SEBRAE

SEBRAE
SEBRAE

ALEPE

ALEPE
ALEPE

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

ATÉ QUE CHEGAMOS A TEMER - E UM GOVERNO DE MENTIRA

Já tivemos todo tipo de governo no Brasil,  de Juscelino Kubitschek até os dias de hoje.

Juscelino foi um administrador de visão, que pensou em desenvolver o Brasil, fazer o país avançar e era um político de perfil democrático, possivelmente por que todos os cargos que conquistou – prefeito, governador, presidente – foi pelo voto popular.

Perseguido, caluniado, Juscelino era querido pelo povo e não voltou ao Planalto porque os militares que tomaram o poder em 1964 não deixaram.

Morreu num acidente de automóvel até hoje considerado suspeito.

Jânio foi uma miragem, um fanfarrão que tentou blefar com sua renúncia e ajudou a jogar o país nas trevas.

Com a saída de Jânio, João Goulart assumiu contra o desejo das forças conservadoras e dos militares.

Foi impedido de governar, como aconteceria mais de cinco décadas depois com Dilma, até que os tanques ocuparam as ruas e jogaram o Brasil durante 20 anos numa ditadura.

Castelo, Costa e Silva, Médici, Geisel,  Figueiredo.

Os presidentes do regime militar cumpriram papel semelhante, seguindo um mesmo modelo econômico, estabelecendo feroz censura, perseguindo lideranças políticas, sindicalistas e trabalhadores.

Cada um tinha seu estilo. O primeiro realizou a obra necessária para que a ditadura fosse longeva, o quarto não era só autoritário, tinha muito autoridade e mesmo responsável por atos de exceção, foi quem iniciou o processo de abertura.

O terceiro foi quem possibilitou a fase mais dura da repressão e enquanto ia sorridente aos estádios de futebol brasileiros sofriam torturas nos porões.

O último tinha um jeito mais franco e embora tenha dito uma vez que não gostava do cheiro de povo, parecia estar mais perto do cidadão comum que seus antecessores.

Mas sua gestão foi reprovada pela maioria, no seu tempo o povo já estava cansado do arbítrio e o João encerrou melancolicamente o ciclo de generais governantes.

Sarney foi medíocre, atrasado, incompetente, corruptor e acelerou o processo nefasto de assistencialismo no país.

Veio então Fernando Collor, um riquinho aventureiro, que inflado pela TV Globo chegou ao poder e quase transforma o Brasil num deserto.

Acabou derrubado pela própria arrogância e impetuosidade, ligado a roubalheiras e sem conseguir na economia os resultados apregoados.

Itamar era atrapalhado, mas,  muito mais honesto do que Collor e Sarney, começou a botar o país nos trilhos e terminou dando certo. No seu governo conseguimos melhorar em muitos setores, com a criação do plano real, avanços na educação e saúde.

Os acertos do governo Itamar permitiram que Fernando Henrique Cardoso se elegesse presidente.

Extremamente burguês, elitista (como bem o definiu uma vez a jornalista garanhuense e deputada federal Cristina Tavares), possibilitou que a economia continuasse bem, iniciou alguns programas sociais que tiveram continuidade nas gestões que vieram depois e avançou nos processos de privatização, alguns deles nitidamente criminosos e prejudiciais ao Brasil.

Lula foi o primeiro homem do povo a se eleger presidente em 500 anos de história. Avançou com alguns projetos sociais iniciados por FHC, criou universidades e escolas técnicas mais que todos os governantes anteriores, possibilitou a ascensão de pobres e miseráveis que eram invisíveis antes da chegada do PT ao poder e seus êxitos permitiram que fizesse o sucessor (a), a primeira mulher a se eleger para administrar os destinos do país.

O primeiro governo de Dilma Rousseff foi a continuidade da gestão de Lula, com programas voltados para a população mais pobre, o fortalecimento do Minha Casa, Minha Vida, do Luz para Todos, a criação do Mais Médicos e outros projetos voltados para os pobres, alguns deles sendo abertamente combatidos pelas tais “zelites”.

E aí chegamos a Temer, o mais corrupto, o mais medíocre e entreguista de todos.

Está literalmente vendendo o Brasil, entregando o patrimônio nacional a preço de banana, isso quando essa fruta custava pouco mesmo.

É um governo cínico,  de mentira, que faz reformas prejudicais ao país e ao seu povo e vende a ideia de que são indispensáveis. Não é preciso ser economista para saber que as tais medidas servem aos patrões, aos ricos, aos que já estão numa boa.

E os brasileiros, desencantados, descrentes, manipulados, como que sem forças para lutar, estão como que anestesiados.


