Assembleia Legislativa

Assembleia Legislativa
Assembleia Legislativa

domingo, 18 de março de 2018

FILHO DE POLICIAL ELOGIA MARIELLE FRANCO


Assassinada brutalmente, a vereadora Marielle Franco do Rio de Janeiro, não tem sossego nem depois de morta. Por questões ideológicas, burrice, mau-caratismo ou interesses de classe, muitos têm atacado a política e socióloga, que naturalmente não pode mais se defender.

São mentiras, distorções, acusações levianas e ilações de todo tipo, com se o partido, a luta por direitos humanos ou denúncias contra policiais justificassem um crime bárbaro.
O jornal O Globo, do Rio de Janeiro, publicou neste final de semana uma reportagem em que um filho de policial defende Marielle e revela: a vereadora foi solidária e defendeu as famílias de muitos PMs vitimados pela violência que atinge a segunda cidade do país.
Você pode conferir a reportagem, um testemunho importante sobre uma vítima que alguns querem transformar em criminoso (a).
 BUSCA POR JUSTIÇA
O filho de Rose Vieira, o policial civil Eduardo Oliveira, morreu numa sexta-feira de abril de 2012. "Nem vivi o luto. Na segunda-feira já fui buscar justiça". Aconselhada a procurar a Comissão de Direitos Humanos da Alerj, a mãe do agente se espantou: "Falei: 'Direitos Humanos? Não fazem nada por policiais'".
Ainda desconfiada, Rose Oliveira conheceu Marielle Franco, à época assessora do comitê na Assembleia Legislativa. "Entrei no gabinete e tive outra impressão". Seis anos depois, ao relembrar da mulher que se tornou amiga e acabou assassinada, fala com tom de gratidão.
"A Marielle foi imbatível, foi muito importante no caso do meu filho", recorda-se.
Eduardo havia sido morto e sua mãe, Rose, foi às ruas pedir socorro. "Até a (ex-presidente) Dilma Rousseff eu encontrei". Na tentativa de esclarecer o crime, o convívio de Rose com a então assessora Comissão de Direitos Humanos, Marielle, se tornou frequente.
Marielle era lotada no gabinete do deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL), com quem trabalhou por 10 anos prestando auxílio jurídico e psicológico a familiares de vítimas de homicídios ou policiais vitimados. Partiu dela o apoio fundamental, segundo a mãe da vítima.
"Ela resolveu o meu caso. Resolver não, porque quem resolve é a Justiça. Mas me ajudou. Registrou todo o caso, pegou o número do inquérito que virou processo. Ajudou com um abraço, uma palavra amiga, o acolhimento, a preocupação com a família", recorda.
Naquele momento, a investigação ainda apontava que Eduardo havia sido morto em um suposto assalto. Com o recomeço dos trabalhos, a perícia concluiu que o tiro provavelmente havia partido de cima para baixo e acertado a cabeça do policial. Um colega se tornou o principal suspeito.
O júri popular, que já tinha até sido marcado, foi cancelado com a mudança da linha de investigação. O novo julgamento ainda não tem data, mas uma das audiências ficou guardada na memória de Rose. Marielle chegou esbaforida ao fórum.
"Só para você ter uma ideia, a Marielle não tinha carro nessa época. Nem era vereadora. Chegou de trem. Não posso falar hoje que essa pessoa não me ajudou. Quem é que vai até Duque de Caxias, uma outra cidade, de trem só para ajudar? Só a Marielle".
Na última quinta-feira, Rose prestou sua homenagem à vereadora do PSOL no velório. Pelas redes sociais, tem acompanhado as investigações e se ressente do que tem lido: acusações de que a ex-assessora da comissão não se importava com a morte de policiais.
Evangélica, a mãe de Eduardo Oliveira rebate e pede orações por aqueles que a criticam.
·  "Tenho pena por escreverem esse absurdo. Deveriam orar mais para que não aconteçam com elas. É triste ver o que a pessoa fez por outras e não ter reconhecimento. 'Ah porque não fez para X, Y, Z'. Ela fez por muita gente, para família de policiais. Porque eu sou de família de policial. Fico muito triste com o que escrevem, não era nem para levar a sério".
Quem trabalha na Comissão de Direitos Humanos lamenta que não haja estrutura para ajudar todas as vítimas. No ano passado, foram mais de 100 policiais mortos — sem contar o auxílio prestado às vítimas civis. No grupo, não há nem 15 funcionários.
"É uma ajuda que deveria partir do Executivo, da secretaria por exemplo. A Comissão de Direitos Humanos da Alerj ajuda como pode. Às vezes, precisamos pegar o contato com familiares de vítima com a imprensa porque não sabem nem que existimos. A polícia, os bombeiros, as instituições que deveriam ajudar são todas ligadas ao Executivo e não ao Legislativo. Fazemos o que podemos", diz um dos membros do grupo.
'É uma bobagem dizer que não defendia policiais', diz ex-chefe da PM
Ex-comandante da Polícia Militar, Íbis Pereira trabalhou diretamente com Marielle. Quando ainda era chefe de gabinete do comando, trocava informações com ela sobre policiais mortos.
"Ela fazia essa ponte para que a comissão pudesse auxiliar as famílias. Um trabalho muito grande no amparo, procurando agilizar na recepção de proventos, benefícios ou aposentadoria. É um trabalho silencioso e muito bonito que as pessoas, na maioria, ignoram", opina.
Para ele, também não é verdade que Marielle e a comissão não ajudem seus colegas de farda.
"É uma bobagem dizer que não defendia policiais. Esse aspecto de bandido bom é bandido morto ou dizer que 'direitos humanos é para bandido' é um retrato da nossa miséria e indigência política e intelectual. Mostra o desconhecimento completo do que é direitos humanos e da importância dele para construção de uma sociedade civilizada. Por trás disso há um ódio secular a pobre, tem ignorância e nossas misérias", afirma.

