Prefeitura de Garanhuns

Prefeitura de Garanhuns
Prefeitura de Garanhuns

domingo, 25 de fevereiro de 2018

CÂMARA TENTA APROXIMAÇÃO COM A ESQUERDA


O governador Paulo Câmara vem visivelmente fazendo movimentos à esquerda, do ano passado para cá. As atitudes do socialista podem ser explicadas: ele errou ao apoiar Aécio, cometeu grave engano ao embarcar, com o PSB, no impedimento de Dilma, ajudando Temer ao chegar ao poder, tendo ainda frustrado a expectativa de milhões de eleitores que lhe deram maiúscula, em 2014.

Agora, Paulo tem pela frente uma reeleição difícil e precisa apagar os equívocos cometidos e se reconciliar com o passado progressista do Partido Socialista Brasileiro.

A situação se complica se Marília Arraes for candidata, pois ela se identica mais com a prática política do avô e do ex-presidente Lula.

É jovem, apresenta um projeto de mudança sempre esteve contra os conservadores e golpistas. A neta de Arraes tem hoje um verdadeiro exército de vereadores, ex-vereadores, militantes do PT, setores mais conscientes da juventude, sindicalistas e outros setores que preferem seu projeto ao de Câmara ou Armando Monteiro (PTB).

Caso Humberto e CIA não consigam impedir sua candidatura, que cresce com apoio das bases, Pernambuco tem grandes chances de ter um segundo turno na eleição, e aí tudo pode acontecer.

Armando se aliou ao centro-direita, para tentar chegar ao Palácio das Princesas, não restando outra alternativa a Paulo Câmara que não seja buscar o caminho da esquerda.

O governador já teve encontros com Fernando Haddad, com Lula e mais recentemente com Manuela D´Ávila, do PC do B.

Mas todos esses acenos a essas lideranças podem se tornar inócuos caso a neta de Arraes tenha legenda para concorrer.

Ela é mais de equerda do que Paulo: pela herança de sangue e por sua prática política coerente, sem vai e véns. 

*Na foto de Aluizio Moreira o jovem João Campos, o governador Paulo Câmara, o prefeito Geraldo Júlio, o vice-prefeito Luciano Siqueira, a primeira dama do estado, Ana Luíza, a deputada Luciana Santos e a pré-candidata a presidente Manuela D´Ávila.

Um comentário:

  1. Às vezes os políticos são teleguiados pelos fenômenos que ocorrem na política e são quase obrigados a mudar de ideias e de planos.

    Quem empurrou o governador de Pernambuco para o palanque do Lula no Brasil foi precisamente O SENADOR FERNANDO BEZERRA COELHO que foi arrastado pelo governador quando tinha apenas 8% e perdia feio para João Paulo com mais de 40%.

    0utro fenômeno foi a saída do Senador Armando Monteiro também eleito na Chapa Eduardo Campos e Humberto Costa se aliando a todos os adversários do governador em 2018.

    Outro fenômeno que ocorreu foi a expulsão do PMDB do ex-governador Jarbas Vasconcelos e do vice governador Raul Henry o que levou o Deputado Federal a ocupar a tribuna da Câmara Federal a chamá-los de crápulas e traidores.

    Quanto à postulação da vereadora do Recife que foi eleitora de Armando Monteiro em 2014 é absolutamente natural.E é até bom que ela cresça e apareça e na hora da onça beber água seja chamada pelo maior líder político do Brasil o Lula e assim possam escolher o melhor para Pernambuco,o Nordeste e o Brasil.

    Eu gostaria muito que nós tivéssemos umas 35 Marílias Arraes na Câmara Federal que só assim a Dilma não teria sofrido o impeachment por um crime que ela nunca cometeu.Foi taxada na tribuna por Eduardo Cunha de ser corrupta e ladrona.

    Quem conhece os bastidores da política brasileira sabem que as disputas eleitorais são uma guerra entre os que disputam os cargos de Deputados Estaduais e Federal, senadores e Governadores e para Presidente do Brasil envolvem hoje a VENDA DO BRASIL por um governo golpista,traidor e usurpador que estar destruindo todas as políticas públicas,os direitos dos trabalhadores,as aposentadoras e está vendendo o Brasil aos nortes americanos e aos gringos.Em 2014 o PT não elegeu nenhum deputado federal.Precisamos ultrapassar a casa de mais de 200 deputados federais para barrar as PAUTAS BOMBAS aprovadas por EDUARDO CUNHA com o apoio de Aécio Neves do PSDB de 2015 a 2016. Eu votei em Marina Silva e Aécio Neves e hoje não voto mais!

    ResponderExcluir