Longe das ruas, sem poder de pressão, inertes, deixando que os hipócritas deitem e rolem, que a quadrilha governe, roube até a esperança e destrua o futuro das crianças e dos jovens.

*Foto: Reproduzida de Varela Notícias

4 comentários:

  1. A putada petralha, a todo custo, quer convencer a massa de manobra que o TEMER é ‘CORPO ESTRANHO’ no petismo. Me engana que eu gosto...

    P.S1. : - O vice presidente da anta tonta, que se tornou um presidente constitucional referendado pelo Congresso Nacional não é capaz de fazer um pronunciamento na televisão com medo de ser vaiado feito a titular que também era assim, ao falar na televisão e haja panelas batendo. A mesma coisa é o Lula que, sequer, pode ir a um restaurante jantar, pois se pela de medo de ser vaiado ou até ser linchado pela população. Que trio fabuloso é esse que governou e governa o Brasil.

    P.S2. : - Lula flerta com a cadeia, Dilma é matéria-prima para inquérito policial, Temer é o primeiro presidente denunciado da história dos governantes. Durma-se com uma bandidagem dessa!!!

    ResponderExcluir
  2. Um dos grandes acertos do vice da Cérebro de Crustáceo, hoje presidente, foi acabar com o IMPOSTO OBRIGATÓRIO DOS SINDICATOS PELEGOS. Seu grande erro é não ter coragem para comandar uma privatização em massa das estatais que durante 13 anos a extrema-esquerda golpista e ladrona fez à festa chagando ao ponto de quebrar a Petrobras ao surrupiar dos seus cofres cerca de 88 bilhões de reais.

    P.S. : - Enquanto isso, JOÃO DORIA afirma categoricamente que, quando chegar a presidência, a partir de janeiro de 2019, das 150 empresas estatais existentes, 147 serão privatizadas. Só escapam mesmo as usinas nucleares, Itaipu e as Forças Armadas.

    ResponderExcluir
  3. Atentai bem!!! O "legado" do "VICE DA DILMA", que apoiou o projeto de poder da "Sofisticada Organização Criminosa do PT" durante seis anos é exatamente igual ao legado que o PT nos deixou, por 13 anos, como herança maldita. Quanto ao mais, não há nada que ele possa fazer para compensar o grande mal que causou ao país, no apoio dado ao PROJETO DE BOLIVARIANIZAÇÃO PROTAGONIZADO PELO PT, E QUE SÓ NÃO FOI ADIANTE PORQUE NO CAMINHO TINHA UMA PEDRA. DIGO MELHOR, HAVIA UMA LAVA JATO NO MEIO DO CAMINHO.

    Todos os que se reportam às acusações que pesam sobre o "VICE DA DILMA", nada comentam sobre o fato de ele e o seu partido terem sido os grandes fiadores da tresloucada aventura lulopetista que levou o país à ruína política, ética, econômica, moral e institucional, assim como não mencionam o julgamento escroto do TSE, em que a Dilma e ele foram absolvidos "POR EXCESSO DE PROVAS", quando ganharam uma eleição com gastos estrondosos na base do caixa dois. Ou seja, trocam a dignidade e a honra por algumas reforminhas, pelo sepultamento da Lava Jato e pela certeza de que, em 2018, a politicalha, que ora foge apavorada do camburão da Lava Jato, estará de volta, traquina e saltitante, pronta para parasitar de novo os cofres públicos e as instituições do país.


    P.S. : - AGORA, NÃO SE HÁ DE NEGAR QUE, DOS TRÊS IMPRESTÁVEIS E INÚTEIS, TEMER É O ÚNICO QUE TEM ALGUMA AGENDA A MOSTRAR. É NATURAL QUE A POPULARIDADE DELE MELHORE AO LONGO DO TEMPO. AFINAL, COM A EXCELENTE E ARROJADA REFORMA TRABALHISTA QUE FOI APROVADA E A ESSENCIAL QUE ESTÁ POR VIR, A DA PEVIDÊNCIA, COMO TAMBÉM TER BAIXADO OS JUROS A UM PATAMAR JAMAIS VISTO NOS ÚLTIMOS 15 ANOS E PEGAR UMA INFLAÇÃO DE DOIS DÍGITOS E DEIXÁ-LA PRATICAMENTE ZERADA, DAÍ, CONCLUI-SE QUE, OS RESULTADOS DA ARRUMAÇÃO DA ECONOMIA ESTÃO COMEÇANDO A APARECER.




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, a agenda do golpista é arruinar o país. O pmdb nunca soube governar. msm vai saber.

      Excluir