Governo do Estado

Governo do Estado
Governo do Estado

sexta-feira, 28 de abril de 2017

DIOCESE DE GARANHUNS SE POSICIONA AO LADO DO POVO


Em sintonia com a grande maioria da sociedade brasileira e também com seus pares, quando centenas de padres,  bispos e arcebispos  pelo país, apoiam as manifestações a favor do povo e contra a retirada dos direitos dos trabalhadores, a Diocese de Garanhuns divulgou nota se posicionando a favor da greve geral de hoje, "manifestação essa que deverá parar o Brasil". 

Confira a nota divulgada originalmente no site da Diocese:

Nesta sexta-feira, dia 28 de abril, a população brasileira, através de sindicatos, movimentos sociais, igrejas, está sendo convocada para de alguma forma se posicionar contra as reformas da previdência e trabalhista, como estão definidas pelo Governo Federal.

A sociedade e em seus diversos organismos questiona a legalidade das reformas que estão sendo votadas pelo Congresso Nacional, de forma monocrática. “Consideramos fundamental que se escute a população em suas manifestações coletivas”, disse o bispo auxiliar e secretário geral da CNBB, Dom Leonardo Steiner.

Também na cidade de Garanhuns, os trabalhadores vão se reunir a partir das 9h no centro da cidade, espaço Colunata. Em todo o Brasil, estão sendo organizados diversos protestos contra as reformas que tiram direitos conquistados pelos trabalhadores e ao mesmo tempo, jogam o fardo pesado da crise nas costas dos trabalhadores.

É preciso buscar informações mais completas sobre o que está acontecendo e o que significa cada mudança com suas implicações diretas na vida dos mais pobres que dependem do sistema publico. Aposentadoria, flexibilização, terceirização são palavras chaves. É bom que o cidadão brasileiro fique atento.

“Posso reafirmar o que o Conselho Permanente da CNBB já declarou em Nota: “Convocamos os cristãos e pessoas de boa vontade, particularmente nossas comunidades, a se mobilizarem ao redor da atual Reforma da Previdência, a fim de buscar o melhor para o nosso povo, principalmente os mais fragilizados”, afirmou, Dom Leonardo.

A Diocese de Garanhuns, pelo seu pastor diocesano e clero, em comunhão e unidade com a Igreja do Brasil motiva os cristãos a se posicionarem de alguma forma neste dia 28 de abril. Dom Paulo em mensagem ao Clero pediu que “em comunhão com a orientação da Igreja Católica no Brasil e como momento de reflexão e oração pela nossa Pátria, oriento todos os párocos da Diocese de Garanhuns a fechar as portas das secretarias e casas paroquiais na sexta, 28; solicitando que os funcionários participem, de algum modo, das manifestações e reflexões em torno do tema da Reforma Trabalhista e da Previdência.  Também peço que, nas missas diárias, faça-se um momento especial de oração pelo nosso país.”

O pároco e cura da Catedral de Santo Antonio, padre Roberto Júnior, também publicou em sua página do Facebook um texto de apoio ao povo brasileiro, dizendo que “em unidade aos apelos de nossos Bispos, queremos também nos posicionar contra a reforma da previdência e em defesa dos direitos trabalhistas, por isso, convidamos todos os nossos paroquianos com suas camisas das PM'S a participarem das movimentações pacíficas que acontecerão em nossa cidade nesta sexta-feira"

O pároco da Catedral de Santo Antônio complementou:

Vivendo nossa vocação profética de anunciar o Reino de Deus e denunciar todo tipo de injustiças que se levante contra o povo de Deus, queremos ser voz que se faz ouvir em defesa da justiça e da doutrina social da Igreja.

E como nossa pátria nasceu sob o signo da Cruz de Cristo, recebendo dela seu primeiro nome "Terra de Santa Cruz" dobremos nossos joelhos diante de Jesus suplicando-lhe Sua Misericórdia e como cidadãos e cristãos comprometidos com a verdade e o bem comum, denunciemos esse plano injusto que fere a dignidade humana.

