos ter até quatro candidatos à prefeitura: Marcelo Neves disputará a reeleição, Eudson Catão, que garante ter recuperado os direitos políticos,  pode tentar voltar ao poder.  Tem a delegada e o ex-prefeito Tanta, apoiado por mais dois ex-prefeitos.

Grupo de Tanta tentou um acordo com Thatianne, por entender que a divisão da oposição favorece o atual prefeito. Mas a policial está disposta a ser candidata de todo jeito.

4 comentários:

  1. Caro Roberto e seus eleitores, a delegada não apresentou um documentos oficial desta transferência, ela simplesmente pode ter pedido a transferência para se vitimizar, e enganar a população. Na verdade a delegada é uma laranja na mão de seu marido uma pessoa prepotente e arrogante, que a maioria da cidade tem repulsa por ele. Esta suposta transferência (sem documento oficial)parece ser a ultima cartada da delegada para sua plateia. Como no final da reportagem fala " É CANDIDATA DE TODO JEITO", mostra ser uma pessoa sem dialogo, os principio da administração publica e da democracia, pregão o dialogo e o consenso para o bem maior da população. O fato dela ter sido delegada do município e trabalhado, isso é mais que sua obrigação, para isso ela recebe um salario pago pelos pernambucanos. Ela fala de perseguição politica, e o que ela fez a mãe de um ex-prefeito do município foi o que?

    ResponderExcluir
  2. ..........Eduardo Campos, quando era governador, não aceitava ingerência nas polícias civil e militar... O QUE OI DE GATO GOSTAVA MESMO ERA DE FAZER INGERÊNCIA NAS CIDADES ALHEIAS, QUANDO QUIS IMPOR, EM 2012, UM PICARETA DE LAJEDO PARA SER PREFEITO DE GARANHUNS. ENXOTAMOS TANTO OI DE GATO QUANTO O PICARETA DE CASA PRA FORA E ELEGEMOS IZAÍAS RÉGIS POR 8 ANOS E QUE TEM TUDO PARA REPETIR A DOSE POR MAIS 8 ANOS COM O SEU ÓTIMO CANDIDATO A PREFEITO QUE DEVERÁ SER O ELEITO, AGORA, EM OUTUBRO PRÓXIMO.

    ResponderExcluir
  3. Delegada muito competente, que durante esses dois anos fez um trabalho magnífico pela cidade de Palmeirina, o trabalho foi tão bom que nós Palmeirinenses queremos ela no comando do governo municipal, acho que ela cumpriu e cumpre bem seu papel e tudo isso causou revolta nos antigos políticos que querem se perpetuar no poder, achando que são donos de Palmeirina. Mais Palmeirina tem dono somos todos nós Palmeirinenses e somos nós que decidimos o destino da cidade . A respeito da transferência acredito que ela não seria mulher para forjar algo assim , como de costume de velhos político que máquina dia e noite . É só vocês olharem no Diário oficial que lá vai está a transferência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já olhei e não encontrei nada! Se você que defende tanto ela, apresente aqui este documento oficial?. Ela não tem um deputado, porque ele não resolveu?

      Excluir