domingo, 22 de setembro de 2019

UM ÓTIMO FILME COLOMBIANO PARA O SEU DOMINGO


O padre da discórdia

E não é que na Colômbia se faz cinema de qualidade?

Graças à Netflix, hoje temos oportunidade de assistir boas produções dos mais diversos lugares do mundo, como Japão, Coreia do Sul, Alemanha, França, e países da América do Sul como Brasil,  Argentina, Chile e Uruguai.

Da Colômbia, de 2016, está em cartaz na provedora de filmes o excelente “O Suborno do Céu”, um ótimo programa para este domingo.

O longa trata da questão da intolerância religiosa e é baseado em uma história que realmente aconteceu,  numa pequena cidade do interior da Colômbia.

Lembra, apesar das diferenças significativas, o brasileiro “O Pagador de Promessas”, baseado em obra de Dias Gomes, que ganhou a Palma de Ouro no prestigiado Festival de Cannes, na França, isso na década de 60.

O Suborno do Céu conta a história de um padre excessivamente rígido que se recusa a celebrar missa por um suicida, apesar do morto pertencer a uma família cristã do lugarejo, principalmente a mãe do rapaz que cometeu o ato de desespero.

Pessoas ligadas à família tentam conversar com o pároco, ele mantém sua posição e ainda trata os que o procuraram de forma grosseira.

Sacerdote vai mais longe: envia a polícia para tentar evitar o sepultamento do suicida no cemitério da cidade.

Um irmão do morto, After, enfrenta a polícia com argumentos, alegando que o trecho do cemitério foi comercializado pela igreja e agora é propriedade particular, portanto o sepultamento não pode ser impedido.

A partir daí o padre endurece ainda mais a situação, fecha a igreja e deixa de dar a extrema unção, realizar casamentos, batizados e outros sacramentos.

Conflito evolui, pároco não abre mão de suas posições extremadas e After, com a ajuda de outras pessoas começa a elaborar uma lista de muitos suicidas que estão enterrados no mesmo cemitério. Essa atitude vai causar um reboliço na cidade.

Até a Semana Santa, que está próxima, fica ameaçada de “passar em branco”, por conta da guerra do padre com os fiéis.

Filme é todo bem realizado. Começa bem, mantém a qualidade durante o desenrolar da história e tem um final praticamente perfeito e até surpreendente.

Lisandro Duque Naranjo é o diretor dessa obra valiosa do cinema colombiano e no elenco merecem destaques German Jaramillo, que interpreta o padre, Guillermo Garcia, como After, e Milady Dau, no papel de Fabíola, que proporciona uma das melhores cenas do longa, já nos minutos finais.

Filme “redondinho”, sem complicações ou enfeites, talvez sem grandes pretensões, mas que cumpre um papel importante ao resgatar um fato real ocorrido no pais da América do Sul e discutir, em pleno Século XXI até que ponto um padre dogmático pode fazer mal a toda uma comunidade por pura teimosia e intransigência.

No mínimo “O Suborno do Céu” merece uma nota 8.


Nenhum comentário:

Postar um comentário