SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

sábado, 20 de julho de 2019

FIG: ANTÔNIO NÓBREGA, SAGRAMA E LULA LIVRE


Por Junior Almeida

A Catedral de Santo Antônio, no centro de Garanhuns, não é pequena, muito pelo contrário, mas neste sábado (20), faltou espaço para tantas pessoas que foram assistir a apresentação do grupo SaGRAMA e Antônio Nóbrega. Mesmo com cadeiras de plástico reforçando a capacidade do templo, muita gente ficou de pé, ocupando as laterais da igreja, e até sentada no chão, na nave da catedral.


Passava pouco das 16 horas quando o Sagrama iniciou sua apresentação com um pout-pourri de obras de Luiz Gonzaga e parceiros, denominada “Mundo do Lua”. Dentre as músicas instrumentais, o grupo criado no Conservatório Pernambucano de Música, executou “Paraíba”, baião de 1946, composto por Luiz Gonzaga e Humberto Teixeira.


Surgiu um burburinho entre os presentes, pois os atentos e politizados espectadores sabiam que recentemente o presidente Jair Bolsonaro se referiu de forma pejorativa ao Nordeste como Paraíba. Foi apenas um aperitivo do que estava por vir.


A oitava obra executada por Nóbrega e Sagrama foi a música Mourão, numa referência a um dos gêneros da cantoria, mas as pessoas ligaram o título da canção ao atual vice-presidente, Hamilton Mourão. Muitos riram, inclusive Antônio Nóbrega, que com certo sarcasmo, disse:


       Vai pegar fogo daqui a pouco...


Logo em seguida o multi artista executou e interpretou “Poeta Não Cala”, emocionando a todos. Flagramos algumas pessoas chorando, ao ouvir a canção.


Saindo do roteiro da apresentação, cuidadosamente impressa e distribuída na igreja, Antônio Nóbrega declamou um cordel, segundo ele, enviado por um amigo poeta, onde levou o público às gargalhadas, ao falar do laranjal de Bolsonaro, de Dallagnol e até do suposto requisito para ser embaixador, que é saber fritar hambúrguer.


Encerrando a “parte política” do espetáculo, o artista leu um texto do ex-ministro da educação, Ricardo Janine Ribeiro, que circula na internet. O contundente texto que fala da destruição do país, com os ataques do atual governo às universidades, meio ambiente, aos artistas e, segundo Nóbrega, à vida inteligente, de uma maneira geral. Ao final, o público soltou o grito de Lula Livre, o que fez com que alguns poucos incomodados se retirassem da igreja. Até um renomado profissional de saúde local, deixou a catedral com cara de poucos amigos.


Sagrama e Antônio Nóbrega terminaram sua apresentação aplaudidos de pé, mas ainda voltaram para colocar todo mundo pra dançar, numa animada ciranda. Quem foi à catedral relata que valeu à pena enfrentar a chuva fina e uma temperatura de 15 graus (termômetro da Avenida Santo Antônio) para assistir tão renomados artistas. O FIG está só começando. Ainda tem mais uma semana de apresentações para todos os gostos.

Um comentário:

  1. 𝗚𝗹𝗲𝗻𝗻 𝗚𝗿𝗲𝗲𝗻𝘄𝗮𝗹𝗱, 𝗱𝗼 𝗜𝗻𝘁𝗲𝗿𝗰𝗲𝗽𝘁, 𝗻𝗲𝘀𝘁𝗮 𝘁𝗲𝗿ç𝗮 - 𝟮𝟯 𝗱𝗲 𝗷𝘂𝗹𝗵𝗼 - 𝗽𝗼𝘀𝘁𝗮 𝘃í𝗱𝗲𝗼 de 2016 𝗱𝗲 𝗗𝗶𝗼𝗴𝗼 𝗠𝗮𝗶𝗻𝗮𝗿𝗱𝗶 𝗶𝗺𝗽𝗹𝗼𝗿𝗮𝗻𝗱𝗼 𝗽𝗼𝗿 “𝗽𝗿𝗼𝘃𝗮𝘀” 𝗰𝗼𝗻𝘁𝗿𝗮 𝗟𝘂𝗹𝗮: "Ele ainda está ajoelhado" - Disse Greenwald em sua conta do Twitter.“Permita-me compartilhar um pouco sobre a mídia de direita no Brasil. O nome dessa pessoa é Diogo Mainardi, do "Antagonista". Ele anunciou que Lula tem contas secretas onde ele mantinha suas propinas e implorou – a ponto de se ajoelhar – que alguém lhe enviasse as provas. Ele ainda está ajoelhado e esperando”.

    Meu comentário:

    Em 2016 quando o Lula esteve em Recife no programa do Geraldo Freire que você e eu,ROBERTO ALMEIDA,conhecemos quando estudávamos na UNICAP fez questão de pergunta ao vivo ao Lula,tu és um corrupto e um ladrão?

    E o Lula respondeu assim: "Geraldo Freire,eu desafio um empresário deste país que eu tenha pedido a ele R$ 10,00.

    Quando o ex-juiz Dr. Sérgio Moro prendeu o Lula COERCITIVAMENTE ILEGAL em 03 de março de 2016 e depois o chamou para ouvi-lo em juiz ele repetiu a mesma coisa: "Dr. juiz Sérgio Moro eu desafio um empresário deste pais que eu tenha pedido a ele R$ 10,00.

    Em junho de 2019 quando o Lula foi entrevistado por Juca Kfuri e o Trajano ele repetiu a mesma coisa com apenas um diferencial ele baixou o valor ."Eu desafio um empresário deste país que eu tenha pedido a ele R$ 5,00".

    E finalizando quando ele foi ouvido pelo juiz todo poderoso parcial,seletivo e político Dr. Sergio Moro o indagou assim: "Dr. Moro apresente apenas uma única prova que eu sou dono do TRIPLEX DO GUARUJÁ E DO SITIO DE ATIBAIA? Eu somente quero uma única prova!

    0 blog the intercept Brasil vem mostrando ao Brasil e ao mundo quem são o juiz e o procurador que quebraram as 6 maiores construtoras do Brasil com a venda do pré-sal,a maior floresta amazônica do mundo e a nossa soberania.

    ResponderExcluir