4 comentários:

  1. A vereadora Marielle não foi a única vítima dos criminosos; muitos outros, dentro do cotidiano macabro da cidade, tiveram o mesmo destino. Como diz o jornalista Ruy Fabiano: “Por ser um símbolo ideológico da tragédia carioca, teve sua morte reverberada internacionalmente e seu velório transfigurado em comício, cujos oradores, indignados, defenderam (como ela própria o fazia) a manutenção do status quo que a vitimou”...

    P.S1.: - O USO POLÍTICO DE UM ASSASSINATO NÃO É NOVIDADE. DESDE A MORTE DE JESUS CRISTO QUE ALGUNS – MALICIOSAMENTE – USAM UM FATO GRAVE PARA MOTIVAÇÃO “DA SUA CAUSA”.

    P.S2.: - CAMARADA?!?!?! CUIDADO, VISTE!!! TENHAS SEMPRE UM PÉ ATRÁS QUANDO APARECER EM TUA FRENTE ESTES EMPEDERNIDOS DOUTRINADOS E APAIXONADOS INFLEXÍVEIS DEFENSORES DO FEMINISMO, ISLAMISMO, GAYZISMO, RACISMO E O ESCAMBAU A QUATRO... CUIDADO COM A COCAÍNA VERMELHA!!!

    ResponderExcluir
  2. Tudo que se lê e se vê, na ótica das pessoas que são desapaixonadas pelo
    esquerdismo escroto, sabe muito bem que, quem deu fim a vereadora do PÊSÓ estava pouco se lixando para a sua defesa intransigente em favor dos tais direitos humanos tão apregoados por esses furiosos esquerdistas. A vereadora do PÊSÓ só foi, lamentavelmente, liquidada violentamente porque se tornou uma voz estridente contra a intervenção e porque seus assassinos, também contrários à dita-cuja, contavam que isso levaria as esquerdas para a luta oportunista, com a adesão, sem medir as consequências, da esmagadora maioria da imprensa podre denominada do Sistema Globo que o PT et caterva “incarnada” estão adorando e dos blogs sujos que enlameiam a blogosfera.

    P.S.: - HÁ DETERMINADAS COISAS OU ASSUNTOS QUE A PESSOA EM SI, DEVE TER TUTANO, COMO TAMBÉM SER CURTO E GROSSO E TER CORAGEM PARA AFIRMAR: DE UM CERTO MODO, AQUELE QUE LUTA POR “DIREITOS HUMANOS” NÃO PODE ESTAR ATRELADO A PROJETOS DE PODER, INCLUSIVE PARTIDÁRIOS. ENTENDERAM, OU É MELHOR VIR ACOMPANHADO DE UM DESENHO...


    ResponderExcluir
  3. Quem tem bom senso sabe muito bem que a marronzinha Marielle, acima de tudo, foi uma corajosa mulher que militava por causas nas quais acreditava, independente de sua escolha político-partidária. Agora, uma coisa é uma coisa e outra coisa é outra coisa. Aproveitar-se de seu assassinato como estão fazendo os movimentos esquerdóides furiosos e agressivos para enaltecerem seu lado partidário – um tal de PÊSÓ - é mesmo uma indignidade, e deve ser combatido com veemência, esclarecendo a opinião pública do quanto isto seria nocivo à investigação de inúmeros outros crimes tão bárbaros como este, de que temos notícias diariamente, pense nisto!!!

    P.S.: - PRESTEM ATENÇÃO NO QUE ESTÁ POR VIR OU ACONTECER NESTE DESOLADOR FLORÃO DA AMÉRICA COM VISTA PARA O INFERNO QUE É O ATUAL BRASIL QUE FOI INVENTADO PELOS PETRALHAS BANDIDOS AFANADORES DOS COFRES PÚBLICOS, DONDE, NO ALVORECER DO DIA OU NO CLAREAR DO SOL, AMANHÃ, LEVANTAR-SE-ÃO, NO CONGRESSO NACIONAL, CLAMORES POR LEIS MAIS DURAS E PENAS MAIS LONGAS QUE NÃO SERÃO APLICADAS NUNCA NO PAÍS DA IMPUNIDADE(PROVA CABAL É O LULA QUE AINDA ESTÁ SOLTO!!!). E IMAGINEM QUEM ESTARÁ À FRENTE DESTE CIRCO?!?! OS ESQUERDÓIDES PALHAÇOS, SAFADOS E FURIOSOS, CLARO!!!

    ResponderExcluir
  4. Não dá pra ler comentários IDIOTAS!! Quem se der a esse trabalho, está querendo se igualar nas idiotices!! Estou fora !!!

    ResponderExcluir