sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

A DIFÍCIL SITUAÇÃO DA BACEIRA LEITEIRA DO AGRESTE


Entrevistado por Ciro Bezerra, na Rádio Jornal Recife, Saulo Malta, presidente do Sindicato dos Produtores de Leite de Pernambuco, falou da difícil situação da bacia leiteira do estado, por conta da estiagem e falta de apoio do Governo Federal.
Segundo Saulo, as coisas se tornaram tão difíceis, com a seca e a alta dos insumos, que os produtores estão vendendo leite com prejuízo.
Governo Paulo Câmara mantém alguns incentivos que aliviam, mas a gestão federal cortou o apoio e os que vivem da atividade estão se mobilizando para que os deputados federais sensibilizem Bolsonaro para as dificuldades dos produtores.
Saulo disse que a pecuária leiteira é a principal atividade econômica do Agreste de Pernambuco, envolvendo em torno de 100 mil pessoas.
Crise na bacia leiteira causa sérios prejuízos a cidades como Garanhuns, Bom Conselho, Cachoeirinha, São Bento do Una, Pedra, Venturosa, Capoeiras, Arcoverde, Lajedo, Águas Belas, Itaíba e outras da região.
Observe que as dificuldades atingem desde municípios do Agreste Meridional até cidades que estão na “porta do Sertão”, caso de Venturosa e Arcoverde.
Além de presidente do Simproleite, Saulo Malta é chefe de gabinete do deputado estadual Claudiano Martins, que tem uma atuação destacada na defesa da bacia leiteira do Agreste Meridional. 
*Foto: Revista Algo Mais

2 comentários:

  1. ADIVINHEM QUEM É O SECRETÁRIO DE AGRICULTURA DO ESTADO... CLARO QUE TERIA DE SER DO PT!!! DUVIDEODÓ QUE O PETRALHA DÍLSON PEIXOTO SAIBA DISTINGUIR UM PÉ DE MACAXEIRA DE UM DE MANDIOCA OU UM CARNEIRO DE UM BODE...

    P.S.: - Quem se lembra do Jô Soares fazendo o personagem de Delfin Neto, que foi Ministro da Agricultura do casca grossa João Figueredo?!?!?!

    ResponderExcluir
  2. Nunca vi em toda minha vida nenhum secretário de agricultora de Pernambuco fazer chover para armazenar água.

    As duas maiores obras hídricas do Brasil e que ainda estar em andamento são: a transposição do Rio São Francisco e a adutora do Agreste.Duas obras projetadas por 2 pernambucanos,Luiz Inácio Lula da Silva e Eduardo Aciolly Campos.

    A maior obra construída de 2010 até hoje no Agreste Meridional foi a BARRAGEM DO CAJUEIRO EDUARDO CAMPOS.Uai,se não fosse as águas de Garanhuns das barragens e dos poços artesianos,o agreste esta morrendo às minguas por falta de água para beber e saciar a fome dos animais racionais e irracionais.

    Quando eu vejo o governador de Pernambuco inaugurando abastecimento d!agua me deixa feliz em saber que foi um grito do PROFESSOR ZECA BARBOSA que em Lagoa do Ouro as 2 adutoras foram construídas: a do sitio mocós e do sítioi Cova Triste projetas e construídas nas gestões do ex-prefeitos Natanael Alves da Silva e Marquidoves Vieira Marques.

    Faz 12 anos que mando os moradores do sítio mocós e Igapó apelarem para o prefeito Marquidoves e o Prefeito de Quebrangulo que são muitos amigos construíram uma barragem maior do que a de Igapó com aproximadamente 30 hectares de diâmetro por 3 a 5 km de comprimento para abaster metade do município e parte de quebrangulo e Bom Conselho atingindo os Sítios Poço do Pinto, Mandacaru, Caibros e Barra do Brejo.A barragem fica a mais de 1000 metros de altitude indo via cano por gravidade para muitos locais.

    Finalmente, o governador de Pernambuco vem investindo as emendas dos parlamentares na adutora do agreste que será a redenção d!agua desse velho Nordeste brasileiro que desde 1932 a 1945 quando o meu pai tinha apenas 12 anos quando começou e tinha 25 anos quando terminou a maior secado Nordeste que durou exatamente 13 anos.

    ResponderExcluir