A POPULARIDADE DE PAULO CÂMARA E O CASO DE CALÇADO

Na última pesquisa de opinião pública realizada em Pernambuco pelo Instituto Uninassau, o governador Paulo Câmara (PSB) teve 74% de reprovação e apenas 16% dos eleitores aprovaram sua gestão.

No município de Calçado, administrado por Expedito Nogueira (PP), uma outra pesquisa reflete a realizada no Estado: lá Câmara obteve 17%, contra 83% de aprovação do prefeito, que é seu aliado.

Mesmo assim o Governo do Estado permitiu uma ação impopular do Detran na cidade, com apreensão de motos e veículos de pessoas que já vivem no “sufoco”.

Nogueira protestou através de uma nota, divulgada neste blog e em outros veículos da Imprensa e o Detran deu uma resposta que só fez aumentar a insatisfação do gestor: o órgão estadual procurou dividir a responsabilidade da ação com o município e claramente tentou jogar a população contra o prefeito.

Para quem precisa melhorar a avaliação para se credenciar a ser reeleito, em 2018, o governador se articula muito mal politicamente.

Não é por ter prefeitos demais ao seu lado que Paulo Câmara pode se arriscar a jogar para a oposição seus correligionários.

Ainda mais que o pleito do próximo ano pode ser decidido pelo eleitor e não pelos prefeitos.

Pra completar o senador Armando Monteiro, que perdeu em 2014 se aliando à esquerda, se for candidato novamente terá um palanque muito mais forte, com apoios do centro e da direita.

Estão na oposição, hoje, João Lyra e sua filha Raquel, prefeita de Caruaru, Mendonça Filho, Bruno Araújo e o senador Fernando Bezerra Coelho, dentre outros.

Todas essas lideranças três anos atrás estavam com o candidato do PSB.
Armando, Mendonça, Fernando Bezerra ou outro nome que vier a unir a oposição na próxima eleição poderá também ter mais tempo no guia eleitoral da televisão, porque o DEM, o PMDB e o PSDB dessa vez estarão no “palanque eletrônico oposicionista.

Na campanha do próximo ano temos ainda a incógnita que se chama Marília Arraes (PT). Se a vereadora for candidata poderá fazer um estrago grande capitalizando a insatisfação com o governador e a oposição que irá juntar Armando com aliados de Temer.


Marília candidata poderá forçar um segundo turno ou, numa hipótese mais difícil por falta de estrutura para a campanha, repetir o caminho do primo Eduardo Campos que saiu de modestos 4% para se consagrar nas urnas e depois virar o maior líder político do Estado.

*Foto: Leia Já

Um comentário:

  1. 9 dias se passaram quando a manchete com a imagem do governador subiu e desceu no painel do Blog do Roberto Almeida e nenhuma pessoa ligada ao governador ou não,que votou ou deixou de votar fora capaz de escrever duas linhas atacando ou elogiando,concordando ou discordando da administração do governador.Será que esse governo é tão rui ou tão mal avaliado que não deixou até o momento marca em sua administração?

    Eu fui o único FILIADO AO PSB que tive a coragem de por o seu retrato com o do ex-governador Dr. EDUARDO CAMPOS com Raul Henry,Fernando Bezerra Coelho e Marina Silva em meu carro e mesmo assim teve alguém que me questionou e rasgou os retratos por 2 vezes.Outros me xingaram e o meu prestígio junto como governador não passou de 48 amigos que me deram um voto de confiança.

    Duas obras foram e são fundamentais para o governador voltar a ter a confiança daqueles que depositaram o voto nele em Lagoa do Ouro no total de 2.300 pessoas: restauração e recapeamento da PE-203 que liga Lagoa do Ouro a Garanhuns que já 9 anos e cumprimento e conclusão da Adutora do Agreste que garantirá água para todo o agreste meridional quando vier outra seca do tamanho dessa que passou que deixou sequelas em todo o Nordeste brasileiro.

    0 que fez me perguntar por que tanto tempo e ninguém se pronunciou? É porque falta sintonia entre Deputados e Secretários,mais diálogo e consideração em quem votou no governador com as presenças de mais gente visitando suas bases políticas.Esses erros foram cometidos pelo PT do Lula e Dilma quando menosprezaram os seus em detrimento dos outros alheios e quando precisaram de 35 amigos Deputados Federais não encontraram naquele episódio de 17 de abril de 2016 diferentemente do atual presidente que está vendendo o Brasil para permanecer no cargo de Presidente do país!

    ResponderExcluir