SECRETARIA DE SAÚDE DO ESTADO

O PT TAMBÉM VAI DAR UM GOLPE?

Desde que Dilma Rousseff foi tirada do poder, por decisão da maioria dos deputados e senadores, que os petistas acusam terem sido vítima de um golpe parlamentar, com a participação da grande mídia, do Judiciário e do Ministério Público.

Agora, pelo menos aqui em Pernambuco, o próprio Partido dos Trabalhadores está sendo denunciado, internamente, de tramar um golpe para impedir a candidatura da vereadora Marília Arraes ao Governo do Estado.

Sãos vereadores da Região Metropolitana do Recife e interior, jovens, estudantes, sindicalistas e outros simpatizantes da candidatura da neta de Arraes que reclamam da direção do partido em Pernambuco e acusam a intenção das lideranças em dar um golpe em Marília, se aliando ao PSB do governador Paulo Câmara.

A posição das bases do partido foi reforçada nesta quinta-feita, quando o prefeito de Serra Talhada, Luciano Duque (PT), disse que 75% dos diretórios do partido apoiam a pré-candidatura da vereadora. "Se a maioria não for atendida então é golpe", desferiu o gestor, sendo aplaudido pela militância que não deseja acordo com Paulo Câmara.

Mesmo o ex-presidente Lula tem sido criticado por petistas pernambucanos, por não ter ainda endossado o nome de Marília Arraes.

Para complicar a situação mais ainda, esta semana Lula recebeu a visita do governador de Pernambuco, que foi ao seu encontro acompanhado de Renata Campos e João Campos, viúva e filho do ex-governador Eduardo Campos.

Os petistas, inclusive as lideranças do Agreste Meridional, de imediato reagiram e lembraram que em 2014 Paulo Câmara e os Campos apoiaram Aécio e em 2016 estiveram ao lado dos golpistas que levaram Temer ao poder.

A foto do encontro de Lula com o governador e os Campos provocou revolta, da mesma maneira da imagem do ex-prefeito João Paulo brincando carnaval com Paulo Câmara.

Caso a democracia interna não for praticada no PT e o partido poderá rachar na eleição estadual. Muitas lideranças não aceitam uma aliança com o PSB e se Marília for traída alguns prefeitos, vereadores, integrantes da CUT, da Fetape e outras organizações populares poderão formar uma dissidência para apoiar a vereadora em outro partido ao mesmo tempo que se denuncia: "O Partido dos Trabalhadores também é golpista!".

Apesar de não ter nem de perto a estrutura de Paulo Câmara e Armando Monteiro para disputar a eleição, Marília Arraes obteve em torno de 15% nas últimas pesquisas realizadas, praticamente empatada tecnicamente com o socialista e o trabalhista.

2 comentários:

  1. O PT está se perdendo no próprio veneno, e isso que dá um partido ser de um dono só, vale lembrar que era esse o modelo do governo do PT para o Brasil, autoritarismo pleno , e quem manda é a minoria.
    Lula e político e dos bons, não me causaria estranheza nesse momento se ele vender a própria alma a quem seja em troca de apoio para quem ele indicar para presidente.

    ResponderExcluir
  2. O sobrenome dessa daí já está quase dizendo o que vão fazer aqueles que votarem nela! É quase uma Mensagem subliminar! ERRAIS!

    ResponderExcluir