SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO

COVID-19 PODE QUEBRAR BACIA LEITEIRA DO AGRESTE


Por Junior Almeida

Nos chegou a notícia de que nesta terça-feira (24), o queijo de coalho foi negociado na feira de Venturosa por 4 reais o quilo. Com tudo fechado, as ruas desertas, a oferta foi bem maior do que a procura, então, o preço despencou.


Procuramos entender porque o preço do queijo baixou tanto, tendo em vista que, segundo fomos informados, no Varadouro, em Olinda, o preço do produto era no dia de hoje, 22 reais o quilo, então, entramos em contato com alguns produtores e comerciantes de queijo.


O presidente da APCDL - Associação Pernambucana dos Produtores e Comerciantes de Queijo e Derivados do Leite, Marcelo Tubarão (de boné, na foto acima com o governador Paulo Câmara), disse que as pessoas estão confinadas em suas casas, por conta do Covid-19, como recomendam as autoridades e, sem comprar nos comércios dos bairros, que são, em sua maioria, os principais clientes dos queijeiros do interior.


O comerciante relatou que as pessoas quando saem para fazer compras, estão indo a supermercados de grandes redes e que essas não compram produtos de pequenos comerciantes.


Nossa associação tem 110 sócios e, todos estão com produtos estocados, pois não têm a quem vender. Eu, por exemplo, estou com 300 quilos de queijo no freezer, esperando comprador. Padarias, lanchonetes, pizzarias e mercadinhos estão fechados. A quem vamos vender? Questiona Marcelo.


O presidente da entidade disse ainda que já entrou em contato com autoridades do Estado, pois, em sua opinião, a bacia leiteira do Agreste, está para quebrar e, se o Governo não socorrer produtores e comerciantes, a situação tende a se agravar mais ainda.

Nenhum comentário:

Postar um comentário