GOVERNO DE PERNAMBUCO

GOVERNO DE PERNAMBUCO
Presença do Governo no Agreste Meridional

Natal de Garanhuns

Natal de Garanhuns
A Magia do Natal

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

ESTÁ TUDO LEGAL, NA MORAL E NÃO ENGORDA

Paulo Henrique Amorim, o conhecido jornalista brasileiro, chama a atenção para o fato da Globo cobrir o Governo Temer como se este fosse legítimo.

Logicamente PHA não vê legitimidade no atual governo brasileiro, que se constituiu não através da vontade popular e sim de um movimento conjunto que uniu empresários de direita, a mídia comprometida com os interesses econômicos, deputados e senadores que envergonham Brasília e o restante do país.

Num raciocínio hipotético, Paulo Henrique imagina a turma da Globo fazendo a cobertura do regime nazista na Alemanha.

A anexação da Áustria, a invasão da Polônia, da França, o extermínio dos judeus, as experiências do Dr. Josef Mengele com seres humanos, a propagação das mentiras transformadas em “verdades”, por Goebbels, tudo isso seria legítimo segundo a ótica global descrita pelo jornalista.

Paulo Henrique tem 75 anos, já trabalhou em revista da editora Abril, nos jornais de circulação nacional,  na própria Rede Globo, já foi correspondente internacional, podendo ser considerado um dos profissionais mais experientes do Brasil.

Apresenta há 11 anos o “Domingo Espetacular”, na Record, assina artigos para importante veículos de comunicação, tem um blog e um canal no YouTube com o nome de Conversa Afiada.

Apesar do respeitável currículo e da ampla experiência, é atacado açodadamente por qualquer midiota “formado” nas faculdades Globo, apontado como vendido ao PT, embora nunca tenham apresentado a mínima prova contra ele.

Chato (muitas vezes), PHA tem se revelado nos últimos anos um inimigo da emissora de TV dos irmãos Marinho, onde trabalhou.

Embora já tenha sido processado mais de uma vez, Paulo Henrique Amorim critica o juiz Sérgio Moro, a quem acusa de ser parcial e de estar a serviço dos americanos, chama Michel Temer de “ladrão presidente” e não usa de meios termos quando se refere ao tucano José Serra: para o jornalista, o ex-governador de São Paulo e ex-ministro é “o maior ladrão do país”.

Apesar do jornalista se referir a essas figuras públicas sempre nesses termos, até o momento nem Moro, Temer e muito menos Serra tomaram qualquer providência contra ele,  nem mandaram prendê-lo.

Não se pode negar que Paulo conhece de política e economia, é corajoso e muitas vezes tem razão.

Temos mesmo um governo ilegítimo, o jornalismo da Globo é desonesto e até as pedras sabem que alguns que PHA chama de “ladrão” não passam mesmo de larápios.

Mas no país em que a Constituição e o Direito não valem mais quase nada, em que o Ministério Público e o Judiciário viraram partidos políticos – a serviço da classe dominante – é legítimo mistificar, mentir, distorcer, omitir, vender as riquezas nacionais e até roubar.

Cabe ao Jornal Nacional (não aos magistrados) dizer quem são os bons e os maus.

Assim, os crimes de Temer e a decisão dos deputados em livrá-lo do Supremo já foram esquecidos.

O processo de privatização da Casa da Moeda, da Eletrobrás, da Chesf, do Rio São Francisco (depois virão os correios – que estão sendo sucateados para isso mesmo), o Banco do Brasil, a Caixa, a Petrobrás) e de mais de 40 estatais, apontado como a salvação nacional, como que permite a anistia de Michel Temer e sua gangue.

Tudo é legítimo.

Paulo Henrique tem razão.

Para a Globo o regime militar brasileiro foi legítimo, como foi Pinochet no Chile, Videla na Argentina, Franco na Espanha, Mussolini na Itália, Hitler na Alemanha.

Os únicos ilegítimos, que violaram as normas e serão punidos - mesmo sem provas - se chamam Lula e Dilma, por sinal os dois do mesmo partido político.

Outros, como Aécio Neves e Romero Jucá, são santos. Não foram canonizados pelo papa, é claro, mas pra que servem o William Bonner, Renata Vasconcellos, Miriam Leitão,  Wiliam  Waack e Merval Pereira?

Para considerar que tudo isso aí é legal, moral e não engorda, desde que atenda aos seus interesses e dos seus patrões amados.


“Brasil, mostra a tua cara...”

*Imagem: Vagalume.

