SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

quinta-feira, 10 de outubro de 2019

ZAQUEU É O ENTREVISTADO DA MARANO FM NESTA SEXTA


Zaqueu Lins, pré-candidato à prefeitura de Garanhuns pelo Partido Progressista (PP), será o entrevistado desta sexta-feira (11), na Rádio Marano FM.

Luciano André, que comanda as manhãs na emissora do bairro do Magano, está a cada dia entrevistando um dos pré-candidatos à prefeitura de Garanhuns.

Já foram ouvidos Hélder Carvalho, um dos pré-candidatos do PT e Luizinho Roldão, que estará oficializando sua filiação ao PC do B na sexta-feira, dia 18.
Zaqueu tem cinco mandatos de vereador e confirmou seu nome para a disputa em 2020 na semana passada, com o aval dos deputados Eduardo da Fonte e Claudiano Martins.

Evangélico, ligado às classes populares, o pré-candidato do PP aparece bem nas pesquisas de opinião pública e tenta fortalecer uma terceira via no município.

A oposição tem mais de um nome pregando mudanças em Garanhuns e tentando polarizar a disputa com o nome a ser apresentado pelo prefeito Izaías Régis, possivelmente o vice Haroldo Vicente (PTB), que tem tido presença constante nas inaugurações e atos promovidos pelo Governo Municipal.

Deputado Sivaldo Albino, líder do PSB na Assembleia, é considerado por muitos como o nome mais forte entre os oposicionistas e aquele em melhores condições de disputar a disputa.

Sivaldo tem agido com cautela e como tem uma missão a cumprir como parlamentar, tem dito que só discute o processo da eleição municipal no próximo ano.

A entrevista de Zaqueu, nesta sexta, será a primeira depois que ele recebeu total apoio de Eduardo da Fonte e Claudiano Martins. Certamente, desta vez, ele falará do seu projeto de chegar ao Palácio Celso Galvão de forma mais incisiva.

Outro político que está firme no desejo de concorrer à prefeitura é o médico Silvino Duarte, que já foi vereador, vice-prefeito e prefeito de Garanhuns por oito anos.

Givaldo Calado, advogado, escritor e empresário também é pré-candidato. Ele tem uma presença constante nos eventos de Garanhuns, visão futurista e é um defensor abnegado das causas que interessam à cidade.

Atual superintendente do Incra em Pernambuco, o Coronel Campos seria a principal opção do PSL na eleição municipal, representando o projeto político do presidente Jair Bolsonaro.

Alfredo Goes, que foi secretário de Administração e de Saúde na gestão de Izaías Régis, também tem pretensões de disputar a prefeitura.

Todos esses nomes devem ser entrevistados por Luciano André na Marano FM, emissora de grande audiência em Garanhuns e em todo o Agreste Meridional.

Um comentário:

  1. 0s nossos deputados federais e senadores aprovaram mais uma mini reforma política que não resolve de uma por toda com esses conchavos políticos,com essas coligações falsas e traidoras.

    Nunca teve sentido os partidos que brigam entre si dentro e fora do congresso nacional defendendo suas ideias,suas propostas,seus programas,seus planos de governo se coligarem nos 5.570 municípios numa verdadeira salada.

    Vejam o fim das coligações proporcionais,mas pode se coligar na majoritária.Isto quer dizer o PT,PMDB,PTN,DEM,REDE,PP,PSDB podem apoiar o mesmo prefeito,mas não podem se coligar para vereadores. Continua a mesma salada de sempre.0 PSB,PR,PSD,PTC,PV,PSC,PSL e PPS podem apoiar um mesmo candidato a prefeito,somente não podem se coligar para vereadores.É uma torre de babel e uma casa de mãe Joana.

    Em 1995 o congresso nacional aprovou uma mini reforma política quando criou uma parágrafo onde dizia que se HOUVER COLIGAÇÕES essa poderia lançar 200% das vagas a serem preenchidas.Numa Câmara Municipal com 9 vereadores a coligação poderia lançar 27 candidatos a vereadores.

    Em 1996 o Deputado Federal Miro Teixeira entrou com uma liminar derrubando o parágrafo aprovado e o TSE acatou e ficou valendo a regra anterior de 150% das vagas a serem preenchidas.Numa câmara municipal dá hoje 22 candidatos.

    Em 1996 perdi uma eleição praticamente ganha com o fim do parágrafo aprovado quando fomos obrigados a lançar o prefeito Aldemar Júnior Monteiro Marques com apenas 2 candidatos a vereador EU ZECA BARBOSA E GEU e outros partidos PFL E PP sem poder se coligar em função de que tínhamos na época 30 candidatos a vereadores.

    0 curioso é que o Prefeito Aldemar Júnior Monteiro Marques foi eleito com 5.500 votos e não arrastou nenhum dos candidatos do partido PSDB .

    A coligação partidária não tem sentido quando os candidatos a prefeito e vice,governador e vice e presidente brigam antes de assumirem.Vejamos os casos dos vice prefeitos em nossa região brigaram,os de presidente idem. 0 maior exemplo é o presidente Jair Messias Bolsonaro que brigou juntamente com os filhos e Olavo de Carvalho quando chamaram o Vice Hamilton Mourão de merda e o general Carlos Alberto dos Santos Cruz de bosta.

    Disputei 9 eleições para vereador desde 1982.Minha maior dificuldade foi a financeira.Como concorrer e ganhar uma vaga concorrendo com candidatos ricos e poderosos.Por exemplo na eleição de 2016 vi candidatos gastarem mais de R$ 150.000,00 quando o dinheiro que recebemos foi de apenas R$ 4.000,00?

    0 correto seria que cada partido lançasse candidato a prefeito e vereadores para valorizar os partidos e os políticos.E assim a população teria mais opção para votar livre e espontaneamente. Infelizmente, estamos muito longe destas e outras realidades da política brasileira.

    ResponderExcluir