Fotos: brasão sacerdotal do padre Junior, Dom Paulo Jackson, bispo de Garanhuns e padre Roberto Junior, pároco da Catedral de Santo Antônio.

3 comentários:

  1. Interessante, a Igreja católica é contra a modernização da CLT, mas não paga PIS/PASEP, INSS, FGTS e nem aposenta os seus padrecos quando esses, chegam à velhice... QUANTA INCOERÊNCIA... Pois bem!!! Sou da opinião que, se a IGREJA CATÓLICA, a CUT, o PT, o PCC, o Comando Vermelho, o MST e a UNE, o escambal a quatro, são favoráveis à “GREVE”, então o movimento é desastroso ou maléfico. Na verdade é uma merda!!! Se Lula, Marcola, Dilma, Renan, Stédile, Fernandinho Beira-Mar, Rui Falcão, a putada petralha e os comunas defendem o movimento, então a “GREVE” é prejudicial e contra o Brasil. Aliás é o que eles sabem fazer muito bem: oposição a tudo e a todos e mentir aos pobres oferecemndo-lhes esperanças, que não enche barriga de ninguém...

    P.S.: - A LADROAGEM VERMELHA ESTRELADA (LEIA-SE: PUTADA PETRALHA) PODE ATÉ NÃO SER CEGA, MAS NÃO QUER VER, O QUE DÁ NO MESMO!!! E O QUE DIZER DOS PADRECOS?!?!?! FICA AO CRITÉRIO DE CADA LEITOR...

    ResponderExcluir
  2. Para quem quiser saber e a quem interessar possa, a milenar e santíssima Igreja Católica apoiou o golpe e a ditadura na América latina(especialmente no Brasil) – Com exceção de alguns padres, como foi o caso de Dom Hélder e Dom Evaristo Arns - apoiou Hitler na Europa e outros tiranos que incendiaram o mundo. No tocante ao Brasil e, em especial São Paulo, recentemente, essa instituição sugou uma montanha de dinheiro público para construir e restaurar seus templos. Só a reforma da Catedral da Sé foram 15 milhões do governo de SP, anos atrás.

    A Igreja Católica prima por cometer desvios de finalidade, afastando-se sempre mais, do que lhe seria próprio: A FÉ CRISTÃ. Esses bispos e arcebispos não deviam se meter em greves de pelegos da CUT nem muitos menos dos queimadores de mato da turminha da UNE, especialmente externar ideologismos esquerdizantes grevistas ou reivindicatórios, prestando um desserviço à nação. É evidente a necessidade de reformas e já que querem meter-se onde não lhes é próprio, que o façam construtivamente e não alienando seus servos...

    Imaginem se Michel Temer mandasse para o Congresso Nacional, um projeto de lei que deveria ser colocado em pauta para ser votado e dá fim ou acabar em definitivo com o privilégio das igrejas e fundações educacionais religiosas serem isentas de impostos. Se somos um ESTADO LAICO por que este privilégio?!?!?! Se isso acontecesse a bisparia brasileira tocava fogo em Roma...

    P.S.: - JÁ PASSOU DA HORA DOS PADRES E PASTORES CRIAREM UM SINDICATO PARA REIVINDICAR SEUS DIREITOS TRABALHISTAS, INCLUSIVE DIREITO A APOSENTADORIA QUANDO DEIXASSE A BATINA. POR QUE SÓ OS BISPOS PODEM MAMAR NAS TETAS DESTAS VIÚVAS SUSTENTADAS POR NÓS FIÉIS? SERÁ QUE A BISPARIA, OS CARDEAIS E O PAPA CHIQUINHO ACEITARIA UM SINDICATO DOS PADRES E PASTORES COMO EXISTEM DOS CABOS E SOLDADOS DA POLÍCIA MILITAR, HEIN?!?!?!

    ResponderExcluir
  3. UM ADENDO: Sou radicalmente a favor de um Sindicato dos Padres, com uma ressalva: não pertencer ou filiar-se à CUT!!!

    ResponderExcluir