2 comentários:

  1. Apesar de ser um ancião de 75 anos, o CARÁTER do ‘‘jornalista’’ nanico, Paulo Vendido Amorim, nunca foi encontrado!!! Quando tenho saco para Ler as baboseiras desse arremedo ou imitação que parece mais um FOCA DE JORNALISMO (Foca é um jornalista novo sem experiência em uma redação), tomo um ENGOV antes e outro depois para não vomitar. Esse nanico é um tipo de sujeitinho que nunca teve o mínimo de formação moral, caráter e muito menos honestidade profissional. Elencaremos alguns fatos desse marginal da escrita ou FOCA PERVERTIDA que se utiliza de subterfúgios ou vende sua dignidade para atacar os outros. Só que, TUDO POR DINHEIRO!!! A “REPUTAÇÃO MORAL” dele é tão consistente que está sub judice. SENÃO VEJAMOS:

    O prostituto de jornalista Paulo Vendido Amorim, do governo Figueiredo ao segundo governo FHC, nunca foi de esquerda. Ao contrário: o, vá lá, ícone do petismo — Lula — ERA UM DE SEUS ALVOS PERMANENTES. E ele o atacava com a mesma convicção e as mesmas armas com que ataca hoje oposicionistas e supostos “inimigos do regime petralha”. O Seboso de Caetés não o suporta até hoje, embora o PT trate muito bem este ‘’gigante do jornalismo brasileiro’’, para o PT, claro!!! Clic neste endereço para assistir ao vídeo de 9 minutos que vale como um documento de sua coerência.
    ( https://www.youtube.com/watch?v=4fA5WF0iFQk ). Após assistir ao vídeo, o leitor vai perceber que as vigarices intelectuais desse nanico vão se multiplicando em escala geométrica...

    É preciso que se diga com todas as letras: o que Paulo Vendido Amorim escreve é um coquetel de notáveis ignorâncias recheadas de pura canalhices e palhaçadas de péssimo gosto. Como costuma dizer o jornalista AZEVEDO: (Um dos males, no mar de benefícios, da Internet é que qualquer porcaria circula. Até o que escreve Paulo Henrique Amorim)... O seu fã, além de Lula, claro, continua sendo o Cangaceiro de Alagoas Renan Calheiros. Recentemente, ao elogiar o também amigo de Lula, por estar em conluio com o hexa réu, segundo esse exemplo moral do jornalismo, a absolvição e aceitação de Renan e Lula no mesmo palanque foi mais uma derrota da imprensa.

    Como se sabe, petralha aparelha até batizado e cerimônia de circuncisão, e Paulo Vendido Amorim faz proselitismo partidário(LEIA-SE PT) até em fila de passageiros em aeroporto. Que coisa mais patética!!! Pois o nanico faz do crime verbal ou macaquices um instrumento de luta política. Há coisa mais feia do que um profissional sair de uma empresa jornalística e depois passar a agredir verbalmente os seus ex-colegas de profissão, hein?!?!?! Pois Veja só essa:

    ---CONTINUA...


    ResponderExcluir
  2. ---CONTINUAÇÃO:

    A turma do vale-tudo, na Internet e em qualquer lugar, acabou de sofrer mais um golpe. Paulo Vendido Amorim, este ex-jornalista que, depois de chegar ao limite, dá sempre mais um passo, perdeu um recurso impetrado no STF. E agora é condenado mesmo, em processo criminal, com sentença com trânsito em julgado. Numa de suas irresponsabilidades supostamente jornalísticas, este picareta publicou uma foto de Merval Pereira de o Globo com a legenda: “JORNALISTA BANDIDO”. A imagem nem tinha conexão com o texto. Foi uma agressão gratuita!!! Merval o processou criminalmente. Venceu em todas as instâncias. Ele mentiu com tal sinceridade que ninguém acreditou nele em todas as horas do dia, inclusive a justiça...

    Na petezada imunda, os valores andam bastante atrapalhados no país; pois é preciso ajustar o foco de um foca como o nanico. Veja bem, depois de chamar o apresentador do Jornal Nacional da Rede Globo, Heraldo Pereira de “negro de alma branca”, escreveu o Paulo Vendido: “[Heraldo] não conseguiu revelar nenhum atributo para fazer tanto sucesso, além DE SER NEGRO E DE ORIGEM HUMILDE”... Por ter dito tamanha barbaridade o nanico Amorim chegou a ser defendido pela companheirada dos blogs petistas, sujos e chapas-brancas de então. E até por ditos movimentos negros ligados muito mais ao caixa da petralhada do que à causa de combate ao racismo(que o diga o ex-ministro o NEGÃO QUINCAS que era achincalhado por esse bando de bandidos barbudos). Pegou um gancho de um ano e oito meses de reclusão e uma multa bastante vultosa por racismo explicito!!!

    P.S. : - PENSANDO BEM, QUEM DARIA BOLA PARA PAULO VENDIDO AMORIM ALÉM DE NINGUÉM?!?!?!


    ResponderExcluir