Governo Municipal

Governo Municipal
Juntos por uma Grande Cidade

Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

sexta-feira, 30 de junho de 2017

MAIS QUATRO CIDADES COM ÁGUA À VONTADE

Mais três mananciais que abastecem cidades da região Agreste foram beneficiados com as chuvas dos meses de maio e junho e conseguiram atingir o nível máximo de acumulação. Com os reservatórios cheios, as cidades de Calçado e Jupi, que juntas somam 11 mil habitantes, ficarão livres do racionamento, enquanto que Lajedo e São Bento do Una terão melhorias significativas na oferta de água.

Com condições de armazenar 400 mil metros cúbicos de água, a Barragem de São Jacques, localizada em Lajedo, agora está vertendo, após ficar o período de um ano em colapso. Já a Barragem de Pau Ferro, no município de Quipapá, na Zona da Mata Sul, saltou de 60% para 100% da sua capacidade e acumula 15 milhões de metros cúbicos.

A Barragem de Santa Rita, situada no município de Calçado, e que estava seca há três anos, conseguiu acumular 700 mil litros cúbicos de água com as chuvas e também está vertendo. Com a água de Santa Rita, a companhia poderá abastecer as populações de Calçado e Jupi todos os dias. Agora, a Compesa está trabalhando para realizar a manutenção, testes nas adutoras e ajustes nas estações de tratamento de água e de bombeamento, para que este sistema também volte a operar até o dia 15 de julho. As populações de Lajedo e São Bento do Una, que possuem 46 mil e 28 mil moradores, respectivamente, começarão a sentir melhorias na oferta de água também até o dia 15 de julho, quando a companhia concluirá intervenções para melhoria operacional do Sistema Integrado Pau Ferro/ São Jacques.


"Com as três barragens vertendo, vamos poder fazer uma equação para melhorar a oferta de água para as quatro cidades. Após realizar essas mudanças operacionais, é que vamos estudar o novo calendário de abastecimento para Lajedo e São Bento do Una, já que Calçado e Jupi ficarão livre do racionamento", explica o gerente de Unidade de Negócios da Compesa, Gilvandro Barbosa. Hoje, Lajedo, São Bento do Una e Calçado são abastecidas no regime de cinco dias com água e 25 dias sem. A cidade de Jupi está há três anos em colapso e sendo atendida exclusivamente por meio de carro-pipa. Em setembro do ano passado, a Compesa concluiu uma obra que permitiu aumentar a vazão da adutora de Pau Ferro de 60 l/s para 114 l/s. O empreendimento foi executado com o investimento de R$ 2 milhões feito pelo governo do Estado, em parceria com o governo federal.

*Na foto a Barragem de São Jacques, em Lajedo. Com informações da Assessoria de Imprensa da Compesa.

2 comentários:

  1. Caro amigo Roberto, calçados tem mais de 11 mil habitantes, jupi tem mais de treze mil, são Bento em torno de 52 mil e lajedo 32 mil.

    ResponderExcluir
  2. A mamãe NATUREZA que nós chamamos de Deus que é todo poderoso que abarca o mundo todo e tão invisível que não conseguimos ver feito o átomo a menor partícula da natureza.

    Com exceção da seca de 1932-1945 esta foi a maior seca do Nordeste.Anos e passaram e os grandes investimentos no Nordeste na construção de barragens e açudes não amenizaram o sofrimento da nossa população animal seja racional ou irracional.

    A bacia leiteira e a nossa agricultura familiar tiveram um retração muito grande.As esperanças foram quase todas perdidas e muitos passaram dificuldades e privações.

    A economia nordestina sofreu um impacto muito grande e a pobreza aumentou assustadoramente e os postos de trabalhos foram quase todos desativados.

    Do dia 4 e 12 de abril até 30 de junho de 2017 podemos ver que as coisas melhoram com as chuvas contínuas e constantes enchendo açudes e barragens.

    Mesmo com todas estas chuvas as nossas pastagens sofreram um grande abalo devido a seca pesada que que matou os capim bangola e baquiara e a mão de obra ficou muita cara por falta de gente na zona rural.

    Muitos agropecuaristas estão vendo os seus animais prevendo que teremos mais um verão sem pastos, sem palmas e rações para alimentar o rebanho.

    As duas maiores obras do Nordeste e Pernambuco,a Transposição do Rio São Francisco e a adutora do Agreste devem no futuro ser a grande salvação trazendo mais água para o equilíbrio do abastecimento d!agua na zona rural e urbana.

    Mais uma vez saúde os dois pernambucanos de visão que tiveram a coragem e peitaram as construções dessas duas grandes obras citadas acima e que nós sabemos que foram e que são.Lula e Eduardo Campos tiveram uma visão voltada para as obras hídricas em construção que armazenará bilhões de m3 de água.

    Não existem terra ruim com água.Hoje podemos dizer que se não fosse essa grande barragem do cajueiro e Garanhuns com os seus santos poços artesianso nós aqui do Agreste Meridional e parte do sertão não teríamos água para beber.

    Quando eu vejo Garanhuns fazer um movimento para que a cidade volte a ter representa a nível Estadual e Federal somente louvo a atitudes dos senhores,pois uma cidade do porte de Garanhuns com sua geografia política e sua importância no cenário regional precisa sim valorizar os seus filhos que lutam por esta terra abençoada por Deus e a mamãe Natureza.

    ResponderExcluir